InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Atenção deuses! Há um aviso no Staff Loungue para vocês, entrem e leiam.

Important: Seu avatar é registrado? Ainda não?! Evite levantes, corra aqui: [MENINOS | MENINAS].
EM REFORMA, AGUARDEM! Novidades virão, algo que já estava mais do que na hora, não acham?!

Compartilhe | 
 

 Treino com armas brancas e escudos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Treino com armas brancas e escudos   Sab 08 Set 2012, 09:38

Relembrando a primeira mensagem :


Treino com armas brancas e escudos


A arena é um local onde os campistas podem evoluir suas habilidades, treinarem com armas, lutarem entre si ou contra monstros. Assim como em todo lugar, a arena tem suas regras, as quais podem ser lidas aqui.

Não serão avaliados os treinos postados fora do horário permitido em on. Bom treino.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Sex 15 Mar 2013, 18:07

Treino de Espada e Escudo

Saí do chalé de Hécate e resolvi ir treinar um pouco, fui para a arena, cheguei lá e já tinha algumas pessoas treinando, vi um garoto parado olhando as lutas e fui até ele, parei na frente dele e falei:

- Hey garoto, quer treinar?

Ele olhou pra mim de cima a baixo, e aquilo estava começando a me irritar.

- Claro. Você é filha de quem?

Ele me perguntou, olhei para o garoto e falei:

- Sou filho de Hécate e não sou muito paciente sabia? Vamos treinar ou não?

Ele sorriu e disse:

- Claro estressadinho.

Revirei os olhos, quase todas as pessoas me chamavam assim, acho que com ele não iria ser diferente, ele apontou para uma espada e um escudo que estavam jogados no chão ali perto, dei de ombros e fui pegar... Depois de pegar a espada e o escudo me pus na frente do menino em posição de ataque.

Eu sempre fui um dos melhores alunas de esgrima, comecei a sentir dó daquele garoto, mais ainda não podia subestimá-lo, afinal... Ele podia ser melhor que eu, sorri e me lembrei do que meu professor de esgrima ficava repetindo pra mim, o garoto não perdeu tempo começou a atacar, a força do golpe dele foi tão grande que meu braço esquerdo, o braço que eu estava segurando o escudo ficou completamente adormecido.

Olhei para o garoto e ele estava com um sorriso travesso no rosto, desferi dois golpes no garoto um de frente e outro a esquerda, ele não foi rápido o suficiente para se proteger dos dois golpes, com isso consegui fazer um corte não muito fundo, em seu braço esquerdo. Ele me olhou com raiva e eu sorri pra ele, ele não sorriu só desferiu três golpes em mim, de frente, esquerda e direita, fiquei impressionado com a agilidade do garoto.

Consegui me defender do golpe esquerdo e do de frente, ele consegui atingir meu braço direito deixando um corte profundo ali, senti o sangue quente escorrer e estava começando a arder também, ignorei a dor do braço e contra-ataquei, dei uma cortada por cima do ombro do garoto, fiz isso tão rápido que o menino não conseguiu se defender, então consegui deixar um corte profundo em seu ombro, ele me olhou com mais raiva.

Revirei os olhos, o menino parecia ser rancoroso, eu não estava nem ligando pra isso, o que importava agora era ganhar dele, nem esperei ele contra-atacar, com toda a minha força bati no escudo do garoto, com a intenção de fazer o escudo cair e com sucesso, o escudo caiu no chão, sorri travessa para o garoto, vi um pouco de medo nos olhos dele, mais logo isso sumiu e ele bateu no meu escudo também, fazendo ele cair. Ele sorriu brincalhão e disse:

- Agora estamos quites.

Olhei para o garoto com raiva, agora era só espada contra espada, senti o suor escorrer por meu rosto e meu braço que estava cortado estava ardendo muito. Mais eu ainda precisava ganhar essa luta, sorri ao lembrar de uma coisa que meu antigo professor de esgrima tinha me ensinado, olhei para o garoto e ataquei, fiz uma sequência de golpes rapidamente, golpe direto, golpe lateral e golpe por baixo, o garoto não foi tão rápido para desviar de todos os golpes.
Sorri, tinha conseguido fazer dois cortes profundos no menino, agora sim acho que tinha deixado ele com mais raiva, pois ele tentou atingir todas as partes desprotegidas do meu corpo, na minha opinião agora o garoto estava querendo me matar... Me abaixei quando ele tentou atingir meu pescoço, se ele tivesse conseguido acertar esse golpe, não seria nada bom pra mim.

Levantei, antes que ele decidisse cortar minha cabeça fora. E bati na mão do garoto com a minha espada, não deu muito certo, pois ele previu meu ataque e nossas espadas se chocaram, já que o garoto era mais forte que eu minha espada que caiu no chão, ele sorriu vitorioso, mais esqueceu de apontar a sua espada pra mim, vi que minha espada estava a alguns centímetros longe.

O menino olhou para onde eu estava olhando e quando eu decidi correr para ir buscar minha espada, ele apontou a sua espada para meu pescoço, sorri e fiz a única coisa que restava... Me abaixei e dei um soco no meio das pernas do garoto, depois fui engatinhando até aonde minha espada estava. Com sorte consegui pegar minha espada, olhei para onde o garoto estava, ele tava no chão rolando, devia estar morrendo de dor, coitado...
Fui até ele e falei:

- Quer continuar ou vai ficar aí gemendo?

Ele me olhou com raiva e se levantou, na minha opinião aquele garoto era louco, ele sorriu e eu vi seus olhos queimarem de raiva, revirei os olhos e ataquei ele de novo, investi com a ponta da espada, com meu pé direito abrindo caminho com força no chão, estava afim de dar mais impulso ao golpe. Vi o menino sorri e a única coisa que ele fez foi desviar, agora quem estava ficando com raiva era eu, queria acabar logo com isso.

Cortando o ar, comecei a descrever um arco descendente, só que como eu tinha me aproximado do garoto o golpe reduziu a potência da lâmina e a força do golpe, a espada do garoto bateu com um som metálico e formou um “X” com a minha, ele começou a tentar me empurrar para trás, dei alguns passos para trás e afastei minha espada da dele, agora só precisava de um golpe, para distrair o garoto bati com minha espada em seu braço esquerdo, fazendo um corte meio fundo ali e enquanto ele olhava para o sangue escorrendo, com agilidade bati com minha espada na sua mão direita.

Com sucesso, fiz sua espada cair e antes que ele fizesse um movimento para tentar recuperar a espada, chutei ele para o outro lado da Arena e apontei minha espada para a garganta do garoto e disse:

- Acho que esse treino acabou!

Olhei diretamente nos olhos do garoto, tentando saber se ele iria tentar alguma coisa, mais parecia que não, ofegante me afastei do garoto, devagar fui dando passos para trás ainda olhando para o garoto, nunca se sabe... Ele ainda podia tentar alguma coisa contra mim. Saí da arena e fui para a enfermaria... Precisava cuidar de meus ferimentos



Filho De Hécate *u*



Voltar ao Topo Ir em baixo
Administração SO
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 284
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 20
Localização : Troninho Sagrado do Olimpo 'o'

Ficha do personagem
Vida:
9999/9999  (9999/9999)
Energia:
9999/9999  (9999/9999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Sex 15 Mar 2013, 19:19

Hefesto escreveu:
Aaron Rouch Salvatore

Ortografia - 9 pontos {Alguns errinhos simples, meus parabéns, está ótimo nesse ponto.}

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 30 pontos {Novamente foi fantástico aqui.}

Organização do post - 10 pontos {Gostei bastante da estética do post, somente indicando que use cores diferentes para falas de personagens diferentes.}

Uso adequado de linguagem - 11 pontos {Repetiu os termos muitas vezes, mas está indo muito bem.}

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 7 pontos {Você foi bem, porém não gabaritou este ponto, pois esqueceu de citaras armas em spoiler ao fim do post.}

Capacidade descritiva - 20 pontos {Como já mencionado, não deixaste a desejar nessa parte. Soube descrever muito bem. Meus parabéns.}

Total: 86 Xps

____

The seductive god of forges Cool
Hefesto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://santuarioolimpiano.forumeiros.com
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Sex 15 Mar 2013, 21:49

Treino de Espada e Escudo

Estava dormindo tranquilamente em meu chalé, quando o sol se levantou e veio o reflexo direto no meu olho, logo eu me levantei com um pouco de dor de cabeça, depois fui andando em direção ao banheiro do chalé e tomei um banho longo, coloquei uma camisa do AC/DC, uma calça jeans preto rasgado e um all star de cano longo, fui caminhando até a arena pra treinar espada e escudo com alguém, cheguei na Arena e Quíron me parou, sorri pra ele: - Fiz alguma coisa de errado senhor Quíron? – Falei um pouco espantado.

Ele olhou pra mim e deu um sorriso: - Claro que não! Muito pelo contrario, apenas quero te elogiar por estar vindo treinar todos os dias! – Ele falou formando um sorriso grande em seu rosto.

Sorri pra ele e continuei caminhando, logo entrei na Arena e ele apontou para um filho de Apolo que estava sentado observando as outras pessoas lutar sorri e caminhei até o filho de Apolo: - Vamos treinar! – Ele olhou e deu um sorriso: - Claro! Fui andando em direção ao centro da Arena, apertei a mão daquele campista e logo começamos a batalhar.

Corri em direção ao menino e tentei atacar o seu braço esquerdo com a ponta da minha espada, ele foi rápido o bastante para esquivar e conseguir acertar a minha panturrilha esquerda, cai no chão e logo rolei para o lado esquerdo, depois pulei em direção a ele e tentei atacá-lo com a ponta da minha espada de novo, ele se esquivou e tentou atravessar sua espada em minhas costas, dei um mortal pra trás e sorri abusadamente.

Rolei para frente dele e logo ataquei sua perna enquanto ele tentava se ajeitar, dei um tranco nele com o meu escudo e continuei com o mesmo sorriso, dei alguns passos pra trás e fiquei um pouco nervoso, meus olhos ficaram completamente pretos, olhei para ele e deixei-o com um pouco de medo, fui me aproximando cada vez mais dele e ele dando passos pra trás, parei de usar aquele poder e logo ataquei o braço esquerdo dele com a ponta da minha espada, fazendo assim um corte um pouco profundo, e assim fazendo o escudo dele cair.
Joguei meu escudo pra longe, não gosto de lutar em vantagem, muito menos com um filho de Apolo nada contra eles, mais eles não eram muito bom com espadas, e sim com arco, mordi o lábio inferior e comecei a correr em direção a ele, logo ele fez uma bola de energia e atacou em mim, voei longe com aquele ataque e bati de costas em uma árvore, senti um gosto metálico em minha boca e cuspi aquele sangue, estava gemendo de dor no chão.

Ele se aproximou de mim e me deu um chute na barriga, e logo começou a me atacar, joguei uma bola de energia negra nele e fiz ele voar longe com aquele ataque, sorri passando a mão pela minha boca e limpando o sangue: - Eu quero uma luta limpa! Sem poderes! – Ele sorriu e logo disse: - Você é bem forte com espadas, eu não sou! – Sorri e fui correndo em direção a ele com bastante raiva e tentei atacar a barriga dele, ele se esquivou e tentou me atacar, dei outro mortal pra trás e impedi-o de atravessar sua espada em minha barriga novamente, corri em direção a ele... Aquele combate estava me cansando, um ataque aqui, outro ali e não levava em nada, sorri e fui correndo em direção a ele e dei uma sequencia de golpes nele, ele não foi capaz de se esquivar de todos, consegui acertar um ataque em sua panturrilha e outro em seu braço esquerdo, ele veio e chocou a sua espada contra a minha, coloquei toda a minha força naquele ataque, coloquei mais força na minha espada fazendo a espada dele se chocar com o chão dei um chute na barriga dele e um em cima do corte em sua panturrilha, o fazendo cair no chão.

Sorri para ele e logo mordi o lábio inferior: - Até que você conseguiu me ferir bastante, não esperava tudo isso de um filho de Apolo insignificante! – Sorri e apertei mais ainda minha espada no pescoço dele, logo ele colocou a mão na lâmina de minha espada cortando sua mão.

Tirei minha espada do pescoço dele e me virei, depois ele pegou a espada dele e tentou atacar minhas costas, coloquei meu escudo que eu tinha pegado na frente e penetrei minha espada na perna dele, fazendo minha espada atravessar a perna dele e logo joguei meu escudo no chão e fui para a enfermaria, depois os paramédicos foram socorrer aquele filho de Apolo caído, levei alguns pontos, depois sorri para ele com minha boca sangrando um pouco e fui caminhando para o meu chalé.

Tomei um banho, coloquei qualquer roupa que vi por ali e fui dormir.

Legenda:
 



Filho De Hécate *u*



Voltar ao Topo Ir em baixo
Dionísio
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 187
Data de inscrição : 04/01/2013
Idade : 20
Localização : Casa Grande

Ficha do personagem
Vida:
99999/99999  (99999/99999)
Energia:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Sab 16 Mar 2013, 11:43

♦Hora da avaliação - Aaron!♦




♦ Ortografia:
8/10 pontos: Não notei nenhum erro de ortografia, exceto o excesso de vírgulas e poucos pontos para delimitar uma pausa. Tome cuidado com a acentuação das palavras e o uso do "mas" e "mais".

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 28/30 pontos: Parabéns! Chegou perto de gabaritar esse quesito, apenas achei incoerente a forma que você destruí ele, uma penetração de uma espada é muito para apenas um treino amistoso, tome cuidado da próxima.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos: Muito bom!

♦ Uso Adequado de Linguagem: 10/15 pontos: Continua repetindo os termos, e na luta narra a mesma coisa duas vezes. Muito cuidado nisso, Aaron ^^'

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 6/10 pontos: A luta dessa vez envolveu poderes... É apenas espada e escudo. Perdeu ponto aqui e também por não ter colocado armas usadas em treino, isso também é descontado.

♦ Capacidade Descritiva: 20/25 pontos: Você só descreve a luta... Isso é bom, mas pense em descrever os persoangens, as armas, como dito anteriormente. Faça isso e com certeza seu post subirá de qualidade de uma forma impressionante!

Experiência obtida em post: 82xp

Atualizado!

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics

____

Dionísio
Senhor para você • Deus do Vinho • Deus da Loucura • Deus da orgia e prazeres carnais •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo J. Goodwin
Curandeiros de Asclépio
Curandeiros de Asclépio
avatar

Mensagens : 57
Data de inscrição : 14/11/2012
Idade : 20
Localização : Anfiteatro e chalé XII

Ficha do personagem
Vida:
190/205  (190/205)
Energia:
190/205  (190/205)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Dom 17 Mar 2013, 12:18


O treino de um idiota.



Finalmente eu estava no Acampamento... Eu quase não parava naquele lugar, apenas missões, missões e missões. Pode parecer estranho, mas onde eu deveria permanecer mais tempo eu não permanecia, era o caso daquele seguro e confortável Acampamento meio-sangue.

Como eu já estava por ali, descansando e recuperando minhas forças de uma missão muito difícil, resolvi treinar, pode ser contraditório, mas comigo é assim: Se estou cansando eu treino, se estou entediado eu treino, se estou com raiva eu treino, se eu não estou treinando eu... Vou para o treino.

Levantei-me da minha cama no canto esquerdo do chalé de número doze, ao meu lado se encontrava uma bancada com três gavetas dispostas na horizontal. Abri a segunda gaveta e de lá saquei uma calça jeans escura, fui para o meu arsenal de onde peguei meu anel das videiras, meu escudo médio com cravos e minha armadura de couro, e aquilo me fez pensar em um filme: Duro de matar. Eu estava pronto para matar, não para ser morto. Logo saí do meu pensamento assassino, eu estava no Acampamento, e lá só se pode matar a vontade de lutar.

Fui para o treino de armas brancas e escudos, afinal eu estava com uma espada e um escudo. Ok, não precisava ressaltar o óbvio. Entrei na Arena circular com o chão terroso, como estava de manhã, a Arena estava vazia. Os campistas deveriam está no refeitório se deliciando com um sanduíche e suco de uva... Ai, aquilo realmente estava me dando fome, então prometi para mim mesmo que saindo dali iria comer por dois.

Aproximei-me do instrutor, um rapaz alto, magricelo, mas nem por isso menos atlético. Deduzi que fosse um filho de Hermes.

- Ei grandão, tem algum campista em busca de um adversário? –Indaguei, percebendo o susto alheio do garoto.

- Bom dia para você também – Disse ele coçando sua nuca, tentando supostamente me deixar intimidado – Tem sim, um filho de Hécate e um de Ares.


- Disse filho de Ares? Sempre sonhei em duelar com um desses. Mande-o vim. – Disse com um ar de desafio, afinal aquilo realmente era um desafio para mim.

O garoto alto gritou alto o nome do filho de Ares: Artur. Legal... O rapaz era menor que eu, mas seus músculos fazia a altura não valer de nada, ela segurava uma espada e um escudo quase do mesmo modelo que o meu, tirando o fato de que o dele não possuía cravos. Estufei o peito e dei um breve sorrisinho enquanto andava para o meio da arena e ativava minha Espada das videiras.

Ele nem olhava nos meus olhos, apenas respirava ofegante. O treino havia começado. Ele correu em direção a mim. Eu realmente era perturbado e adorava incentivar o ódio das pessoas, então quando ele estava quase ao meu alcance desviei em um giro de meia volta gritando “Olé!” mal pude ver os movimentos dele, aquele pirralho era ágil e de repente se jogou no chão me passando uma bela e bem sucedida rasteira. Caí no chão, desviando de uma espada que vinha do lado direito. Levantei com um pulo, que eu havia treinado pelo menos dois meses para executá-lo com precisão.

Olhei o menino de ponto á ponta e sorri dizendo:


- Começou com 220 volts, não é? – Disse estendendo a minha espada á cima da minha cabeça e pondo o escudo na frente do meu peito – Então tome uma carga, maior!

Corri e ele pareceu não apresentar reação. Impulsionei a espada contra ele, que infelizmente interceptou meu ataque com sua espada. Fui mais inteligente que ele, já que muitas vezes á força tem ajoelhar perante a inteligente e visão comumente em batalha, ataquei-o com o meu escudo e aqueles cravos fizeram um bom efeito, empurrando o garoto para trás. Pulei em cima do mesmo e coloquei a ponta de minha espada na garganta dele. Meu erro. Eu havia esquecido de que o menino estava com escudo, ele havia feito aquilo de propósito! Ele arremessou com um pouco de dificuldade seu escudo em cima de mim, me desestabilizando e logo em seguida girando com a sua espada fazendo minha armadura de couro ser cruelmente rasgada no meio e um calor estranho naquela área acontecer. Ele havia me ferido, e mais... Me ferido gravemente.

Urrei e me arrependi de ter achado que um filho de Ares deixaria tudo fácil para mim, ele entrou sem nem dizer um “oi” aquele carinha realmente entrou para me massacrar. Rasguei a parte da Armadura que estava cortada e segurada apenas por alguns fiapos, arremessei a mesma de lado e corri em direção ao garoto, agachei-me bem na hora que ele tentou interceptar minha espada do alto, deflagrei um ataque na sua perna direita e para minha felicidade o ataque saiu forte o bastante para alcançar a perna esquerda também. O garoto caiu ajoelhado e então rolei para trás em seguida arremessando meu escudo, concentrando energia, ódio, dor e sede de vencer naquele objeto que talvez me daria a vitória. O escudo girou em perfeita sincronia levando com ele o garoto que ajoelhado estava, até cair para fora da Arena com o impulso do escudo.

Eu havia vencido, mas pouco me importava. Apertava a região do corte tentando estancar o ferimento que agora podia ver o sangue por toda a armadura. Peguei de volta meu escudo e fui para a Enfermaria e por um momento me sentir culpado, não por ter ferido o garoto, não por ter treinado só uma vez, não por ter sido machucado ridiculamente, e sim pelo fato de saber que ficaria na Enfermaria com a barriga vazia e sonhando com aquele sanduíche e suco de uvas até segundas ordens.



Legenda:
 

Armas usadas em postagem:
 

Podres usados em postagem:
 

Observaçõe:
 

Tagged: ◄ Post:
◄ Notas ◄ Vestindo: [url=]This[/url]
Credits:[url=sugaravatars.forumeiros.com/u330]○ Masquerade Girl[/url] by Sugar Avatars


____

Paulo J. Goodwin
Louco e Embrigado• Apaixonado por vinho • Chato!!• Filho de Dionísio! •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Derek F. Fredrich
Filhos de Éolo
Filhos de Éolo
avatar

Mensagens : 10
Data de inscrição : 10/12/2012
Idade : 23
Localização : Nos seus sonhos

Ficha do personagem
Vida:
110/110  (110/110)
Energia:
110/110  (110/110)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Dom 17 Mar 2013, 12:59

1°Treino


1° Treino o Inicio 7:30 da Manhã
Estava a clarear o dia quando eu decidi ir treinar, meu primeiro treino não sabia como eu poderia me sair, um pouco de medo talvez? acho que sim mas a ambição de ser mas forte me fazia crer que eu me sairia bem, meus companheiros de chalé ainda estavam dormindo quando me levantei, ao ir em direção ao banheiro os roncos que vinham da última cama me fazia ter medo não sabia quem estava ali por isso resolvi não sacudir a pessoa, ao chegar ao banheiro estado de calamidade Publica, porém nem liguei peguei minha escova cinza escovei meus dentes, e penteei meus cabelos, meu armário fazia um barulho estranho quando abria, barulho de filme de terror, e jamais abri ele a noite, no entando Coloquei Armadura Temporal Completa,Arco de Ouro Branco e minha Espada dos Ventos pois queria treinar com todos eles hoje, coloquei o arco em minhas costas juntamente com a espada e sai na ponta do pé do chalé para não acordar ninguem ao chegar a porta já podia sentir o puro ar da floresta e o vento que tocava o meu rostos me leva a crer que estava frio porém isso não me impediria mas excitei um pouco contudo fui em direção a arena...
Chegando na Arena 08:30 da manhã

Realmente nunca tinha visto nada tão grandioso, realmente incrível esta arena ao chegar não avistei muitas pessoas apenas alguns filhos de apolo treinando tiro ao alvo idiotas odeio , "na verdade odeio todo mundo mas deixa isso para lá", me direcionei a um canto da arena cujo lá estavam alguns fantoches, meu equipamento estava pesado, não era atoa meu arco e minha espada, me faziam sentir poderoso e forte por porta-los
Estava me preparando para iniciar o treino quando avistei ao longe um cavalo, contudo este animal era diferente e estava a se aproximar rapidamente, vindo em minha direção
Passei minhas mãos em meus olhos "só posso estar louco" pensei eu "um homem cavalo?" ele me olho friamente o que me amedrontava naquele momento - Bom dia, meu nome e Quiron e como você pode perceber sou um centauro meio homem meio cavalo, e o hoje seu treinamento vai estar em minha responsabilidade.
Naquele estante eu estava com minha espada em mãos a qual estava tremula. Quiron pegou um Fantoche (Boneco de treino) e colocou em minha frente - vamos rapaz me mostre o que você sabe. Não exitei peguei minha espada e começei a desferir golpes em direção ao fantoche Contudo so atacava em uma direção cabeça...cabeça ... eu realmente achava que eu estava sabendo o que eu fazia até que quiron Berrou - o que acha que esta fazendo? esta parecendo que ficou travado repetindo os mesmos movimentos. Quiron estava com uma aparência malvada olhava fixamente para mim que desviava os olhares -sua espada e pegue essa aqui.Era uma uma espada de madeira o que me fez dar um leve sorriso e pensar "o que ele acha que eu sou ??" - Vou passar as regras cumpra todas para não sofrer punições entendido? Apenas movimentei a cabeça em sinal de positivo
-Ponha sua espada em mãos e comece a movimenta-la de um lado para o outro "o que ele esta pensado isso parece uma dança",- um pouco mas rápido e levante esses braços. "ai meu Zeus o que esse meio a meio quer? Acho que ele e louco " - Ataque lateralmentea em direção o fantoche sempre se protegendo de um contra-ataque e assim fiz acertei a barriga do fantoche "nossa isso parece uma coreografia" - Para lutar com espadas e preciso encontrar o controle interno. Novamente o olhei e não tive reação nenhuma
- Afaste-se e corra em direção ao fantoche e desfira um golpe em seu peito. Fui correndo em direção ao fantoche so que andes de chegar Perto pulei lateralmente e desferi o golpe acertando acima do ombro esquerdo, Quiron olho e balançou a cabeça - Foi bem, porém desobedeceu minhas ordens repita todos os movimentos até eu cansar de ver você faze-los... e asiim eu fiz ums 10 vezes ate que...
10:20 da manhã
- Derek pare por favor. eu ja estava exausto o suar jorrava de mim, realmente estava muito cansado primeiro treino e ele estava acabando comigo.- muito bom meu rapaz tem muito que melhorar. " o que ele esta dizendo " - porém agora momento de diversão lembra os movimentos que te ensinei ? " não e so treine eles quase umas 100 vezes " - Então os faça agora com a sua espada vamos ver o que o senhor aprendeu. Com muita raiva coloquei minha espada em mãos a apertei como nunca minhas mãos estavam tão seguras que nada me fazia soltar a espada Quiron gritou - Primeiro movimento balancei a Espada de um lado para o outro - Agora o ataque . não pensei duas vezes a acertei minha espada na barriga do fantoche a qual abriu no meio - nada mal ." nada mal ?" eu estava realmente irritado ele não falou em nenhum momento muito bem mas graças a Zeus o treinamento já estava acabando - segundo Movimento. me fastei e corri com tanta velocidade e utilizei meus pés para me impulsionar ao atacar o fantoche com minha espada ele se partiu em dois respirei fundo - E agora esta bom para você. Ele me olho não fez nenhum movimento e foi embora eu fiquei indignado peguei minhas armas e fui para o chalé esfriar a cabeça e tomar um banho pois amanhâ e um novo treino ...
Armas utilizadas:
 
Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dionísio
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 187
Data de inscrição : 04/01/2013
Idade : 20
Localização : Casa Grande

Ficha do personagem
Vida:
99999/99999  (99999/99999)
Energia:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Dom 17 Mar 2013, 14:19

♦Hora da avaliação - Derek♦




♦ Ortografia: 4/10 pontos: Essa nota não deve te assustar. Teve muitos erros gramáticos e o pior, erros com virgulas e pontos. Muito cuidado Derek, são coisas que dificultaram muito a leitura, faltou pontos finais no fim de cada parágrafo e vírgula para separar orações para dar um melhor entendimento. Nada que uma revisão no Office não melhore, coloque o texto lá e faça as devidas modificações.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 30/30 pontos:Nossa! Muito bom! Foi bem coerente, e realmente era isso que Quíron faria, adorei a coerência. A organização do post estava ruim, mas não discontarei nesse quesito. Parabéns!

♦ Organização da Postagem: 7/10 pontos:As falas merecem um parágrafo e um espaço para cada dito. Você naõ fez isso, ficou tudo muito junto, isso ficou estranho. A cor principal ficou escura demais para a cor da página do fórum, tente usar algo mais claro.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Tudo muito bom! Parabéns!

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos:A batalha foi muito boa, e o treino discorreu normalmente, bem do jeito que um iniciante deve se treinar, parabéns sr° Derk!

♦ Capacidade Descritiva: 25/25 pontos:Realmente muito bom! Descreveu tudo! Desdo chalé até a Arena e as armas. Muito bom mesmo!!

Experiência obtida em post: 89xp

Observação: Seu treino foi muito bom, você não se siau bem na Ortagria e novamente eu apelo para uma revisão mais concreta. Jogue tudo no World e corrija os erros de gramática. Mas tudo ficou legal, desde o treinamento com os fantoches, ao auxílio de Quíron. Parabéns, Derek!

Atualizado!

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics

____

Dionísio
Senhor para você • Deus do Vinho • Deus da Loucura • Deus da orgia e prazeres carnais •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Dom 17 Mar 2013, 18:17

Treino de Espada e Escudo


Estava com um pouco de raiva e um pouco de dor de cabeça, me levantei de minha cama e fui diretamente tomar um banho, coloquei o meu uniforme de treino, e fui caminhando tranquilamente em direção a Arena.

Chegando lá, caminhei até Quíron: - Bom dia, senho Quíron! Tem alguma pessoa que não esteja treinando por ai? – Quíron sorriu e logo apontou para uma menina, eu olhei para ele com uma cara meio debochada: - Eu vou mesmo ter que lutar contra essa menina? – Falei olhando pra Quíron, ele sorriu e logo me respondeu: - Sim! É a única pessoa que não está treinando! – Sorri e fui caminhando até a garota: - Prazer, sou Aaron, filho de Hécate! – Peguei na mão dela e dei um beijo em sua mão, olhando nos olhos dela.

Ela sorriu e logo retirou sua mão: - Olá, sou Blair, filha de Atena. – Ela falou mordendo a lábio inferior.

Andei até o centro da Arena, comprimentei a cara campista, iria pegar leve com aquela menina, ela era filha de Atena, mais eu não estava nem ai, ela seria bem inteligente, mais eu não ligo, sorri e fui caminhando até a menina, ataquei ela com a minha espada que eu pegeui emprestada no acampamento, estava também com a minha capa (armadura), sorri e consegui fazer um corte leve em seu braço esquerdo, ela sorriu e logo aquele machucado desapareceu.

Arregalei os olhos e percebi que aquela menina iria me dar problemas, corri em direção a ela dando uma sequência de golpes nela, acertei um na perna e no braço dela, aqueles machucados não desapareceram, eu não estava nem ai, apenas queria acabar com aquele combate, aquela tola já estava me deixando irritado.

Fiz com que meus olhos ficassem totalmente pretos e ela foi se afastando, sorri e passei uma rasteira nela, antes mesmo dela cair, dei um chute em sua barriga, depois fiz meus olhos voltarem ao normal: - Não gosto de lutar com meninas, e nem usar poderes, mais como você usou seus poderes, foi minha única alternativa! – Ataquei ela mais uma vez fazendo um corte em sua outra perna, um pouco profundo.

Ela sorriu e eu senti um Bumerângue atingir minha armadura “invisivel”, sorri pra ela: - Blair sua tola, ainda não perebeu que não conseguirá vencer essa batalha!
Desista!
– Ela sorriu maliciosa e me deu uma rasteira e logo cravou sua espada em minha barriga: - Pronto! Venci Aaron! – Sorri e logo tirei a ponta da espada dela que apenas tinha atingido uma pouco a minha barriga, ela não conseguiu fazer um furo muito profundo na minha barriga, tirei a espada dela da minha barriga e joguei ela longe.

Logo ela puxou uma adaga que carregava em sua bota, e me atacou com a mesma, fez um sorte profundo em meu braço esquerdo, logo meu escudo caiu no chão, senti um líquido quente escorrer em meu braço.

Corri em direção a ela...Depositei toda a minha força em apenas um tranco, dei um tranco nela e ela caiu, depois eu coloquei a minha espada no pescoço dela: - Se você se mexer, eu cortarei seu pescoço! – Logo ela se rendeu e eu sai da Arena caminhando diretamente para o meu chalé.

Legenda:
 

Armas ultilizadas:
 



Filho De Hécate *u*



Voltar ao Topo Ir em baixo
Dionísio
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 187
Data de inscrição : 04/01/2013
Idade : 20
Localização : Casa Grande

Ficha do personagem
Vida:
99999/99999  (99999/99999)
Energia:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Dom 17 Mar 2013, 18:44

♦Hora da avaliação - Aaron♦




♦ Ortografia: 8/10 pontos: Alguns erros de português apareceram na sua narrativa, e o uso da acentuação, tornou a leitura prejudicada.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 20/30 pontos: Coerência e coesão muito baixa, primeiramente você fez a garota usar poderes inexistentes. Narrou o uso de poderes em narrativa de armas brancas e escudos. Depois você foi realmente ferido e ao menos passou no chalé, são pequenas coisas que tornam esse quesito o de mais valor, então da próxima vez mais cuidado com o que narra.

♦ Organização da Postagem: 9/10 pontos: Isso! Enfim você colocou as armas usadas, mais.. Faltou so pdoeres que você usou... Tudo isso conta, Aaron.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 10/15 pontos: Esse de longe é o seu maior erro: Repetição dos termos. Use coisas como "O mesmo" "Com aquilo" abuse dos pronomes demonstrativos mas não abuse da repetição! A narrativa fica pobre.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 6/10 pontos: A luta teve erros, poderes inexistentes e uma luta fraca. Não teve nada demais e golpes turnados, da próxima use coisas que façam o leitor realmente segurar o ar e ansear para o final. Ficou tudo muito "parado" e a luta pobre demais.

♦ Capacidade Descritiva: 15/25 pontos: Sua descrição estava melhor no outro post, eu ainda o parabenizei, mas agora você voltou, sem ao menos descrever nada. Nem a arma, nem a Arena, nem o ambiente, nem o inimigo. Da próxima vez, descreva, descreva e descreva \O/

Experiência obtida em post: 68xp

Observação: Perceba, Coerência e capacidade descretiva juntos somam mais que a metade da nota total d eum post, e mesmo assim são nesses que você mais se prejudica. Passe a descrever mais, e antes de lutar com um smeideus, leia os poderes dos porgenitores do mesmo. Impulsione as lutas, você faz tudo girar em torno dela, fica estranho, e um pouco chatinho. Da próxima vez capriche no conjunto de ideias e não narre coisas inexplicáveis. Desejo sorte na próxima. \O/

Atualizado!

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics

____

Dionísio
Senhor para você • Deus do Vinho • Deus da Loucura • Deus da orgia e prazeres carnais •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administração SO
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 284
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 20
Localização : Troninho Sagrado do Olimpo 'o'

Ficha do personagem
Vida:
9999/9999  (9999/9999)
Energia:
9999/9999  (9999/9999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Ter 19 Mar 2013, 18:06

♦Hora da avaliação - Paulo♦




♦ Ortografia: 5/10 pontos: Preste mais atenção na ortografia; antes de postar, dê uma lida para encontrar algum erro e concertá-lo. Se precisar, fique mais atento as aulas de Língua Portuguesa.

♦ Coerência, Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 23/30 pontos: Em alguns pontos você não foi muito coerente, deixando falhas confusas no turno, tenha cuidado com as vírgulas e crases.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos: Tudo bem organizado, continue assim.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Todo o turno está em linguagem padrão impecável, não há nada para descontar.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 08/10 pontos: A luta foi bem feita, porém deixou dúvida em algumas partes, como a armadura. Fiquei com dúvida sobre ter ou não tirado ela.

♦ Capacidade Descritiva: 20/25 pontos: Foi tudo bem descrito detalhadamente, não há onde reclamar neste quesito.

Experiência obtida em post: 86xp


Atualizado.

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics

____

The seductive god of forges Cool
Hefesto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://santuarioolimpiano.forumeiros.com
Paulo J. Goodwin
Curandeiros de Asclépio
Curandeiros de Asclépio
avatar

Mensagens : 57
Data de inscrição : 14/11/2012
Idade : 20
Localização : Anfiteatro e chalé XII

Ficha do personagem
Vida:
190/205  (190/205)
Energia:
190/205  (190/205)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Qua 20 Mar 2013, 21:44


O mestre aprende a lição



Os dias no Acampamento eram, sem dúvidas, os mais legais na vida de um semideus. Lá você treinava, comia, tinha amigos, dormia... E o melhor? Tudo isso na segurança das barreiras protetoras do Acampamento.

Eu estava lá, como de costume, deitado na cama direita em um canto distante do chalé de Dionísio. Eu não me sentia isolado, apenas gostava daquele canto onde a brisa circulava por mais tempo e o cheiro dos campos de morango fazia-me crê que eu estava no Acampamento meio-sangue.

Por incrível que parecesse já era de manhã, e diferente de muitos, eu não comia antes de treinar, para mim era como se eu provasse que a força vinha de dentro de mim e não em forma de energia depois de uma refeição. Cocei meus olhos e me espreguicei, isso era mais corriqueiro do que se pode imaginar. Abri a gaveta do meu criado-mudo e de lá peguei a minha camisa do Acampamento meio-sangue e a minha calça jeans preta. Seguindo para o arsenal do meu chalé pude ver minha armadura de couro e meu escudo médio, peguei os mesmos para que eu pudesse treinar protegido. Quanto às armas? Abri minha mochila e dela peguei minha adaga de prata simples e elegante, curta e de duplo corte. E também a minha espada das videiras com forma de anel. Adaga na bainha do cinto, anel no dedo, escudo no braço direito e armadura no corpo. Treinaria, e se os ventos de Éolo estivessem a favor não me machucaria ali.

Após vestir minha armadura sair do chalé de número doze com o vento frio e a brisa distante ao fundo como paisagem de uma típica manhã de primavera, essa estação iniciara hoje. Na entrada da Arena a decepção me tocou, não tinha nenhum campista para se treinar, pairava em um canto qualquer do extenso lugar, o instrutor, o tal filho de Hermes que para está ali com certeza deveria ser muito bom com armas brancas e escudos. Uma ideia me ocorreu, e eu apenas a apaguei da minha mente. Girei meu corpo para a saída do local, mas antes da minha retirada o semideus prole de Hermes me chamou.

Franzi o cenho e apontei para mim mesmo dizendo:


- É comigo?

O filho de Hermes como não poderia perder a oportunidade me alfinetou com um daqueles trocadilhos idiotas:

- Não. São com as quarenta pessoas que estão ao teu redor.

Estalei a boca e o ignorei apenas indo a sua direção. Ao chegar próximo do garoto alto e atlético com um formato de rosto estranho, afinado e bem feminino pude constar que ele não era nem um pouco normal. Sua face era cheia de arranhões e cicatrizes que talvez meus amigos curandeiros não podem dá jeito. Seus cabelos loiros estavam secos e eu percebi que ele não havia treinado, novamente a ideia me surgiu. Os olhos castanhos do mesmo piscaram, e ele falou:

- Você já é um veterano, ou pelo menos, aparenta ser. Topa um treino comigo? Ninguém vai está na Arena para presenciar sua derrota e eu juro não contar que te massacrei.

Eu o encarei e respirei fundo para não iniciar uma briga que com certeza iria mais adiante do que um treino amigável entre semideuses. Não falei um “sim” necessariamente, apenas me desloquei até o centro da Arena e o encarei como se dissesse que só faltava ele para a festa começar. Ele graças aos Deuses entendeu meu recado. Retirei o anel do meu dedo, dando lugar ao mesmo minha Espada das videiras com lâmina de ouro branco. Escudo em frente ao peito e afastando uns trinte centímetros do mesmo, pé direito mais à frente e o esquerdo posicionado atrás em o mais horizontal possível para estabelecer um equilíbrio justo entre meu corpo e minhas armas. O treinador me encarou e sorriu dizendo:

-Sabia que era veterano. Sua posição está perfeita. Que pena que isso não adiantará de nada.

Eu também sorri e não esperei por um grito dizendo “Let’s go!” ou quem sabe um “Start!” então posicionei a espada o mais próximo possível do meu escudo médio com cravos, possibilitando um dano maior, e antes que eu me esquecesse que estava tratando de um filho de Hermes ágil, investi de ambos os lados deixando meu peito livre para ataque. Louco? Sim, sempre fui, mas não estava gostando daquele rapaz ficar contando vitória antes do tempo. Pelos deuses ele tentou escapar pela esquerda, indo de encontro a minha espada, ele repeliu e foi para trás, sacando duas adagas de ladino, iguais a que estava na minha cintura. O rapaz em um movimento digno de instrutor e de prole de Hermes pulou em cima de mim surpreendentemente alto impondo suas adagas a minha frente, o corte seria feio, caso eu não fosse um gênio e me protegesse com o escudo colocando o mesmo na região encefálica e agachando-me. Por sorte, foi isso que fiz.
O impacto foi forte, mas meus tempos de Acampamento me ensinaram que toda força exercida em um corpo tem uma força contrária de potência igual ou maior. Opa... Acho que isso foi no colégio, pouco importava agora. Felizmente, usei aquele impacto a meu favor e com o pé esquerdo ainda agachado freei em meio ao solo terroso, levantando com o pé direito deflagrando um impacto bem maior do que eu recebi.

O garoto foi ao chão, pra mim a luta terminaria ali, eu havia derrubado o instrutor. Mas isso em um treino como esse de pouco importava. Ele levantou com os olhos fixos e não mais brincalhão e convencido. Agora ele queria se vingar, no mínimo estava dizendo em pensamento “Quem ousa a me colocar no chão, merece ter seu lugar no tártaro reservado” e eu riria disso caso fosse dito em voz alta.

Não encostaria nele mesmo estando no chão, eu havia me ferido no outro combate por isso. Ele levantou com um salto e sacudindo a cabeça. Fez um movimento de habilidade com as adagas jogando no alto e girando atrás de suas costas... Gente convencida, fazer o quê?

Disparei para cima dele e percebi o meu cansaço por apenas uma corrida, então agi como de costume em todas as batalhas... Fiz uma loucura. Joguei meu escudo no chão para adquirir uma maior agilidade e assim não me cansar rapidamente. Fiz o mesmo com a espada das videiras e assim fiquei de mãos vazias, ou não. Faltando pouco para alcançar o meu adversário me joguei no chão e em meio tempo saquei da bainha a adaga de prata e levantei atrás do rapaz agora o chutando fazendo com que o mesmo caísse de cara no chão e logo em seguida fincando minha adaga em na sua roupa segurando-lhe no solo. Corri e busquei minhas armas deixadas para trás. Talvez ele se levantasse.

O rapaz pegou na adaga e puxou com um tanto de dificuldade se livrando da mesma e arremessando-a para mim. Eu o encarei muito confuso. Ele bateu duas palmas e disse:


-Boa luta, apenas deu sorte que estou de barriga vazia, e saco vazio não para de pé.

Eu sorri dando de ombros e dizendo:

- Isso não é desculpa meu caro. Não comi nada também. Estou indo para o refeitório, quer vim comigo?

Ele hesitou e não deu resposta, então apelei para a ironia que convém:

- Pode vim amigão, não teve ninguém na arena para presenciar sua derrota e juro que não contarei para ninguém que te massacrei.

Rimos no vácuo da Arena, deixando o local que talvez eu voltasse daqui á alguns minutos... Zane queria uma revanche.


Legenda:
 
Poderes utilizados em postagem:
 
Armas utilizados em postagem:
 

Tagged: ◄ Post:
◄ Notas ◄ Vestindo: [url=]This[/url]
Credits:[url=sugaravatars.forumeiros.com/u330]○ Masquerade Girl[/url] by Sugar Avatars



____

Paulo J. Goodwin
Louco e Embrigado• Apaixonado por vinho • Chato!!• Filho de Dionísio! •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Poseidon
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 83
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 34

Ficha do personagem
Vida:
0/0  (0/0)
Energia:
0/0  (0/0)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Qui 21 Mar 2013, 22:36






Avaliação





Ortografia - 9/10 Pontos


Alguns errinhos simples que você pode arrumar. basta verificar algumas palavras que faltaram um 'r' no final.

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 25/30 pontos


Faltou pouco pra poder chegar ao máximo. Algumas falhas de organização do seu post te renderam a redução. Alguns parágrafos estão muito juntos, então simplesmente acaba dificultando um pouco.

Organização do post - 9/10 pontos


Sua organização está quase perfeita - só faltou arrumar alguns parágrafos, como eu falei antes.

Uso adequado de linguagem - 15/15 pontos


Daqui não tenho o que reclamar. Muito bom.

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 10/10 Pontos


Os movimentos estão muito bons. Não tenho o que falar, sua estratégia está boa. Só achei que você fez um filho de Hermes um tanto fácil para um veterano. Se ele é veterano e você novato, você deveria perder, concorda?

Capacidade descritiva - 20/25 pontos


Você descreve muito bem, porém faltou alguma coisa, algo que prendesse a leitura. Por exemplo, você poderia ter dificultado um pouco mais as coisas para o seu personagem, fazendo com que a luta rendesse. Quisesse fazer ele vencer, que ele vencesse por pouco, então a luta ficaria mais empolgante. Ou que perdesse por pouco, o que faria com que você melhorasse a descrição bastante. Foi só o que faltou.

Pontuação Final: 88 XP






lady marmalade ops!


____



Deus dos Mares, das tormentas e dos Terremotos. Foda, não?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elizabeth W. Miller
Filhos de Quione
Filhos de Quione
avatar

Mensagens : 57
Data de inscrição : 20/03/2013
Idade : 19

Ficha do personagem
Vida:
110/110  (110/110)
Energia:
110/110  (110/110)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Sex 22 Mar 2013, 19:48

IT'S MY LIFE, IT'S NOW OR NEVER
I AIN'T GONNA LIVE FOREVER


O que seria melhor que treinar e aperfeiçoar suas técnicas após o café da manhã? Há tempos eu não fazia isso, e estava começando a acreditar que estava "enferrujada". Decidi ir até a área e treino de espadas e escudos, apenas com a minha pequena adaga simples, causar alguns estragos em alguns bonecos. Ao chegar, selecionei sete bonecos para meu treino e os agrupei da seguinte maneira:
---7---
-4-5-6-
--2-3--
---1---
--eu--

Observei o modo como havia agrupado os bonecos, e estratégicamente falando, parecia bom. Seria como enfrentar monstros que protegiam algo e o 7º seria o mais forte. Retirei minha adaga do cinto da shorts jeans e a girei com agilidade nas mãos, enquanto bolava mentalmente a estratégia da melhor forma de atacá-los. Agora para mim, aqueles não eram mais bonecos: Eram monstros, criminosos, ou qualquer tipo de vilão que quando criança, sonhei de enfrentar. Já posicionada em frente aos bonecos, respirei fundo apertando a adaga em punho e avancei para atacá-los.

O primeiro boneco, de fato foi o mais simples. Desviei de seu imaginário e possível ataque direto, e passei adaga com agilidade por sua garganta. Em seguida, chutei a parte seu tornozelo por trás, derrubando o boneco. Se fosse um mortal, com sorte morreria em 15 minutos por não conseguir estancar o sangue. Feito isso, continuei avançando até o segundo e terceiro boneco.
De frente frente com o segundo e terceiro, tentei pensar qual seria a melhor forma de atingir ambos ao mesmo tempo, e o melhor plano que me veio a mente foi dar uma voadora no segundo boneco enquanto perfurava o terceiro com minha adaga. E assim o fiz. Não foi tão difícil tão cinematográfico quanto imaginei, mas foi o tipo de coisa em que eu diria "Olha, acabei de dar neste boneco uma voadora digna de dublê de cinema. Espero que todos tenham visto porque eu não farei de novo." Assim que ambos bonecos cairam, continuei avançando, para o quarto, quinto e sexto boneco.

Imaginei que o quinto boneco estava com uma arma mortal, um revolver, apontado pra mim. Então assim que avancei, desviei para baixo, dando assim uma rasteira no mesmo. Enquanto aos outros dois, o quarto e sexto boneco, fiz o mesmo esquema do segundo e terceiro: A voadora em um, e facada no outro. (Ok, eu descobri um certo talento com voadoras e fiz de novo. -q Viram agora, fãs? Não repetirei!). Pousei perfeitamente no chão e, sabendo que uma rasteira não seria o suficiente para derrubar o quinto boneco, eu o acertei com minha adaga, assim que o quarto e sexto cairam.
Ok, agora era vez do sétimo e último.

Avancei até o último boneco, como se ele fosse o mais forte de todos. Assim que cheguei perto o sufíciente, acertei seu rosto com o punho de minha adaga, fazendo-o tombar. Em seguida, chutei seu tronco, fazendo-o cair, e o acertei seu pescoço, para finalizar. O último boneco estava morto.

Me levantei, ofegante, e olhei para trás. Os outros seis bonecos derrotados que estavam em meu caminho até o sétimo foram dilacerados, assim como esse último. Sorri satisfeita de meu treinamento e fui até a sombra da arvore onde havia deixado meu cantil de água e tomei um longo gole. Meu treino fora concluído com sucesso, e agora eu precisava limpar a bagunça.
ONDE: LUGAR. -VESTINDO: LINK - COM: ALGUÉM - HUMOR: FELIZ [?].



____

MILADY ELIZABETH WOLSTENHOLME MILLER

destroy the spineless, show me it's real
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dionísio
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 187
Data de inscrição : 04/01/2013
Idade : 20
Localização : Casa Grande

Ficha do personagem
Vida:
99999/99999  (99999/99999)
Energia:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Sex 22 Mar 2013, 22:32

♦Hora da Avaliação - Elizabeth!♦



♦ Ortografia: 9/10 pontos: Não vi nenhum erro de português gritante, apenas falta de acentos em algumas palavras e algumas vírgulas mau posicionadas, nada que uma releitura corrija.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 30/30 pontos: Demonstrou saber o que está escrevendo, e no começo me surpreendeu com uma forma que eu nunca havia visto antes de postar. Inovadora, boa postadora e ótimo post. Meus parabéns!.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos: Tudo perfeito por aqui.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 14/15 pontos: Você apenas pecou em uma parte da adequeação da linguagem - Usar o termo "-q" no meio do post, que segundo as regras da narrativa deve se manter formal, sem gírias, termos, ou códigos desconhecidos.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos: Seu treino foi nota 10... Como dito antes, me surpreendeu com a forma de narar. Adorei lê-lo.

♦ Capacidade Descritiva: 25/25 pontos: Simplesmente perfeito! Continue a descrever desse jeito, sempre evidenciando coisinha por coisinha, deixa sua narrativa gigante!

Experiência obtida em post: 98xp

Observação: De fato um treino muito, muuuito bom mesmo! Parabenizarei você uma última vez, e pedirei uma coisa: Continue postando assim!
Atualizado!



Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics

____

Dionísio
Senhor para você • Deus do Vinho • Deus da Loucura • Deus da orgia e prazeres carnais •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Diego Stark
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 83
Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 20
Localização : Colina meio sangue

Ficha do personagem
Vida:
140/140  (140/140)
Energia:
140/140  (140/140)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Dom 24 Mar 2013, 18:53

Armas brancas e escudo

A melhor coisa para esvaziar a abeça é treinar, é o que eu acho, então eu fui até a arena treinar um pouco. estava meio vazia e o barulho de espadas e flechas eram os únicos sons que tinha lá. peguei uma espada e um escudo e logo fui atacar um boneco de treino.
-ei, Diego, venha treinar com agente- chamou Michael yew, filho de apolo.
- eu nem tinha visto que você estava ai- disse eu me aproximando dele.
ele riu mais não me deu tempo de sorrir de volta e logo me deu uma investida vinda de cima, eu rapidamente pulei para o lado e tenteio golpear pela horizontal na barriga, mas ele deu um passo para trás.
-muito bom!-disse ele
e desta vez fui eu quem não esperou e lancei minha espada em direção ao peito dele, mas ele colocou seu escudo na frente. confesso que fiquei decepcionado, pois podia jurar que o golpe iria acerta-lo em cheio. logo depois o desferi um golpe com a ponta de minha espada e ele colocou o corpo de lado, era o que eu já imaginava, o mais rápido que pudi puxei minha espada ainda na mesma posição para uma investira horizontal em direção do corpo dele atingindo ele em cheio na barriga.
-ai,essa doeu-disse ele surpreso
os outros garotos param de treinar só para nos assistir.
Michael deu um giro para a esquerda e me lassou um golpe que eu defendi com o escudo, então ele desferiu outro golpe desta vez vido do alto e se eu não tivesse dado uma evasiva de ultima hora tinha me acertado em cheio na cabeça. me abaixei tentando golpeia os pés dele e consegui, não sei se ele havia me subestimado ou se foi mera distração mais o fato era que o golpe havia sido tão potente que ele caio no chão e eu rapidamente coloquei minha espada em sua garganta, e ao mesmo tempo dei um chute na sua espada e escudo deixando ele totalmente vulnerável.
-se rende?-perguntei ofegante
-é claro-disse ele estendendo a mão para que eu o ajudasse a se levantar, e eu o ajudei-você melhorou bastante desde que nos conhecemos.
eu ri e depois de uma breve conversa me dirigir para o chuveiro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rock Lewins
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon
avatar

Mensagens : 2
Data de inscrição : 17/03/2013
Idade : 19
Localização : É impossível achar o esconderijo de um mentiroso.

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Qua 27 Mar 2013, 18:49

Art is a fucking way of expression
15 ● Sword & Shield● Training ● Poseidon


Fazia menos de três dias que eu estava naquele acampamento e eu acho que posso garantir a vocês... Não é uma coisa normal...

Assim que eu fui reclamado como filho de Poseidon, eles me empurraram uma espada, um cantil e me jogaram dentro de um chalé. A constante presença de água dentro daquela casa me fez sentir bem. Porém, eu me enganei a achar que eu agora estaria em paz.

Um dos outros filhos de Poseidon veio até mim e perguntou se eu já havia treinado antes...

Ah... Não... – Respondi, arqueando uma sobrancelha.

O meu meio-irmão olhou envolta a até parar com o olhar na espada que eu havia recebido, pegou-a e jogou para mim. Não estava prestando atenção nas ações dele, então só vi objeto perto de mim e não teve tempo de eu levantar um músculo, um dos lados da manopla bateu em minha testa.

Acompanhei ele até a arena, no caminho ele foi me dando dicas de como manusear a espada, me disse que se eu colocasse a bainha das costas, eu não teria problemas com a mesma pendendo e minha cintura e atrapalhando meus movimentos. Outra técnica era segurar a bainha com uma de minhas mãos e a espada na outra, claro que eu teria que largar uma delas para pegar qualquer outra coisa, mas em compensação, a bainha era um escudo improvisado.

Ele também me deu técnicas de ataque, ele disse que estocadas funcionam melhor contra escudos, principalmente se o ataque for forte, e também tem os cortes horizontais, que são letais quando não se tem uma boa defesa.

Eu não pude acreditar no tamanho da arena... Acho que o estádio de futebol americano da minha cidade era melhor que ele...

Ok... – O meu meio-irmão falou. – Aqui você vai lutar contra outros campistas, se você vencer de primeira... Bem... Você vai ter o meu respeiro.

Mas... É tão difícil vencer de primeira? – Não tive resposta, ele me empurrou para dentro da arena.
Olhei em volta, quase todos os campistas já estavam lutando... Menos eu, e outro campista que reconheci sendo filho de Atena.

Ele me olhava furioso, eu sabia que Poseidon e Atena tinham uma rixa, mas eu nem conhecia o cara... Eu não pude pensar em mais nada, o cara veio correndo para cima de mim com espada e escudo em mãos.

A espada dos mares estava embainhada e a bainha estava em minhas mãos, tudo que eu pude fazer foi colocar a bainha em minha frente, impedindo o ataque vertical do filho de Atena.

Ele ainda forçou a espada contra a minha, mas empurrei-o e ele perdeu o equilíbrio, pelo menos um pouco dele. Desembainhei a arma e corri em direção ao filho de Atena, que já estava pronto para parar e revidar meu ataque, eu não estava tão confiante sobre os meus movimentos para agora, mas meu rosto demonstrava o contrário.

Ele viu que eu iria estocar, colocou o escudo na frente.

Há.

A ponta de minha espada atingiu o escudo com um baque metálico, a ponta da arma vibrou mas logo parou, enquanto o escudo do meu adversário permaneceu vibrando, desequilibrando-o.

Eu achei que eu teria ganhado essa, me enganei. Ele se recuperou e avançou para cima de mim, tentei revidar mas ele foi mais rápido. Com um golpe violento em minha coxa, fui obrigado a cair no chão de joelhos. Ele brandiu a espada em minha direção, não tive outra escolha.

Tomei impulso com a perna machucada, a dor foi imensa, mas foi necessária para eu dar uma rasteira no chão e atingiu seu calcanhar, ele caiu no chão, gritando de dor. Pareceu que eu consegui pelo menos, deslocar o tornozelo dele.
Pela primeira vez eu finalmente levei a vantagem.

Eu já estava me preparando para desferir uma estocada contra o ombro dele quando uma sirene tocou, anunciando o fim do treino.

Foi tão rápido...

Ei... – O filho de Atena me chamou, eu já estava saindo da arena quando ele dirigiu-se a mim, puxou meu ombro. – Desculpe pelo ferimento, é que aqui nos levamos o treino muito a sério...

Como responder a ele?

Ah... Então... Desculpa pelo tornozelo?


KYOO. @ OPS

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jim Hawkins
Filhos de Ares
Filhos de Ares
avatar

Mensagens : 4
Data de inscrição : 21/03/2013
Idade : 19
Localização : Sei lá, procura por aí, vai que esbarra em mim perto da Colina Meio Sangue...

Ficha do personagem
Vida:
105/105  (105/105)
Energia:
105/105  (105/105)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Qui 28 Mar 2013, 12:42


Life is just a temporary Illusion!
O dia estava bem calmo, eu realmente não esperava que algo de interessante fosse acontecer. Havia chegado ao Acampamento Meio-Sangue há menos de quatro dias, mas me sentia bem melhor lá. Chegava a ser estranho às vezes acordar sem medo de levar um balde d’água na cara, é, minha tia era o tipo de velha maluca que não tinha nenhuma consideração pelo sobrinho. Eu realmente esperava nunca mais vê-la na vida.

Andava próximo aos Campos de Morangos, usava meu usual jeans preto, blusa de manga longa cinza e coturnos. Com o headphone pendurado no pescoço, eu sentia apenas a brisa balançando levemente minha franja, o cheiro doce dos morangos pairava no ar, de fato, nunca me sentira tão calmo, coisa rara de se ver, geralmente sou a personificação da grosseria. Porém, não seria necessário muita coisa para acender e queimar por completo meu pavio curto. Em pouquíssimo tempo eu havia me desentendido com uns cinco filhos de Ares, mas pelo menos não havia acontecido uma troca de socos significativa... Ainda.

Confesso que chegava a ser difícil aceitar que eu também era filho de Ares, aqueles caras grandões que pareciam gostar de confusão, nada contra eles, mas eu parecia ser o único que tentava evitar encrenca, por mais que eu as atraísse sem fazer muita coisa. Decidi dar uma olhada na arena, era um dos lugares que não conhecia bem no acampamento.

Era cedo, à medida que as horas iam passando, os campistas retomavam suas tarefas diárias, não havia tanta gente treinando, porém bastou dar uma olhada para que uma vontade de lutar quase incontrolável me invadisse. Corri ao arsenal, não sabia o que estava fazendo, no momento estava sendo movido apenas pelo entusiasmo, pela necessidade de se juntar ao combate que aparecera tão de repente. Olhava para cada canto do local, em busca de uma arma que me agradasse.

-- Procurando por alguma coisa em especial? – uma voz de garota quebrou meu transe, me virei para encará-la, uma filha de Hermes, seu nome era...

-- Zane – disse, fitando-a da cabeça aos pés.

-- Exatamente, e você é o novato Jim, não é? Imagino que nunca tenha visitado a Arena antes, eu com certeza o teria visto, os filhos de Ares geralmente travam belas lutas.

-- Sim, eu mesmo -- arqueei as sobrancelhas, eu era um desengonçado lutando, pelo menos a meu ver. Mal conseguia sair do colégio sem um olho roxo ou nariz sangrando, manusear uma adaga direito seria um milagre. Ela pareceu compreender minha expressão, suspirou e começou a se afastar.

-- Escute, se você acha que não tem potencial para isso está muito enganado, você é filho do deus da guerra, com certeza vai encontrar uma arma com que se identifique mais. Me encontre na arena quando achar que está pronto.

Pisquei algumas vezes, nunca havia encontrado ninguém disposto a me ajudar antes, cheguei à conclusão de que Zane era uma pessoa legal, bizarra, mas legal. Eu estava agradecido na verdade, não fosse por ela, provavelmente ficaria perdido no meio do treino. Além do mais, ela havia sido a primeira a se aproximar de mim de forma amigável no acampamento.
O arsenal era bem variado, armas de todos os tipos e tamanhos podiam ser encontradas ali, era difícil escolher qualquer uma delas. Peguei um machado pequeno, girei-o algumas vezes com o pulso, mas desisti de usá-lo quando ele escapou de meus dedos, indo de encontro com a parede e fincando sua lâmina ali mesmo. Rondei o lugar por mais uns cinco minutos até encontrar algo que me agradasse, cravei o olhar em uma espada de lâmina dupla.

-- Acho que esta serve – comentei, enquanto testava o peso das espadas, uma parecia ser mais leve que a outra, coloquei a mais pesada na mão direita. Dirigi-me para a arena logo em seguida.

-- Pensei que não viria mais – Zane disse, encontrando-me rapidamente – Vai seguir com lâminas gêmeas?

-- Acho que sim, gostei delas...

-- Certo, deixe-me ver sua postura de batalha.

Automaticamente coloquei as lâminas à minha frente, formando a tal postura de batalha.

-- Bom, mas proteja seus flancos também.

Ela tentou me acertar pelo lado com o punho de sua faca, mas por puro reflexo, acertei seu pulso com a parte chata da lâmina que estava mais próxima dela. Zane largou a faca na hora e massageou o pulso, indicando que havia doído bastante.

-- Foi mal... – sussurrei, apanhando a arma do chão e estendendo para ela. A garota apenas sorriu.

-- Você não tem que pedir desculpas, em combate é necessário estar sempre atento, nunca tire os olhos do seu adversário. Acho que podemos praticar um pouco – guardou a adaga e puxou a espada que carregava embainhada na cintura.

-- Ah, e Jim... – ergui o olhar para fitá-la – eu não vou pegar leve! – advertiu.

-- É claro -- eu sorri, um sorriso divertido e desafiador, que graça teria se ela não lutasse com todas as forças? Não deu nem tempo de pensar em uma resposta, Zane corria em minha direção com o braço já formando um movimento de ataque. Eu não tinha a mínima experiência com aquilo!

Deixei o instinto me guiar, girei a lâmina das espadas para baixo, considerando que eram de dois gumes, não fazia muita diferença em que direção eu girasse, elas cortariam de ambos os lados. Cruzei-as à minha frente, bloqueando imediatamente o golpe vertical de Zane. Girei as lâminas para cima novamente e puxei os dois braços para trás ao mesmo tempo para descruzá-los, cortei o ar, pois Zane pulou para trás. Talvez eu não fosse tão ruim assim, comecei a me entusiasmar novamente com a ideia do combate.

Ela não vacilou, correu novamente em minha direção, pensei que fosse tentar o mesmo movimento, mas a garota mudou de direção quando estava quase em cima de mim, e me deu uma coronhada na nuca com o punho de sua arma. Deuses! Aquilo doeu! Vi tudo girar à minha volta, eu caí de joelhos e em menos de um minuto, havia a ponta de uma espada apontada para minha garganta.

Zane sorriu, estendeu a mão e logo baixou a guarda. Eu coloquei as espadas em uma só mão para aceitar a ajuda e ficar de pé, massageando a nuca logo em seguida.

-- Você luta bem, só tente prever os movimentos do adversário da próxima vez está bem? Isso ajuda muito. Vamos de novo.

Novamente não tive tempo de pensar, eu estava com a guarda baixa e um golpe, agora horizontal, vinha em minha direção, não dava tempo de bloquear, esquivei dando um pulo para trás. Entrei em posição, com as espadas distribuídas em ambas as mãos outra vez.
Fui para a ofensiva, havia ficado defendendo por tempo demais e deixei que os instintos me levassem. Avancei, tentei uma estocada com a esquerda, ela defendeu chocando as lâminas, um som agudo reverberou pela arena quando as mesmas vibraram. Sem nem mesmo esperar que parassem de vibrar, avancei um pouco mais, minha espada desceu até a base do cabo da de Zane, forcei-a um pouco para o lado contrário e a espada da garota voou pelos ares. Mudei um pouco o jogo de pés, girei o corpo, segurando as lâminas horizontalmente à minha volta, em uma espécie de posição de defesa, mas graças à mudança do jogo de pés, pude convertê-la em movimentos de ataque. Cortei-a uma vez na perna com uma das espadas e mais uma vez na bochecha com a outra, finalizei o movimento com ambas as espadas cruzadas na garganta dela.

A filha de Hermes ergueu as mãos para o alto em um gesto de rendição, relaxei os músculos e guardei as lâminas gêmeas, com um pequeno sorriso de canto no rosto.

-- Belos movimentos – ela concluiu, pegando sua arma que estava no chão – Mas ainda precisa treinar bastante, melhore a firmeza de seus pés – Zane acertou minhas canelas com a parte plana do gládio e eu caí para frente. Mas o que...?

Só depois percebi que o lugar em que ela acertou ardia bastante, a adrenalina devia estar deixando meu corpo. Levantei-me sem a ajuda dela, batendo em minha roupas para tirar o pó do chão da arena. Um som alto e estrondoso ecoou por todo o acampamento, um som conhecido indicando a hora do almoço. Já estava tão tarde assim? Nossas barrigas roncaram em conjunto como resposta, a garota riu e me chamou para o refeitório. De fato, ambos precisávamos repor as energias.



KAGUYA HIME ♥




Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Misa Boom
Filhos de Hermes
Filhos de Hermes
avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 24/03/2013

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Qui 28 Mar 2013, 22:30

Naega jeil jal laga






Eu havia chegado ao acampamento há pouco tempo, mas não via a hora de começar a treinar. Meu medo de ser chamada para uma missão de última hora crescia e eu ainda não tinha nenhuma experiência. Sai do chalé preparada para treinar, com minha adaga de bronze presa pela bainha em minha calça, meu broche de adagas pendurado na blusa e passei no arsenal da arena para pegar um escudo Broquel.

Cheguei na arena cerca de quatro horas da tarde. Havia muitos campistas lutando entre si e não tinham bonecos desocupados. Diziam que a arena era mais vazia de manhã cedo, mas não tenho disposição pra acordar nesse horário.
Sentei no canto aguardando um oponente, de preferência uma pessoa. Não creio que treinar com bonecos traga tanta experiência (ou talvez seja apenas orgulho). Fiquei observando os campistas, que lutavam muito bem com golpes e defesas certeiras, pelo visto eu pagaria mico.

Alguns minutos depois, entrou na arena, um garoto forte de uns dois metros de altura, mas apesar disso ele não me parecia muito inteligente. Já havia visto-o antes entrando do chalé de Ares, até porque é impossível não ver alguém do tamanho dele. Encaramos-nos e nos dirigimos para o meio da arena. Ele riu, talvez pelo meu tamanho ou talvez porque eu sou uma garota, e deixou a maioria de suas armas para trás, levando apenas uma espada curta.

Eu, com a adaga de bronze empunhada na mão esquerda e o escudo no antebraço direito, apenas desviava os golpes dele, que eram lentos e sempre eram na minha direita, onde eu segurava o escudo. Com o tempo acabei ficando cansada e cai em seu blefe: o filho de Ares ameaçou um ataque com a espada pelo lado esquerdo e para defender, deixei o lado direito desprotegido.

Aproveitando a oportunidade, o garoto deu um soco em meu abdômen e eu acabei caindo. A dor era enorme, mas eu tinha que continuar, não perderia para alguém como ele. Não é certo se gabar enquanto o oponente se contorce de dor, pelo menos não em um treinamento.

Ainda caída lembrei-me do meu broche e minhas adagas. “Perfeito!” Enquanto o garoto cantava a vitória para seus amigos, prendi a adaga de bronze em minha roupa novamente e tirei meu broche. As duas adagas invisíveis surgiram em minha mão. Segurei uma adaga em cada mão e me levantei.
Sem ver as adagas, apenas minhas mão fechadas, o mesmo se voltou para os amigos dizendo: “Ela realmente acha que acha vai me derrubar no soco?” e ignorou minha presença. Fui correndo até ele e passei uma das mãos por suas costas, posicionando a uma das adagas na altura de sua cintura e a outra em sua garganta. O filho de Ares começou a rir em deboche até que encostei as adagas nele, então ele percebeu que estava imobilizado e engoliu a seco.

Olho para o menino e concluo: “Isso é só um treino, não preciso machucar ninguém.” Eu não aguentaria treinar mais porque meu abdômen ainda doía, então tirei as adagas da posição, coloquei-as na mesma mão e as mesmas voltaram a ser um broche. Dei uma última olhada pro meu primeiro oponente derrotado, sorri com desdém e fui embora.

Narração -- Minhas Falas -- Falas do filho de Ares
Spoiler:
 





Made By: Lollipop @ Sugaravatars


____


Misa Ash Boom


Daughter of Hermes ♕ 16 years ♕ Doll Girl ♕ It’’s over baby, goodbye

 
WOMH
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Seg 01 Abr 2013, 22:17

Diego Stark

♦ Ortografia
- 5/10 pontos: Erros de pontuação e principalmente falhas no uso de letras maiúsculas, além de alguem erros graves de ortografia. Cuidado com isso.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 15/30 pontos: Você tem a idéia, mas não a desenvolveu. Pecou em algumas descrições do movimento da batalha, e apesar de não ter se colocado como um expert em combate - o que é bom - deixou a desejar no desenvolvimento.

♦ Organização da Postagem - 6/10 pontos: Separação de parágrafos, uso adequado de codes... Ficou razoável, mas pode melhorar.

♦ Uso Adequado de Linguagem - 8/15 pontos: Erros graves, repetição de termos, pontuação inadequada. A construção das frases ficou bem repetitiva em alguns pontos, prejudicando o texto. Tente não repetir muito, usando sinônimos e, em vários casos, pronomes, ou alterando a construção da frase.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 10/10 pontos - Considerando que é um indefinido e ainda não domina nenhumahabilidade, neste ponto foi um bom treino, usando o que você tinha disponível.

♦ Capacidade Descritiva - 10/25 pontos: Como já disse, faltou desenvolver melhor. A idéia foi boa, mas você esqueceu de se localizar. Não é apenas a ação - ainda que você tenha tentado colocar diálogos e usado outro personagem, poderia ter trabalhado melhor isso - descrevendo melhor os movimentos e, principalmente - o ambiente, pensamentos e sentimentos do personagem.


Foi um bom treino para quem está iniciando, mas você tem potencial para melhorar!

Total = 54

♦ Avaliado e atualizado ♦

Rock Lewis

♦ Ortografia: 8/10 pontos: Alguns erros ortográficos e de pontuação. Nada tão sério, facilmente corrigidos com uma revisão.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 30/30 pontos: Desenvolveu bem a idéia, situou bem o personagem e seu nível, bem como o do adversário e o andamento da luta.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos: Organizado e fácil de ler, sem poluição visual.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Texto envolvente e com linguagem adequada.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos - Nada a declarar.

♦ Capacidade Descritiva: 25/25 pontos: Texto bem desenvolvido, situa bem o personagem, o ambiente e aqueles com quem interage.

Ainda não tinha lido nenhuma postagem sua, mas me surpreendi com a qualidade do texto. Parabéns!

Total = 98 xp

♦ Avaliado e atualizado ♦

Jim Hawkins

♦ Ortografia: 10/10 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 30/30 pontos: Texto coerente e bem desenvolvido, com o personagem evoluindo aos poucos e com orientação, sem exageros nem falhas descritivas.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Texto envolvente e com linguagem adequada.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos - Nada a declarar.

♦ Capacidade Descritiva: 25/25 pontos: Texto bem desenvolvido, situa bem o personagem, o ambiente e aqueles com quem interage. Gostei da forma como o personagem e o npc se relacionam, além de ter sido bem explicado a luta, mas não só - diálogos bem encaixados, descrições de ambos personagens, dos gestos simples até a batalha. Muito bom!

Também não havia lido nada de sua autoria. Gostei bastante, parabéns!

Total = 100 xp

♦ Avaliado e atualizado ♦

Misa Boom

♦ Ortografia: 9/10 pontos - apenas alguns erros de pontuação, nada graves

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 25/30 pontos: Apesar da perícia, fica um pouco estranho a personagem dizendo que vai pagar mico e depois demonstrar maestria na arena. Apesar de ficar parecendo mais um golpe de sorte do que habilidade, as atitudes do final e do começo do texto conflitam um pouco, já que não houve qualquer tipo de orientação para a personagem, e ela estaria se virando sozinha em sua primeira experiência na arena.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos - Nada a declarar.

♦ Capacidade Descritiva: 21/25 pontos: Em geral foi muito bem, mas poderia ter desenvolvido melhor o oponente, com mais diálogos, por exemplo, além de descrever um pouco mais os sentimentos da personagem.

Um bom texto, com poucas coisas a serem aprimoradas. Continue assim!

Total = 90 xp

♦ Avaliada e atualizada ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Diego Stark
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 83
Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 20
Localização : Colina meio sangue

Ficha do personagem
Vida:
140/140  (140/140)
Energia:
140/140  (140/140)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Ter 02 Abr 2013, 20:32

Treino com armas brancas e escudos. 17h às 17:35h
O fim de tarde estava chegou mais rápido do que eu esperava e logo o chalé de Hermes tinha ficado cheio. Eu ainda não havia sido reclamado então teria que ficar lá até descobrir quem era meu pai. Logo seria a hora do jantar, mas eu não estava com fome e decidir ir à praia relaxar um pouco. No meio do caminho eu desisti e decidir ir treinar um pouco.
O lugar estava vazio, exceto por alguns filhos de Apolo que treinavam com o arco. Fui até o arsenal da arena e peguei uma espada e escudo e me dirigi para um boneco de treino. Comecei com uma estocada na arriga do boneco e imaginei que ele tentou me acertar na cabeça, então eu me abaixei e cotei o peito dele. Eu não gostava de treinar sozinho, era muito chato imaginar oque o boneco poderia fazer, eu preferia treinar com outro campista. Quando me levantei vi que um dos filhos de Apolo havia pegado uma espada e escudo para treinar.
-Ei- chamei- Você não gostaria de treinar comigo?
-Seria muito bom- disse ele vindo em minha direção- sou Alex.
-Diego-respondi apertando sua mão.
- É novato?
-Sim, cheguei a uma semana.
-Então pegarei leve om você- ele girou a espada entre os dedos como se fosse pra me mostrar que tinha mais habilidade que eu, mas eu me limitei a apenas sorri.
Eu gosto quando as pessoas me subestimam, assim posso pega-las de surpresa mais facilmente, mas ele era um veterano não seria fácil ganhar dele.
A luta começou com ele tentando bater com o escudo no meu rosto e se eu não tivesse colocado o meu para defender ele teria conseguido, depois veio um ataque pela lateral esquerda com a espada que me acertou em cheio. “droga” pensei, e então ele tentou uma investida pela direita mais desta vez eu o interrompi com o escudo e dei uma estocada na barriga dele, mas não funcionou, ele pulou para trás com uma velocidade que me deixou boquiaberto e rapidamente tentei corri em sua direção e desferi um golpe por cima e ele mais uma vez desviou do meu golpe. Era frustrante, tudo que eu tentava dava errado.
Alex parecia não esta se esforçando nem um pouco e quando eu tentei acerta-lo com mais um golpe ele me deu um empurram com o escudo e eu cai irritado no chão, mas então ele cometeu um erro, depois de eu cair ele se virou para os amigos, que haviam parado de treinar e estavam rindo de mim, e gritou levantando seu escudo e espada fazendo graça como um macaco em um circo. Rapidamente me levantei com a espada firme em minha mão e acertei a coxa dele que caiu de joelhos.
- Isso é por ter me subestimado e isso... – Ele não me deixou terminar a frase e cortou meu braço direito de um ataque súbito.
O ataque foi inesperado, mas eu não ia deixar ele me acertar mais, logo em seguida eu investi contra o rosto Alex e se ele não tivesse desviado levaria mais que um corte de leve. Joguei minha espada contra o peito dele que se defendeu com sua espada. O choque foi tanto que minha espada “saltou” da minha mão e Alex, pensando que eu ia desisti baixou a guarda me dando a oportunidade de acertar sua barriga em cheio com o escudo, ele arquejou mais me derrubou com um chute na minha perna direita me fazendo cai.
-Desiste?- Sua espada estava em minha direção.
-Sim, desisto-disse me sentindo humilhado.
-Foi uma luta boa, mas você muitas vezes não presta atenção no que faz, podia ter derrotado você logo que começamos a lutar.
-Ainda sou novato, tenho muito que aprender, ficaria feliz se me ajudasse- Falei guardando a espada.
-Gostaria muito, eu estou na arena todo dia ao por do sol.
Depois disto fui tomar um banho e depois jantar, a luta havia me deixado com uma fome enorme.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alexandra Campbell
Filhos de Perséfone
Filhos de Perséfone
avatar

Mensagens : 6
Data de inscrição : 03/03/2013

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Seg 08 Abr 2013, 12:04

There is no greater revenge than oblivion.



Estava a muito pouco tempo no Acampamento, mas aquele lugar já me parecia um lar. Era estranho pensar assim, era como se tivesse se esquecido de meu pai, o que não era verdade, obviamente. Mas o meu chalé me causava uma sensação de conforto, e me fazia esquecer de que era novata ali, era filha de uma Deusa e todo o resto das bobagens. Sentia-me feliz, e era apenas isso que importava. Havia acordado cedo naquela manhã, com uma ansiedade estranha corroendo meu ser. Enquanto tomava um calmo café da manhã no Pavilhão do Refeitório percebi o que era. Precisava treinar. Estava ali há alguns dias e não tinha feito nenhum treino. Então segui para a Arena com minha espada.

Estava a ajeitar meus jeans quando cheguei à arena das espadas. Parei por alguns segundos enquanto meus olhos faziam a varredura do local. Como meus conhecimentos de batalha e treinos eram muito limitados, tinha de ter a consciência de não pegar algo muito pesado. Por isso me direcionei até os bonecos de palha. A arena não estava tão cheia, então a minha pequena timidez não se manifestou quando desferi um golpe em diagonal onde devia ser a barriga do boneco. Parei para olhar se alguém estava prestando atenção em mim, mas aparentemente não. Sorri, pois isso quebrou a barreira que eu tinha de quebrar para continuar treinando. Desferi um golpe em horizontal no ombro do boneco, me agachando e atingindo o boneco em sua coxa.

Afastei-me alguns metros do boneco, correndo de volta para ele e desferindo um golpe em horizontal no seu pescoço de palha, fazendo a mesma voar do buraco que minha espada havia feito ao arrancar a cabeça do boneco. Mesmo tendo arrancado seu pescoço, não parei de atacar o boneco. Desferi golpes em diagonal em ambas as laterais de seu corpo de palha, agachando-me enquanto rodava e o atingia na perna direita. Sem parar e nem ao menos pensar no que fazia, continuei atacando o boneco em sua barriga e seus braços, e parei apenas quando vi palha cercando-me por todos os lados.

Caminhei até o boneco mais próximo e, sem esperar, o atingi em um local que deveria equivaler a seu nariz. Atingi os ombros e os antebraços do boneco com golpes mais fundos. Girei para o lado direito e atingi o boneco em sua cintura, logo desferindo outro golpe em uma diagonal inclinada para a esquerda em seu peito e logo o atingi no mesmo lugar, mas com um corte de diagonal inclinada para a direita. Antes que me desse conta, desferi golpes em seus braços, pescoço e pernas que arrancaram os mesmos. Pensei em me dirigir para outro boneco, mas antes precisava prender meu cabelo em um coque para não me atrapalhar.

Apoiei a espada no chão e, após ter terminado meu coque, caminhei para o boneco a minha esquerda. Comecei a pensar em outras técnicas que seriam úteis em um combate, em uma medida desesperada, quando estivesse entre a vida e a morte. Sendo assim, finquei minha espada no olho do boneco, retirando-a em seguida e enfiando no local onde ficava localizado o pulmão esquerdo de uma pessoa. A retirei e a cravei na barriga do mesmo. Estava entediada com aquele treino já, então cortei a cabeça do boneco ao meio, seus braços e seus ombros, e sai dali, indo para meu chalé.





Armas Escolhidas

Espada Comum, encontrada na Arena mas já contida comigo no chalé.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aiden Scherbítsky
Filhos de Perséfone
Filhos de Perséfone
avatar

Mensagens : 3
Data de inscrição : 07/04/2013

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Seg 08 Abr 2013, 17:14

— Temos mesmo que fazer isso? Essa ideia de lutar com outros semideuses não me atrai nem um pouco... Na verdade, eu preferia dar um 'rolê' pelo chalé de Afrodite. - Dizia Aiden, ele não parecia gostar muito da ideia de ter que lutar com seus parentes.

— Se você não praticar, vai morrer na primeira missão, semideus. Sem conversa, apenas lute. - Respondeu o instrutor.

— Percy foi pra missão logo que chegou.. - Contestou.

— Por que Hades todos os novatos falam no Percy?

— Na próxima eu falo do Bob... - Aiden olhou para o lado direito após falar o nome do garoto.

— Bob? Que Bob? - O instrutor parecia confuso.

— Exatamente. Só lembramos dos heróis. - Aiden gritou e balançou os braços, parecia uma gaivota tendo um ataque epiléptico.

— Apenas... Lute...

— Tudo bem, tudo bem.

Aiden se vira para o campista que o aguardava, não sabia ao certo quem era, na verdade, ele nem, conseguia imaginar quem seira o pai daquele garoto. Enfim, ele transforma seu anel em um escudo e pega a caneta que estava em seu bolso, ao apertar o botão, ela se torna um chicote... Havia sido presente de sua mãe e até agora era a única arma que ele tinha.

— Eu usaria uma espada... Mas...

— Sem problemas... Sou Ackles.

O adversário tenta efetuar uma estocada mirando no peito do filho de Perséfone, a espada era feito de metal e parecia ter sido recentemente afiada. Aiden salta para trás, ele podia ter bloqueado com seu escudo, mas ainda não estava muito confiante para uma batalha contra um semideus. Ele contra ataca com um golpe de chicote, fazia um movimento em diagonal partindo pela direita.

Ackles coloca seu escudo de madeira na frente do golpe, bloqueando o golpe. O barulho ecoa por toda a arena, e todas as pessoas olham para aquela dupla de semideuses. Uma nova investida parte do espadachim, ele da dois passos mecânicos para frente e faz um corte vertical com sua espada.

Aiden se move para o lado graciosamente, os movimentos eram lentos, não tinha como eles atacarem agilmente com pesadas armaduras de metal. O filho de Perséfone havia aprendido aquilo e retira sua armadura, mas não era em busca de velocidade, seu verdadeiro motivo era achar o equipamento pesado demais.

Com o chicote ele ameaça desferir uma chicotada no pescoço do guerreiro, todavia, ao ver que o garoto havia colocado seu escudo no local que ele planeja acertar, ele puxa seu punho para trás e prepara um novo golpe, agora mirando em sua pernas.

O sangue de Ackles molha o chão da arena, ele abafa um grito mordendo seus lábios... Seu olhar agora era feroz, o que era estranho, porque a raiva das pessoas se transformava em preocupação quando feridos. Ackles joga seu escudo para o lado e corre na direção de Aiden, ele disfere vários golpes com a espada, e o filho de Perséfone salta para trás, para o lado e, algumas vezes, chutava o peito do atacante, sempre buscando não ser atingido.

Aiden desfere mais uma chicotada contra Ackles, ele simplesmente coloca seu braço esquerdo na frente do golpe. O chicote enrola no braço do semideus, em seguida, ele o puxa, fazendo com que saia da mão do novato. Ackles joga o chicote para o lado e investe contra seu oponente. Ele disfere dois golpes cortantes com a espada, um vertical e um horizontal que são barrados pelo escudo do guerreiro das flores. [É um bom pseudônimo, né não?]

Aiden aproveita a oportunidade e gira duas vezes jogando o escudo no queixo de Ackles, acerta em cheio e o semideus vai ao chão.

— Acho melhor a gente terminar.





Chicote de rosas - Chicote com o punho na forma da flor, é cravejado de espinhos, maleável, como um cipó, mas resistente, sempre exala um perfume forte de rosas quando ativado. Quando desativado pode ficar simplesmente na forma de uma flor ou na forma de um anel em formato de rosa [para as garotas] ou uma caneta com filigrama de gavinhas [ para os meninos]
Escudo outonal - escudo de bronze sagrado, na cor das folhas do outono. Quando ativado é redondo, decorado com folhas e filigramas nos formatos de diversas espécies de plantas, e sua superfície também é cravejada de cravos. Na forma desativada é uma pulseira decorada com pingentes de folhas [para as garotas] ou um anel de bronze, comum, com filigramas discretas [para os garotos].
Armadura Negra [Uma armadura negra feita de prata, tingido de preto, Protege perfeitamente a região do peito e da coxa]




[Esse é o quinto post que eu faço porque o iPad da pala.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jim Hawkins
Filhos de Ares
Filhos de Ares
avatar

Mensagens : 4
Data de inscrição : 21/03/2013
Idade : 19
Localização : Sei lá, procura por aí, vai que esbarra em mim perto da Colina Meio Sangue...

Ficha do personagem
Vida:
105/105  (105/105)
Energia:
105/105  (105/105)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Ter 09 Abr 2013, 10:24


Life is just a temporary Illusion!
Havia um filho de Apolo tagarelando a meia hora em meus ouvidos sobre o quanto é divertido treinar arquearia, ele tinha ficado de treinar comigo, mas eu esperava algo como a prática. A tagarelice só estava me irritando e eu tentava me controlar para não socá-lo no cara. O pior, é que eu não tinha a mínima de ideia do motivo de ele estar ali, se gostava tanto assim de arco e flecha, que fosse ao treino de armas a distância e parasse de encher meu saco na arena reservada para treinos de espada! E talvez o fato de eu não ser muito fã de armas a distância estivesse contribuindo para minha raiva aumentar. Eu não sabia como tinha ido parar ali, quer dizer, sabia, mas tentava não lembrar.

Tudo começou quando eu casualmente passava pelo Chalé de Apolo para ir a Arena, girando o meu Bastão de Armas em sua forma reduzida e metálica por entre os dedos. Usava uma blusa de manga longa preta e uma calça marrom, acompanhada de um tênis meio encardido. Meus meio-irmãos já haviam me aborrecido mais cedo, então meu humor já não estava em seus melhores dias.

-- Ei, você, filho de Ares! – escutei alguém chamar ali perto e olhei automaticamente – Hey, meu nome é Shin, você estava indo pra Arena certo?!

Ah é, esqueci desse detalhe importante, o nome do filho de Apolo era Shin. Ele era muito estranho, tinha uma personalidade bem barulhenta.

-- Sim, algum problema com isso? – perguntei, erguendo uma sobrancelha.

-- Não, nenhum, é que estava procurando por um parceiro para treinar, topa? Aah, a propósito, qual o seu nome?

-- Jim – respondi sem muita cerimônia, apenas assenti com a cabeça indicando que tudo bem treinarmos juntos. E desde então ele está grasnando sem parar feito uma gralha falante. Passamos no arsenal, Shin pegou um gládio de bronze e um escudo. Continuei como estava: girando o Bastão de Armas por entre os dedos. Eu já sabia que arma iria usar, havia gostado bastante de usá-las em um treino anterior, esperava descobrir como ativar o Bastão na hora certa. Não peguei escudo algum, na minha mais sincera opinião, aquelas coisas só serviam para atrapalhar, além do mais, não faria o menor sentido pegar um se eu planejava utilizar uma arma de duas mãos.
Certo, em pouco tempo iria escurecer e ficaria mais complicado para treinar, fui curto e grosso com Shin, interrompendo-o sem nenhuma dificuldade, minha paciência havia se esgotado.

-- Escuta aqui, você veio para um treino de espadas, entendeu? Devia ter pegado outro tipo de arma se gosta tanto de arquearia. E que fique claro que se você continuar tagarelando desse jeito, não vou hesitar em largar um soco nessa sua cara lisa!

-- Eu só queria descontrair, todo mundo parece tão concentrado que pensei em deixar o clima mais alegre...

-- Sua “alegria” me aborrece – nem um pingo de delicadeza na voz. Parabéns Jim, você conseguiu de novo!

Entenda: eu não sou sempre assim. As coisas facilitam se eu for com a sua cara e estiver de bom humor, e para o azar de Shin, nenhuma dessas situações estava acontecendo naquela tarde. Virei o rosto para o lado, sem encarar o filho de Apolo, com uma cara não muito amigável depois de descontar minha raiva nele.

-- Certo, pare de fazer esse olhar assassino que eu luto com você.

Minha expressão pareceu se suavizar constatei isso após vê-lo esboçar um pequeno sorriso. Respirei fundo, segurei meu Bastão de Armas com força para que ele se transformasse no que eu desejava. Não foi tão difícil quanto eu imaginava, na verdade, o processo foi bem rápido. Visualizei as espadas gêmeas em minha mente e logo o Bastão tomou forma. Uma das lâminas estava mais pesada do que a outra, do jeito que eu gostava, coloquei esta na mão direita e a mais leve na esquerda. Não que eu tivesse muita experiência com aquilo, só pensei que seria uma boa estratégia fazer o mesmo que eu tinha feito da outra vez que fui à arena.

Ainda lembrava das dicas e orientações que Zane me dera, elas seriam muito úteis, isso era fato. Posicionei-me para o ataque, Shin colocou o escudo na frente do corpo. Não foi uma ação muito inteligente, pensei comigo mesmo, um escudo não necessariamente precisava estar o tempo inteiro entre você e seu adversário.

Não perdi mais tempo, ataquei-o pelo flanco esquerdo, as duas lâminas posicionadas em um golpe horizontal. Defendeu-se com o gládio, cruzando-o verticalmente contra minhas espadas de dois gumes. Um movimento inteligente, porém ele se atrapalhou com o escudo, abrindo a guarda do lado direito. Empurrei as lâminas gêmeas contra o gládio de Shin, forçando-o a aproximar mais o braço que segurava o punho da arma de seu corpo. Era disso o que precisava: uma aproximação mais hostil para realizar um melhor ataque. Chutei-o na barriga, enquanto continuava a forçar as espadas sob o gládio do filho de Apolo, ele se curvou ao receber o chute e a força com que eu o empurrava fez com que ele caísse no chão.

Shin rolou para o lado, levantando o escudo diante de si. Poderia acabar com a luta ali mesmo, mas decidi deixar as coisas um pouco mais interessantes.Desfiz a posição de combate, deixei que ele me atacasse dessa vez.

-- Vamos, de pé! – encorajei com um sorriso zombeteiro.

Ele levantou-se cortando o ar, vejam só, as coisas estavam melhorando! Abaixei-me, entretanto ele ainda conseguiu fazer um corte em meu ombro e rosto, do lado direito. Não reclamei isso indicava que Shin não era tão mal quanto eu havia julgado, além do mais, a adrenalina em meu sangue permitia-me sentir vagamente a sensação de dor. Embora o corte no rosto doesse bem mais que o do ombro. Minha bochecha parecia latejar, enquanto o meu braço só parecia um pouco mais duro. De qualquer forma, isso não importava muito no momento, concentrar nos próximos movimentos de meu adversário era mais importante.

Defendi um ataque que vinha de lado, girando a lâmina que segurava com a mão esquerda para baixo, não vi o escudo chegando pela outra direção, só deu tempo de erguer um pouco o braço, numa defesa extremamente precária e impensada. O escudo acertou em cheio meu cotovelo e antebraço, um choque pareceu percorrer aquela região do meu corpo, titubeei dando dois passos para trás. Shin avançou, sem perder tempo, pulei para o lado enquanto massageava de leve o cotovelo. Realmente, ele era melhor bem melhor do que eu esperava, conseguiu me deixar com mais cortes e hematomas em menos tempo do que Zane.

E concentre-se na luta, pensei, tentando lembrar das instruções que recebi no treino anterior. Ah sim, prever os movimentos, era o que eu precisava fazer e, tinha algo sobre minhas pernas também... Okay decidi tentar algo novo. Girei as lâminas para baixo, esquivei de um corte horizontal, abaixando-me. Aproveitei para dar uma rasteira nele, Shin caiu, uma linda queda com o traseiro quicando no chão, tive que me segurar para não rir. Cortei as costas de suas pernas enquanto este se levantava, fazendo-o cambalear, por fim, girei os calcanhares ao mesmo tempo em que girava as espadas para cima novamente e parei com uma lâmina apontada para seu rosto e a outra apontada para a barriga. Uma pequena gotícula de sangue escorreu pela bochecha de Shin quando encostei a ponta da lâmina em sua face.

-- Ei, ei, na cara não, man! – o filho de Apolo disse erguendo as mãos, esboçando um sorriso – Eu ainda preciso dela, sabe?!

Soltei uma risada sincera, meio que satisfeito com o treino, talvez Shin não fosse o idiota que eu pensava que era. É claro que ele continuava barulhento, e mais tagarela que uma gralha falante, mas era um bom adversário e parecia ser uma boa pessoa também. Isso só me mostrava que eu não devia sair julgando ninguém, eu mais que qualquer pessoa devia lembrar isso, fui julgado injustamente muitas vezes fora do acampamento.

Guardei as lâminas gêmeas, elas se transformaram no Bastão de Armas outra vez, coloquei-o no cinto como quem coloca uma espada na bainha. Só então percebi que eu e Shin ofegávamos, o treino havia rendido bastante, precisávamos de um descanso e de alguns curativos.

-- Enfermaria? – perguntei olhando para Shin, indicando a saída da arena com um aceno de cabeça.



Citação :
Armas utilizadas:
{Bastão das armas} Capaz de se transformar em qualquer arma que o filho de Ares desejar, desde que seja uma arma de combate corpo-a-corpo. Indestrutível. Quando desativado é um pequeno bastão metálico de cerca de 10cm. Pode se transformar em um anel prateado.

Poderes & Habilidades utilizadas:
Nível 1
{Força} São guerreiros, e por isso naturalmente atléticos e fortes.

{Perícia em combate corpo a corpo } Filhos de Ares são bons em arranjar encrencas, e melhor ainda em se desfazer delas, tendo uma familiaridade natural com as lutas. 1 nível automático.


KAGUYA HIME ♥



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dionísio
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 187
Data de inscrição : 04/01/2013
Idade : 20
Localização : Casa Grande

Ficha do personagem
Vida:
99999/99999  (99999/99999)
Energia:
99999/99999  (99999/99999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Dom 14 Abr 2013, 15:40

♦Hora das avliações!♦



Diego Stark

♦ Ortografia: 6/10 pontos: Muitos erros ortográficos e mau uso de conjuções. Cuidado também com os acentos e a vírgula.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 20/30 pontos: Você foi coerente, narrando a perca na luta. Apenas perdeu o sentindo sem narrar o tratamento do corte e por isso, será retirado pontos de vida.

♦ Organização da Postagem: 6/10 pontos: Não trocou a cor das falas nas pausas de cada um, o que deixou parecendo com uma "fala narrativa" isso prejudicou a leitura! E uma das coisas que mais pesou, foi a falta do spoiler, dizendo quais armas, habilidas e poderes usastes no treino.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Tudo perfeito por aqui.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 9/10 pontos: Narrou uma boa luta, mas não narrou uma boa defensiva.

♦ Capacidade Descritiva: 12/25 pontos: Você fixou-se em descrever só a luta, e o cenário? O adversário? As armas? Tudo isso conta!

Experiência obtida em post: 68xp

Alexandra Campbell

♦ Ortografia: 10/10 pontos: Muito bom.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 24/30 pontos: Como esse seria seu primeiro treino, ficou sem coerência você chegar, treinar e ir embora. Talvez se uma figura, um conselheiro ou treinador, estivesse aparecido tornaria mais claro, quanto ao resto tudo ótimo.

♦ Organização da Postagem: 9/10 pontos: Ótimo. Ponto descontado apenas pela falta de um spoiler final, contendo armas, poderes e habilidades usado em treinamento. Isso é um requesito.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Tudo perfeito por aqui.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos: Apesar de eu ter sentindo falta de um treino defensivo, para uma primeira vez, não contei muito, por isso não retirei pontos, mas da próxima vez esteja ciente.

♦ Capacidade Descritiva: 22/25 pontos: Muito boa a descrição! Tudo muito detalhadinho, apenas senti falta de outras pequenas descrições como o cenário, e as armas.

Experiência obtida em post: 90xp

Aiden Scherbítsky

♦ Ortografia: 9/10 pontos: Cuidado com a vírgula, esse é um ponto que você deve se concentrar, um mau uso dela e o sentindo da frase muda todo.

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 18/30 pontos: Apenas ficou com falta de ligação o ínicio... Já um diálogo... Na arena... Não foi uma má ideia, mas deu para confundi um pouco. E para um level 1, você se mostrou bastante "eficaz" o que tornou a narração quase impossível, pra quem não queria lutar... O massacre também contou negativamente, mas cuidado na próxima.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos: Muito bom.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Tudo perfeito por aqui.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos: Muito boa, ótima finalização.

♦ Capacidade Descritiva: 15/25 pontos: Você não descreveu nada além da luta, nem o treinador, nem o adversário, muito menos o cenário. Focar na luta e no treino é bom, mas não pode ser exclusivo.

Experiência obtida em post: 75xp

Jim Hawkins

♦ Ortografia: 10/10 pontos: Muito bom!

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias: 28/30 pontos: A narrativa não-linear tornou a leitura prejudicada, nada demais, já que você retomou ao ponto. Parabéns.

♦ Organização da Postagem: 10/10 pontos: Muito bom.

♦ Uso Adequado de Linguagem: 15/15 pontos: Tudo perfeito por aqui.

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes: 10/10 pontos: Muito boa, provou ser um legítimo filho do Deus da guerra.

♦ Capacidade Descritiva: 25/25 pontos: Descrição impecável, muito bom mesmo, continue assim!

Experiência obtida em post: 98xp


Atualizado!


Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics

____

Dionísio
Senhor para você • Deus do Vinho • Deus da Loucura • Deus da orgia e prazeres carnais •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ryan M. Loundyheart
Filhos de Nêmesis
Filhos de Nêmesis
avatar

Mensagens : 5
Data de inscrição : 06/04/2013
Idade : 18
Localização : U.S.A

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   Qua 17 Abr 2013, 21:42


1º Treino
....................
15:45 até 17:10.

Acordei cedo nessa manhã disposto a treinar bastante, estava animado, noite passada havia sido reclamado como filho de Nêmesis, queria treinar minhas habilidades. Levantei rapidamente da cama, ajeitei um pouco as calças jeans sujas de areia do dia anterior, coloquei o meu anel que tanto recordava e saí do chalé.
Para onde vou? – Eu pensei e comecei a andar pelo acampamento, até que vi a arena e decidi entrar, bem que testar a minha espada de bronze seria divertido!
Fui até a arena. Um lugar enorme, já tinha visto por fora, mas por dentro era realmente grande. Lá me encontrei com um filho de Ares, na verdade, um filho de Ares com uma má fama e aparência bem familiar. Olhei para ele, me aproximei o cumprimentei, pois, além de mim, era a única pessoa na arena.
- Olá! Vai treinar aqui?
Ele respondeu com uma ignorância típica:
- É o que parece, ou você é tão burro que não percebeu?
Olhei para ele tentando não manifestar desgosto ou raiva... Ele devia estar irritado. Pensei em continuar meu caminho, mas para treinar seria mais interessante ter algum companheiro.
- Você tem com quem treinar? – Perguntei para ele.
- Não, mas sou competente para treinar sozinho.
- Você não precisa ser grosso. – Tentei balancear as coisas
- O que você quer? – Ele perguntou irritado
- Meu nome é Ryan e eu quero treinar com você, você topa? – Perguntei com uma cara de desafio
- Posso ser grosso, mas não perco um combate. Aceito, meu nome é Ian! - Ele respondeu animado.
Escolhemos as armas, eu optei por lutar com minha adaga de bronze e peguei um escudo da arena. Estava um tanto animado. Ter uma luta com um filho de Ares no meu primeiro treino na arena seria muito bom! E um desafio excelente! E como ele também era novato, seria uma luta bem justa. Olhei para Ian, ele pegou um escudo, uma adaga de bronze, também e me disse:
- Eu poderia usar qualquer arma, mas acho mais justo te vencer com a mesma arma.
Disseram-me que Ian era um filho de Ares extremamente irritado, orgulhoso e opressor. Acho que nada seria mais justo que vingar os oprimidos e “bater de frente” com ele.
- Pronto? – Olhei para ele e sorri. Senti a minha personalidade começar a se modificar
- Mais pronto para te dar uma surra do que nunca. – Ele respondeu
- Então vamos começar!
- Esteja pronto para levar uma surra, filho de Nêmesis.
- Pode vir – Estava quase fora da minha personalidade normal, já queria vê-lo ferido, mas estava tentando me segurar.
Ian atacou com a espada pela direita e eu desviei pela esquerda, mas ele era mais rápido e conseguiu chutar meu braço. Olhei para ele e o ataquei, tentei atingir seu estômago, mas ele desviou e deu uma joelhada no meu peito. Cambaleei um pouco, mas me recuperei, concentrei-me e marquei Ian na minha mente.
- É só isso que você tem? Eu sabia que não poderia me vencer.
Já não aguentava mais a voz daquele cara, realmente havia perdido meu controle, as idas à psicóloga não foram tão eficazes... Corri para longe dele e peguei impulso, corri em direção a ele com a espada na mão direita, quando estava me aproximando dele, troquei a espada de mão e consegui atingir, de raspão, o lado direito da barriga dele. Ele se irritou e levantou sua espada. Troquei o a espada de mão, pois sou destro. Ian desceu a espada com força e eu tentei defender com minha espada, mas ele era mais forte e me derrubou no chão de joelhos, mas continuei segurando a espada para me defender.
Ian retirou o ataque e, nesse “meio-tempo”, me levantei e me afastei do filho de Ares, mas Ian não tinha se acalmado e começou a disparar golpes diagonais, verticais e horizontais nas mais diversas direções, só o que eu podia fazer era tentar me defender, mas estava ficando cada vez mais irritado, o instinto sádico estava surgindo.
Girei minha espada como havia visto em um filme e consegui derrubar a espada dele, quando a arma caiu, chutei para longe. Ele gritou de raiva, mas não tinha mais pena de nada, chutei as duas canelas dele, girei a espada e fiz um leve corte vertical nas duas pernas, com isso ele caiu de joelhos
- Você está louco? Cadê a justiça?
- A justiça é eu me vingar de você em nome de quem você oprimiu, como vê, você está de joelhos pra mim.
- Mas não vai ficar assim!
Ian deu um murro na minha mão enquanto olhava para ele e minha espada caiu, peguei minha espada, mas, quando vi, Ian também estava com a sua.
Ele olhou para mim, rosnou e me veio ao meu encontro, atacar-me. Consegui defender o ataque horizontal, mas já estava quase sem energias. Lembrei-me do que um dos meus meios-irmãos de chalé havia dito para mim:
“Se você usar uma marca da justiça no seu oponente, seus ataques serão bem mais fortes, mas tome cuidado, se usar mais de duas vezes o efeito se esgota.”
Então resolvi usar a tal “marca da justiça”. Ian baixou a guarda para respirar por um instante, mas era o meu “instante de ouro”, realmente estava empenhado em ganhar aquela luta. Disparei um golpe contra ele que o pegou de surpresa, consegui atingir o lado direito da região da barriga dele e parte do braço.
Ian me olhou com um ódio profundo, mas agora queria mais era o ver pedindo perdão e sofrendo.
- Diga que está arrependido que as coisas ficarão mais fáceis!
- Nunca!
Ele veio atacar-me começamos a brandir as espadas em golpes horizontais e verticais que faziam faíscas saírem, ele já estava bem cansado, assim como eu, mas não queria dar o braço a torcer e acho que ele pensou o mesmo.
Os golpes continuaram atingindo somente a espada, parece que havia certa sintonia de pensamentos na luta, pois ambos os ataques eram repelidos por defesa ou minha ou dele, mas eis que em minha mente surge a brilhante ideia de trocar as ideias e fazer o “errado”.
Olhei para a direita dele e firmei minha mente em atacar seu lado direito, mas ataquei o lado esquerdo da barriga dele com um murro, ele ficou confuso e recuou para trás, ele olhou para cima e depois para mim. Ele disse:
- Cara, essa luta vai acabar com nós dois muito mais machucados, exaustos e isso se tiver fim,
- Reconheço que estava demorando mesmo, mas não posso perdoa-lo, após a opressão.
-Tudo bem, eu peço desculpas pelas opressões. Satisfeito, bebê de balança?
- Vou ignorar o apelido. Aceito as desculpas – Comecei a voltar a minha personalidade normal, olhei para ele, sorri e, exausto e ferido, perguntei: - Enfermaria?
- Com certeza. – Ele respondeu.

Mya'h @ CG



Armas usadas: Espadas comuns, existentes no arsenal e com os campistas
Habilidades Usadas: Alvo Marcado/Marca da Justiça

____

Ryan M. Loundyheart
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Treino com armas brancas e escudos   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Treino com armas brancas e escudos
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Abertura da nova Loja de Armas - Promoção de 50%
» Vendo armas.
» [Tutorial] Como por novas armas no xas hero 3.91
» Sistema De Level Para Equipar Armas e Armaduras Por Eventos M.C.O
» Hora do treino. A Rota 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Acampamento Meio-Sangue :: Arenas :: Treino Com Armas Brancas e Escudos-
Ir para: