InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Atenção deuses! Há um aviso no Staff Loungue para vocês, entrem e leiam.

Important: Seu avatar é registrado? Ainda não?! Evite levantes, corra aqui: [MENINOS | MENINAS].
EM REFORMA, AGUARDEM! Novidades virão, algo que já estava mais do que na hora, não acham?!

Compartilhe | 
 

 Treino de combate a monstros

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Treino de combate a monstros   Sab 08 Set 2012, 10:25


Treino de combate a monstros


A arena é um local onde os campistas podem evoluir suas habilidades, treinarem com armas, lutarem entre si ou contra monstros. Assim como em todo lugar, a arena tem suas regras, as quais podem ser lidas aqui.

Não serão avaliados os treinos postados fora do horário permitido em on. Bom treino.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Isabella M. Vanderbilt
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto
avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 26/09/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qui 27 Set 2012, 14:14

Treino de combate a monstros: 19:00 até 20:00


Aquele era o meu segundo dia no acampamento meio-sangue,não sabia muito bem como funcionava tais treinamentos,porém um de meus irmãos me explicara o funcionamento. Era por volta de 18:45 , quando decido ir treinar,para aprimorar minhas habilidades já que se qualquer coisa me atacasse eu perderia facilmente. Coloquei meu bracelete e meu anel e fui em direção à Arena pacientemente. Faltando cinco minutos para as 19:00, já me encontrava sentada na arquibancada da Arena,estava vendo um belo garoto duelando contra uma Harpia. O garoto fora muito bem e saiu suado da arena. Respirei fundo,meu coração estava a mil,não sabia como me sairia. Desci da arquibancada e fui até o centro da Arena.

Não demorou muito até escutar uns gritos desafinados e irritantes,e quando menos esperava pude ver quatro mulheres gaviões voando em minha direção. Começei a andar rapidamente para trás,enquanto ativava meu anel e meu bracelete (machado e escudo). Logo em seguida caio no chão devido o armamento pesado. Alguns segundos depois uma Hapia tento me atacar por cima,porém levantei o escudo impedindo a mesma de fazer tal ação. Com um pouco de esforço me levantei e fiquei atento nas quatro harpias que agora me cercava. Uma delas,voou em minha direção e com suas garras arranharam meu rosto. Soltei um grito de dor e por impulso joguei o meu machado na mesma,onde acertou sua asa direita. No mesmo momento,uma harpia se dirigiu a mim,porém com meu escudo acertei a mesma e mandei-a diretamente para o chão. Corri em sua direção e pisei em sua cabeça,vendo a mesma se transformando em pó logo em seguida. Ao me virar para trás,senti garras no meu peito me fazendo cair no chão. A minha raiva estava se acumulando,e isso estava me deixando mais corajosa. Olhei para o lado e vi o meu machado. Levantei rapidamente e corre em direção ao mesmo,logo em seguida correndo em direção da harpia que estava apenas com uma asa,voando com dificuldade. Pulei e peguei em seu pé,atacando-a no chão e socando-a com meu escudo deformando seu rosto e matando-a. Me levantei e corri para a arquibancada atraindo as ultimas harpias para o local. Uma das harpias consegue me alcançar e me pega pela camisa,me levando ao ar. Quando estava à uns 5 metros de altura,a mulher gavião me jogou no chão,onde torci meu pulso e meu tornozelo. -Desgraçada,você vai se arrepender por isso-Falo com toda a raiva acumulada. Essa mesma harpia voa em minha direção,porem pego meu machado e corto sua garganta. A outra harpia aparece atrás de mim e começa a me puxar. Tento pegar seu pé,porém não tive exito na ação.Então me viro rapidamente e fico sem arrastada de barriga. Tento novamente pegar seu pé e à puxei para o chão. Sentei em sua barriga e contive um pouco de força para conseguir ficar em cima da mesma e quebrei seu pescoço. Logo estava sentada em um monte de cinzas,com arranhões pelo corpo,roupa rasgada e meus armamentos no chão da arena.

Me levantei,bufando de raiva e ofegante. Andei mancando até os meus armamentos e desativei eles. Coloquei o anel e a pulseira e sai da arena,mancando devido a queda. Aquela briga,foi completamente cansativa,porém achei que me sai bem já que nunca tinha usado uma arma branca. Lembrei do que um dos meus irmãos aflou sobre as habilidades que temos com armas brancas. Sorri ao lembrar disso e caminhei até a enfermaria para me recuperar. Chegando na mesma,expliquei o ocorrido para a enfermeira e me deitei,logo pegando no sono.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administração SO
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 284
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 20
Localização : Troninho Sagrado do Olimpo 'o'

Ficha do personagem
Vida:
9999/9999  (9999/9999)
Energia:
9999/9999  (9999/9999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qui 27 Set 2012, 17:03

Ortografia - 7/10 Pontos (Não vi erros de digitação gritantes, apenas coloque um espaço depois da vírgula)

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 20/30 pontos

Organização do post - 7/10 pontos (Recomendo usar cores mais claras para um fórum com a skin escura, aqui vai uma tabela de cores CLIQUE AQUI

Uso adequado de linguagem - 15/15 pontos

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 7/10 Pontos (Na próxima, postar armas e poderes em SPOILER)

Capacidade descritiva 13/25 pontos (O treino ficou bom, mas poderia ter ficado muito melhor com melhores descrições)

Pontuação Final: 62 Xps

____

The seductive god of forges Cool
Hefesto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://santuarioolimpiano.forumeiros.com
Isabella M. Vanderbilt
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto
avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 26/09/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sex 28 Set 2012, 15:13




Lets go!!






TreinoCombate aos monstros: 14:00 às 15:00


Dois dias após o meu primeiro treino, já estava recuperada em minha cama. Meu pulso e meu tornozelo não doíam mais, os arranhões estavam por desaparecer e minha força? Estava totalmente recuperada, esperando pelo próximo treino. Me levantei da minha cama e apertei o botão vermelho, escondendo-a dentro da parede. Estava com uma calça preta, uma camiseta branca, uma jaqueta de couro preta e um Vans preto. Já estava equipada com meu armamento, um bracelete (escudo) e um anel (machado). Coloquei um óculos de sol e caminhei até a Arena. Alguns minutos depois, já estava em frente à arena. O local estava completamente vazio, era por volta de 14:00, o que achei meio estranho, pois, a arena era um dos locais mais frequentados pelos campistas.

Demorou um pouco, até eu poder escutar passos. Não era passos comuns, era passos pesados causando estrondo a distancia. Acionei o meu armamento e fiquei olhando para ver o que estava por vir. Alguns segundos depois, pude ver um touro que estava a andar como um homem. O homem, touro, ou seja la o que fosse aquilo dava duas de mim, aparentava ter o dobro da minha força, e parecia não estar feliz, poque estava bufando como se fosse matar a primeira pessoa que estivesse em sua frente. Por falta de sorte eu era essa pessoa. O homem touro inclinou-se, apontando seu par de chifres para mim e correu em minha direção. Por um momento fiquei sem reação, eu devia estar louca tentando enfrentar aquilo sozinha. Quando dei conta de que precisava desviar, fora tarde demais. Ao tentar desviar, o minotauro acertou o meu escudo e me fez "voar" por uns dois metros. Soltei um grito de desesperada e me levantei rapidamente. Tentei me lembrar de algumas técnicas de luta que havia aprendido em umas das aulas do Camp e sorri ao lembrar de uma. Corri em direção ao homem touro e ao chegar perto do mesmo me esquivei para a direita e ataquei-o com meu machado. Por sorte, acertei seu chifre, que caiu no chão. Ele olhou friamente para mim (se é que isso é possível, talvez apenas estava ficando louca) e soltou um alto rugido. Meus olhos se arregalaram e meu coração acelerou. O medo tentou tomar conta de mim, porém não permiti que isso ocorresse. Quando o homem touro me deu um murro, rapidamente levantei o escudo. Fiquei surpresa com o ocorrido, não sofri nenhum dano, o escudo permaneceu no lugar, o punho do homem touro estava fazendo força em meu escudo, mas nada acontecia, até que de repente o escudo que ganhei de meu pai, Hefesto, Começou a brilhar intensamente. O monstro rugiu alto novamente e cambaleou para trás colocando os braços sobre o rosto, tentando tampar a luminosidade. Não pensei duas vezes. Avançei em direção à seu peito e enfiei fortemente o machado no local desejado. O monstro rugiu mais alto e se transformou em pó.
- Nunca mecha com uma filha de Hefesto-
Ao terminar de falar tal frase, senti um par de garras me jogando ao chão. Era uma daquelas velhas e chatas Harpias. Ela permaneceu sobre meu corpo e começou a me arranhar rapidamente. Começei a gritar por socorro. Tentei sair de baixo da mesma, porém não obtive sucesso, então olhei para o lado rapidamente e peguei o meu machado que estava jogado ao meu lado e cortei a cabeça da Harpia. Assim que ela se transformou em pó, peguei meus armamentos, desativei-os e os guardei, correndo em direção ao centro do Camp, para ter certeza que mais nada me atacasse.

Depois de alguns minutos, me encontrava no meu chalé. Apertei o botão verde e o vermelho e ativei meu armário e minha cama. Peguei meu bestiario, que estava no armario e me joguei na cama, exausta. Começei a procurar sobre homens touro, para saber o que fora aquilo que me atacou na arena. Após alguns minutos procurando achei o que queria. Era um minotauro. Meio homem, Meio touro. Não demorou muito até que eu pegasse no sono e tivesse um pesadelo com o tal homem touro.

OBS: Armas usadas:
Machado bárbaro: O machado mede 80 centímetros, seu cabo é feito de madeira que não queima em contato ao fogo. Uma de suas lâminas é feita de bronze celestial e a outra feita de aço. A segunda pode uma vez por batalha envenenar o corpo do oponente com veneno paralisante.[Vira um anel][Forjado por Hefesto]

Escudo de Oricalco[Escudo extremamente resistente. Sua habilidade permite que uma vez por batalha o escudo possa emitir um imenso brilho, capaz de prejudicar a visão do oponente][Vira um bracelete][Presente de Hefesto]







Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sex 28 Set 2012, 15:44

Avaliação



Ortografia - 7/10
Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 20/30
Organização do post - 9/10
Uso adequado de linguagem - 15/15
Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 8/10
Capacidade descritiva 15/25

Observalçoes:
 

Exp total = 74


ATUALIZADA


Última edição por Thanatos em Sab 29 Set 2012, 18:19, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Anthony L. Undersee
Filhos de Hécate
Filhos de Hécate
avatar

Mensagens : 13
Data de inscrição : 26/09/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sab 29 Set 2012, 11:17


THONY

Magic in my blood






Fui reclamado, a pouquíssimo tempo, por Hécate. Desde esse dia fiquei no chalé, lendo livros e mais livros. Os livros não eram lá os mais interessantes, falavam sobre coisas antigas, mistérios, heróis gregos e... Monstros. Um dos livros funcionava como um 'bestiário'. Havia uma lista, enorme, de monstros. Li todos, sabia o básico sobre cada uma dessas criaturas. Aliás, esse livro me motivou a ir a arena. Me fez querer lutar contra uma criatura dessas. Mas era por pura curiosidade, sei que teria muitas chances de sair da arena morto, mas... Isso só as moiras sabem.

Nesta manhã, acordei bem cedo e comi alguns biscoitos com leite. No chalé só haviam mais outros dois campistas, ou melhor, duas campistas: Ariadne e Clarissa. Minhas, se entendi bem, irmãs. Ou meio irmãs, não sei o certo. Após tomar meu café da manhã, fui até meu quarto novamente. La tornei a ler o 'bestiário'. Haviam vários livros no chalé, falavam de magia e diversas outras coisas... Mas o 'bestiário' me fascinava.

Li mais um pouco sobre as criaturas que foram registradas no livro que encontrei na prateleira do chalé. Então, cansei de apenas ler, resolvi ir a arena. Ouvi dizer que há na arena uma área para combate a monstros. Mesmo eu sabendo tão pouco sobre o que posso fazer, resolvi ir, se eu sobrevivi até agora, por que não tentar ir na arena?

[...]

No caminho até a arena, vi vários campistas. Até vi uma retornando da arena, uma que eu conhecia: Isabella. Um filha de Hefesto, que possui um sorriso sedutor.

Logo estava na arena. Estava completamente vazia. Senti um frio na barriga. Empunhei meus floretes e ajeitei minha capa. Eram exatamente quatro horas da tarde. Suspirei e entrei na arena.

[...]

Para minha surpresa, não havia nada nem ninguém. Então ouvi um barulho. Parecia um inseto, mas um inseto bem grande, andando... Andando não, correndo, e bem rápidos. Olho para todos os lados a procura do que estava fazendo aquele barulho irritante, quando me deparo com uma carapaça preta e lustrosa. Deuses, um escorpião gigante?

Ele estava ainda um tanto longe de mim. Esse monstro fora logo o que eu menos li. Foi o último, pensei em ler sobre este mais tarde. Acho que me dei mal, não? Só sei de uma coisa: Manter distância de suas pinças.

[...]

O escorpião vinha correndo em minha direção. Segurei firme o cabo de meus floretes e respirei fundo, buscando concentração. Eu estava com medo. Muito medo. Minha boca estava seca, meu coração disparava em meu peito. Então, havia ainda mais um problema: Qual era o ponto fraco disso? A cauda? A parte de baixo? O que eu vou fazer?

Sem conseguir pensar em possíveis respostas para essas perguntas, me pego encarando o nada. Pra onde o escorpião foi? Essa coisa cava túneis? Mas então percebo uma coisa boba: Uma sombra havia se formado a minha volta, e ela diminuía, e se afastava, aos poucos.

- Deuses, ele salta! - Disse estalando os olhos, sem nenhuma ideia do que fazer, me joguei para trás. E foi por muito pouco. O escorpião caiu a minha frente, fincando sua cauda na terra, bem no ponto onde eu estava. Engoli seco, ele se esforçava para desprender a cauda. Então, me levantei. Estava quase paralisado de medo. A imagem que minha imaginação fizera da cauda do escorpião penetrando meu crânio e provavelmente me partindo ao meio não saia de minha mente. Até que ouvi a cauda dele desprendendo.

O escorpião me encarava - se é que isso era possível - como se planejasse uma nova morte para mim. Bom, sei mais uma coisa sobre ele: Ele salta. Mas eu também sei fazer isso. Não tão bem quanto ele, é claro... Mas sei. Isso poderia me ajudar em 'evasivas' aqui. Então ele começa a vir em minha direção. Pânico tomou conta de mim, o que me fizera começar a correr.

[...]

Eu estava numa velocidade até que boa, e consegui controlar minha respiração, diminuindo bastante meu cansaço. O escorpião - pra minha sorte - tentava me acertar com a cauda, o que o atrasava. Ou ele era bem burro por não saltar em mim, ou ele estava brincando comigo. Então tive a ideia mais idiota da minha vida: me encurralar.

Quando olhei para a parede da Arena, pude visualizar o escorpião preso nela. É claro, tem muita chance de eu não conseguir isso e ficar todo machucado. Mas, o que custa tentar?

Queria poder sorrir ironicamente, mas não conseguia. Isso provavelmente provocaria o escorpião, o que tornaria para ela a brincadeira mais divertida. Mas, tudo bem. Comecei a caminha em direção a parede, correndo na diagonal. Deixei meus braços para trás, e então ouvi o zunido no ar da cauda dele tentando me acertar - é, bons ouvidos me permitiam saltar antes de sua cauda chegar perto de mim. Sei, era uma atitude obtusa essa minha minha de saltar antes da cauda se aproximar, mas estava dando certo. Pra minha sorte.

Logo cheguei na parede. O escorpião fez um movimento super rápido com sua cauda contra mim. Rolei para o lado, e ele fincou sua cauda na parede. Assim como imaginei, só tinha um problema. A estrutura da arena não permitiu que ele ficasse preso. Já da pra imaginar meu desespero, né?

Eu estava ofegante, o esforço pra chegar na parede foi demais. Minha boca estava mais do que seca, e ele saltou em cima de mim.

[...]

Vi uma luz forte, acho que é isso morrer, não? Agora eu tinha de seguir Macária... Ou não...

É, não. Eu não morri. Quando consegui abrir os olhos, o escorpião estava bem longe mim. Parecia ter acabado de cair, e o impacto aparentava ter sido bem forte. Minhas mãos ardiam, será que eu fiz isso? Lembro me de colocar minhas mãos a frente de meu corpo, numa tentativa ridícula de defesa, já entregue para a morte. Certo, eu não tinha tempo pra descobrir.

O escorpião já estava em pé. A coisa era bem resistente. Agora, era hora de eu tentar uma coisa que eu não me dou bem: Combate próximo, corpo-a-corpo, ou seja la qual for o nome. Só sei que odeio atacar alguém estando próximo. Preciso de arco e flechas, eu sei.

Fitei o escorpião que corria em minha direção, então comecei a correr na direção dele. Sim, eu ia de encontro a ele.

[...]

Logo o escorpião e eu estávamos no ar. Prontos para atacarmos um ao outro. Então, fiz algo que não sabia que poderia fazer: Assim que fiz o movimento de ataque com meus floretes lâminas surgiram no ar, e cortaram a cauda do escorpião, além de baterem também no dorso do mesmo.

A batida só serviu para mandá-lo ao chão. Sua cauda caiu a poucos metros de mim. E eu estava ainda mais ofegante.

Agora eu devia dar o golpe final nele, não? Ele estava no chão, seu dorso com nenhum arranhão, então, segurando firme meus floretes, os enfiei no escorpião.

[...]

Senti um arrepio tomar conta de meu corpo todo. A Pior coisa que fiz foi isso de enfiar os floretes no escorpião. Por que? Talvez porque não dava pra perfurar ele? Deuses, aquele arrepio era agonizante. Cheguei a escutar um ruído estranho em meu ouvido. O escorpião estava quase morto. Agora que arranquei sua cauda, ele parecia estar se entregando a morte. Escorpiões normais, quando são jogados num pote de álcool, se entregam a morte também. Mas se matam, se picando com sua própria cauda...

- Deuses, é isso! Tão simples! Aaah, como sou idiota! - Disse para mim mesmo. Voltei até a cauda do escorpião, estava mole, mas eu só precisava mesmo é do ferrão. Então voltei até o escorpião. Sem poder olhar, fechei os olhos - mesmo ele sendo um monstro, ele é um ser vivo. Respirei fundo e enfiei sua cauda nele.

O ferrão ia perfurando aos poucos o exoesqueleto da criatura. Seus quatro pares de pernas se mexiam, mas logo pararam. Ficando duras. O corpo dele caiu para o lado, e logo começou a virar pó dourado.

Saí da arena exausto, sujo, suado e completamente cheio de adrenalina. Me sentia melhor e bem menos entediado. Então saí dali. Olhei no relógio quando cheguei em meu chalé, eram cinco e cinco. Como levava cinco minutos do chalé a arena, vi que fiquei uma hora na arena. Um treino das 16:00 as 17:00. Então, fui tomar um bom banho.

Arma e Habilidade usada:
 




tag Um escorpião (Y) post #001
words I dunno. clothes Roupas do camp e um capa malaca \o/
notes Não sabia como descrever o chalé, já que ainda não foi feito... Disse que la tem livros... Espero que não haja problemas.
credits by chay at OPS!






Namorado da Isa u_u

____

Anthony Lopez Undersee



# Próle de Hécate # Desastrado? Magina... # Pareço Bêbado? Não responda # Sou apenas, um tanto... Louco. #


Última edição por Anthony L. Undersee em Dom 30 Set 2012, 09:50, editado 3 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lea S. Yamihime
Filhos de Perséfone
Filhos de Perséfone
avatar

Mensagens : 18
Data de inscrição : 28/09/2012
Idade : 20
Localização : Biblioteca de Yuri ~ ♥♥

Ficha do personagem
Vida:
95/100  (95/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sab 29 Set 2012, 17:00













LEA SANKA YAMIHIME


Treino de combate contra monstros


5:00pm ~ 6:00pm





O fim da tarde no acampamento era agradável, a ala do dormitório feminino do chalé de Perséfone era pintado em um verde vívido e pairava no ar um aroma gostoso de eucalipto, os beliches estavam alinhados simetricamente, com distância de um metro de um móvel para o outro. A cama de Yamihime era a que estava mais perto da janela, permitindo a vista para um riacho que escorria para a floresta, a janela também dava vista para a arena no estilo romano, só que coberta. Lea estava encolhida sobre as cobertas lendo um mangá Yuri, seus cabelos longos cabelos dourados estavam presos num coque e sua face estava vermelha, simplesmente por estar lendo aquele mangá que mostrava cenas explicitas de intimidade entre garotas.
A porta do dormitório se abriu, Yami gritou, fechou o mangá e escondeu ele debaixo do travesseiro, uma garota de cabelos negros que caiam nos ombros se projetou para dentro do quarto, e andou até Lea com um sorriso no rosto.

- Lea, novamente deitada na cama? Você fica o dia todo deitada aí, o que você fica fazendo? E por que o seu rosto está vermelho? – A garota sentou-se na cama junto com Yamihime.

- O quê? – Yami tocou seu rosto com a ponta de seus dedos e percebeu que ela estava quente, sinal de que ela estava realmente vermelha, rapidamente cobriu todo seu corpo debaixo das cobertas.- N-Não te interessa o que eu estava f-fazendo... – Gaguejou, envergonhada.

- Ora, eu estava apenas preocupada, faz uma semana que você chegou no acampamento e ainda não fez nada, a qualquer momento você pode ser chamada para um missão. – Falou, jogando as cobertas que escondiam o gentil corpo de Lea para longe.

- Então eu devia... – Olhou para a janela, fitando seus olhos escarlates na arena. – Treinar? O único problema é que eu não sei lutar. – Voltou a ficar vermelha.

- Nhá... Isso não é problema. – A garota olhou em seu relógio. – Falta pouco para o treino de combate contra monstros começar, quer ir tentar?

- Não sei... – Pensou um pouco, logo se levantou da cama e foi até o seu guarda roupa, pegou uma muda de roupas negras e foi ao banheiro. Voltou vestindo um vestido negro, cuja na parte da cintura havia um cinto na mesma cor, que fazia com que o vestido parecesse peças separadas, uma blusa de combate e uma saia. A parte traseira da saia se entendia até os calcanhares da filha de Perséfone. Seu cabelos dourados antes presos em um coque agora era distribuídos em maria Chiquinha. – Ficou bom? – Falou, um pouco tímida.
A garota fez um “sim” com a cabeça e a empurrou até a arena.

- Espere, eu esqueci algo... – Yami que já tinha saído do chalé as forças, voltou correndo, subiu as escadas e entrou no seu dormitório e na sua mesa de cabeceira procurou uma adaga, assim que achou pôs o objeto acima de sua cabeça, admirando-o, a bainha era negra, com detalhes em ouro, e os desenhos que apareciam na bainha se repetiam no cabo da lâmina, a lâmina de dois gumes tinha cerca de 20 centímetros. Lea prendeu a bainha da adaga na sua coxa esquerda, saiu do quarto e continuou acompanhando a sua meia-irmã.

- A propósito, Lal, como se luta contra os monstros? – perguntou.

- É simples, você desvia dos ataques deles e tenta acertá-los quando você vir a oportunidade... – Respondeu.

Alguns minutos depois as garotas chegaram na arena, haviam apenas quatro ou cinco campistas para o treino de combate contra monstros, depois de uma breve explicação do treinador, Yami seria a primeira a lutar, logo ela que nunca havia experimentado a excitação de uma luta. Todos se sentaram na arquibancada enquanto Lea se posicionava no centro da arena, com a sua adaga já em punho e com a mão trêmula ela olhava para todos os lados, com medo de um ataque surpresa.

- OK! Soltem a cobra! – Gritou o treinador.

O som de metal se batendo ecoou pela arena e uma dracaena saiu de uma passagem que se abriu na parede da mesma, a criatura estava armada com apenas uma espada longa de uma mão, em seu tórax, apenas trapos, nada que proteja contra ataques físicos ou mágicos. A criatura rapidamente foi em direção à princesa da escuridão. “O que eu faço? O que eu faço?”, Lea ficava repetindo em sua mente enquanto a criatura se aproximava cada vez mais e mais, “Defender” Foi a palavra que veio a mente de Lea na hora que a dracaena iria lhe desferir o primeiro ataque, conseguiu desviar do primeiro e bloquear o segundo por pura sorte, mas no terceiro ataque do monstro a garota não teve a mesma sorte, foi acertada no ombro direito e um grande ferimento se abriu naquela região.
O medo e o desespero de Lea fizeram raízes brotarem naquele chão de areia dura, as raízes faziam movimentos aleatórios quando saiam do chão e logo iam em direção à criatura, agarrando seus braços e caudas, impedindo que a mesma se movimentasse.

- Mas, o que é isso? – Sussurrou para si mesma.

- VAI YAMI-CHAN! É A SUA CHANCE DE ACABAR COM ELA! – Lal gritou da arquibancada.

- COMO EU FIZ ISSO? – Gritou em resposta.

- SÃO SEUS PODERES QUE VOCÊ HERDOU DE PERSÉFONE DESPERTANDO! ACABE COM ELA LOGO!
Lea assentiu com a cabeça e se levantou, transferiu a adaga da mão direita para a esquerda, já que a região ferida do ombro direito não deixava a garota movimentar tal membro com total destreza. Correu em direção à criatura e pulou desferindo uma estocada contra o coração da mesma. A Dracaenae logo se fez em pó, e assim foi o primeiro treino da princesa da escuridão, com sucesso e um enorme ferimento no ombro, que logo foi tratado na enfermaria do acampamento.




Tags: quem? words: ### Thanks Anne Silva @ OPS











Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sab 29 Set 2012, 18:17

Avaliação



Anthony L. Undersee
Ortografia - 8/10
Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 25/30
Organização do post - 10/10
Uso adequado de linguagem - 15/15
Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 8/10
Capacidade descritiva 19/25

Observalçoes:
 

Exp total = 85


Lea S. Yamihime
Ortografia - 9/10
Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 30/30
Organização do post - 10/10
Uso adequado de linguagem - 15/15
Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 8/10
Capacidade descritiva 23/25

Observalçoes:
 

Exp total = 95



ATUALIZADOS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Simon J. Less
Filhos de Hermes
Filhos de Hermes
avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 28/09/2012
Idade : 21
Localização : aqui ^^/

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Ter 02 Out 2012, 12:04

Treino de combate a monstros - das 8:30 até as 9:00
Acordava durante a manhã sentindo-me realmente descansado, levantei da cama e caminhei até o banheiro do chalé para realizar meu ritual matinal de higiene. Após fazer tudo e tomar um banho que realmente foi aproveitado por mim. Vesti apenas uma calça jeans preta, os calçados que ganhei do meu pai e uma camisa azul apanhando meus pertences logo em seguida, como fazia durante toda a manhã, meu colar permanecia no meu pescoço, o broche com as adagas ficava no lado direito do meu peito e o canivete em meu bolso, meu livro jazia guardado em no baú. Fui para o lado de fora do chalé de Hermes e olhei para o acampamento, tudo normal, os campistas indo de um lado para o outro, a colina meio sangue mostrando a sua beleza, os suculentos morangos que estavam sendo colhidos nos campos, tudo em seu lugar durante uma manhã rotineira no camp. Não sabia o que fazer agora, então fui para o primeiro lugar que apareceu na minha mente, a arena. Comecei a curta caminhada até o centro de treinamentos dos semideuses, passos curtos e rápidos para chegar logo.

Alcancei a arena e olhei para ela, era aberta e com o chão feito de terra batida, alguns pilares brancos estavam espalhados por ali, alguns inteiros outros partidos. Ali um ciclope permanecia parado, era alto, um brutamontes com um corpo repleto de músculos virado de costas para mim. Permaneci em silencio, por um momento engoli a seco e pensei se devia correr e me refugiar no chalé, avisar a alguma outra pessoa ali no acampamento que uma criatura havia cruzado as fronteiras mágicas e agora estava ali diante de mim. Ou deveria ficar e lutar? Provar que meu sangue vale alguma coisa, que minha metade divina tem como prevalecer, continuava em silencio até que a decisão chegou a minha mente. Não, não iria embora, iria ficar e lutar contra aquela criatura. Retirei o broche da minha camisa e logo ele virou um par de adagas, havia descoberto no mesmo dia que ganhei quando quase perco um dedo. Girei as adagas nas mãos e avancei contra o monstro, ele ainda não havia notado minha presença. Ataquei suas costas e consegui fazer um corte relativamente profundo até que seu corpo girou e suas mãos quase acertaram meu corpo, contava com a minha agilidade e ela não me traiu, consegui abaixar e desviar do ataque no momento certo e passei por baixo de seus membros, mas ele conseguiu me atingir e eu tropecei, caindo de costas no chão a alguns metros dele.

Fiquei no chão até que ele correu até mim para outro ataque, seus passos eram pesados e estrondosos, enxerguei sua perna erguendo-se, ele iria me esmagar debaixo dos seus pés, minha respiração acelerou e meu coração bateu mais forte com o pensamento de morrer nesse instante. Meus pensamentos correram a mil por hora e eu tomei uma decisão rápida, rolei pelo chão até me afastar dele e então ativei as asas dos meus sapatos, fiquei em pé e em seguida alcei vôo rapidamente. Apenas me mantive a dez metros de distancia do solo tentando me manter afastado e, de preferência, vivo. Sobre pressão minha mente parecia ser melhor, mais rápida, trabalhar bem de um instante para o outro. Precisava de um modo de ataque rápido e eficaz, pra tentar finalizá-lo logo. Enquanto ele pulava, tentando me alcançar, reparei que seus braço não eram muito velozes e isso seria uma vantagem para mim. Dei um rasante usando meus braços para equilibrar a velocidade e estabilizar a descida, abri ambos e consegui descer. Girei o corpo para trás, dando um mortal em pleno ar no momento em que estava passando perto da cabeça do ser e consegui cortar seu rosto, vários cortes profundos e feios ficaram em seu rosto, mas ele ainda estava ali. Continuei meu vôo até me distanciar mais um pouco e olhei para ele, sua respiração ofegante e os vários ferimentos que eu havia feito ele já estava debilitado. Comecei a descer e toquei o solo pesadamente e voltei a encarar o monstro, apertei com mais vigor os cabos de minhas adagas e então me aproximei dele, desviei da sua mão girando o corpo para o lado e então finquei a adaga em seu pescoço, seu ser ficou com um brilho intenso e então ele se desfez em um pó dourado. Sufoquei-me ao inalar aquilo e tossi para tirar de dentro dos meus pulmões, cai sobre os joelhos e somente lembro-me de ver algumas pessoas vestindo armaduras correndo para dentro da arena.

ARMAS&PODERES:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administração SO
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 284
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 20
Localização : Troninho Sagrado do Olimpo 'o'

Ficha do personagem
Vida:
9999/9999  (9999/9999)
Energia:
9999/9999  (9999/9999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Ter 02 Out 2012, 14:00

Simon J. Less

Ortografia - 6 pontos

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 20 pontos

Organização do post - 10 pontos

Uso adequado de linguagem - 14 pontos

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 6 pontos

Capacidade descritiva - 20 pontos

Total - 76 Xps

____

The seductive god of forges Cool
Hefesto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://santuarioolimpiano.forumeiros.com
Meredith H. Wermöhlen
Filhos de Melinoe
Filhos de Melinoe
avatar

Mensagens : 153
Data de inscrição : 30/09/2012
Idade : 22
Localização : Hogwarts. Na esquina de Nárnia, ao lado da Terra-média.

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qua 03 Out 2012, 16:13


Treino de Combate aos Monstros, 05:00 PM ~~~ 06:00 PM


A caneta escorregou de sua mão, fazendo um enorme risco no papel. Meredith sentou-se direito na cama, fitando sua obra, agora arruinada pelo traço torto e inconveniente. Revirou os olhos e fechou o caderno com raiva.
Ah, vamos, a garota não era má porque queria, na verdade, ela até tentava ser boazinha, mas sempre acabava culpando, de certa forma, todos pela morte de seu pai que ela mesma havia causado. Era fria, até mesmo sanguinária. Suas mudanças de comportamento constantes assustavam as pessoas.

Pegou seu casaco azul escuro e saiu do chalé de Melinoe, sempre carregando suas armas.
Meredith usava jeans escuros, uma blusa preta xadrez, sapatos all star pretos e o casaco azul pendia em seu ombro esquerdo. Seu anel que virava um açoite, presente de sua mãe, estava no dedo indicador direito, enquanto que o anel que fora de seu pai estava no indicador esquerdo. E a braçadeira que transformava-se em escudo, também presente de sua mãe, estava no braço direito, juntamente com o manto espectral.

Meredith dirigiu-se para a arena, o olhar frio marcava o belo rosto angelical da jovem. Talvez aquele mal-humor todo fosse pela falta de aventura, quer dizer, no mundo afora, quando era apenas uma garota esquisita em um orfanato, ela brigava constantemente com monstros, e isso a deixava em paz, ela adorava matá-los e ver as suas almas saindo do corpo e indo direto pro mundo-inferior - E sim, ela via as almas saindo do corpo assim que eles viravam pó.

Finalmente chegou na arena. Jogou o casaco de lado e caminhou até o responsável pela arena naquele dia: um filho de Ares.
-Onde está Quíron? - Perguntou calmamente, mas seus olhos azuis penetrando na mente do garoto. Quíron era praticamente o único que ela confiava no acampamento, não sabia-se porque, mas tinha um carinho pelo centauro. Era como se ele fosse seu segundo pai, e que ela estivesse tentando se redimir do seu erro (ter matado "acidentalmente" o pai biológico).
- E-ele... - O filho de Ares engoliu em seco. Até a garota franziu o cenho, pois nunca tinha visto alguém se assustar tanto assim com seu simples olhar.- Hoje sou eu o encarregado da arena, senhorita. - Disse ele, agora com a voz firme.
Meredith revirou os olhos e disse: - Bom, não importa quem é o encarregado, devo lutar com algum monstro imediatamente!
O garoto assentiu e a conduziu para o centro da arena, onde soltou para lutar com a jovem filha de Melinoe um Ciclope. Mas por que Meredith haveria de escolher um ciclope? Simples, um ciclope fez parte da terrível tragédia da vida da garota, e agora ela o estava culpando, como sempre fazia quando encontrava algum monstro.

Meredith bateu em sua braçadeira, que transformou-se no seu escudo, e fez a mesma coisa com o anel, que transformou-se no açoite. Cecílie aproximou-se do monstro, vestida com seu manto espectral.
- Pronto para ser açoitado até a morte? - Perguntou Meredith, com o tom de uma psicopata... pensando bem, ela estava agindo como uma, ultimamente.
O ciclope a procurou, mas não conseguia focalizá-la num ponto certo para atacar, graças ao manto da jovem.
- Onde está você? - Gritou o monstrengo, já aborrecido.
- Aqui! - Meredith o acertou com o açoite nas costas. O monstro urrou de dor, e Meredith aproveitou para bater novamente, o que causou a queda do ciclope de joelhos no chão.
- Levante-se! Lute com honra! - A prole de Melinoe tirou o manto, que ficou caído no chão.
O Ciclope riu, talvez porque somente agora fora ver o tamanho de Meredith, que era bem menor que ele.
- Do que está rindo, monstro desprezível? - Meredith odiava quando riam da sua cara, principalmente quando eram monstros.
Sem responder, o ciclope levantou-se e atacou Meredith com um tapa, jogando-a para longe.
- Argh! - Ela cuspiu sangue, mas não deixou se abalar. Correu na direção do monstro, e quando ele abaixou a mão para acertá-la novamente, Meredith saltou na mesma, pulando em seguida para trás do monstro e prendento o açoite em seu pescoço, enforcando-o e forçando-o a deitar-se no chão. Mesmo com o monstro já caído, Meredith continuava a puxar, na tentativa de estrangular o ciclope até a morte, mas não percebeu que, em assunto de força, o monstro tinha vantagem.
Ele levantou-se e puxou o açoite junto com Meredith, que caiu dolorosamente no chão.
A garota levantou-se com dificuldade; por sorte, o monstro, burro como era, não havia tomado-lhe a arma.
Desta vez, avistou cinco pedras, não muito grandes, mas que serviriam para derrubar o ciclope. Jogou o açoite novamente no pescoço do monstro e puxou com toda a força, e bem quando o ciclope iria refazer aquele mesmo movimento que o privara da morte, as cinco pedras acertaram em sua cabeça, deixando-o não muito tonto, apenas tentando entender de onde elas vieram. Meredith aproximou-se e avaliou a expressão do monstro, com um ar de preocupação. Agachou-se e, sem piedade, deu-lhe uma pancada com o escudo na cabeça.
Não sabe-se se o monstro havia morrido, mas a certeza era de que ele estava inconsciente.

Meredith acolheu seu manto e seu casaco, voltando para seu chalé, com aquela mesma expressão fria de antes.



Poderes Usados:
 

Armas usadas:
 


thanks Lari @ CG!

____

❛Meredith Cecíle Kane❜
❛Filha de Melinoe❜ ❛Líder de Chalé❜ ❛Doce, mas perigosa❜ ❛Hey, eu sou o seu pesadelo❜

credits @
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qua 03 Out 2012, 16:41

Avaliação



Meredith C. Kane
Ortografia - 8/10
Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 25/30
Organização do post - 10/10
Uso adequado de linguagem - 15/15
Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 8/10
Capacidade descritiva 20/25

Exp total = 86

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Louise V. Williams
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon
avatar

Mensagens : 726
Data de inscrição : 24/09/2012
Idade : 21
Localização : Um Williams sempre paga suas dívidas.

Ficha do personagem
Vida:
130/130  (130/130)
Energia:
130/130  (130/130)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qui 11 Out 2012, 20:11




TAG:Prole de Hefesto, HarpiaWEARING: Meu set lhendo =3; NOTES: Primeiro Treino;
~13:00 PM ás 14:00 PM~ Treino de combate a monstros !

Despertara cedo naquele dia. Antes fosse de animação, não passara tanto tempo no acampamento, agora penso assim, encontrava-se aflita por não ter sido reclamada antes, era uma sensação de abandono. Tinha apenas Blair de irmã, não era comum filhos de Poseidon por ali, muito menos dos outros três grandes, mesmo com uma variedade de proles de Hades, enfim, incomum. Era uma tarde de sol, o calor era meu clima favorito, assim poderia passar horas na praia, admirando o mar, como se precisasse de algum clima específico para isso. Carregava consigo minha espada feita de prata, com detalhes em ouro, com desenhos dos mares, era linda, em minha humilde opinião, não gostava de deixá-la na forma de um pingente, tinha perigo de perdê-la em algum lugar. Em passos decididos, caminhava em direção a arena, onde acontecia a maioria dos treinos. Aqui no acampamento, treinar era nossa obrigação diária, para manter-nos vivos, impedir que algum monstro nos devore, no mundo afora, estava repleto deles.

O lugar encontrava-se cheio de campistas, treinando entre si ou até mesmo com monstro que mal pude reconhecer. Olhei para os lados, á procura de algum instrutor, era meu primeiro treinos e não sabia como fazê-lo. - Olá, seja-vinda a arena, prole de Poseidon - cumprimentou-se um homem alto e moreno, talvez um filho de Hefesto - As notícias correm rápido por aqui... mas, enfim, quero treinar - respondi, observando um filho de Apolo lutando contra uma dracaenae. - Hmm, o que acha...? - começou a perguntar, pensativamente, o interrompi - Surpreenda-me - pedi, dando um leve sorriso em meus lábios. Observei o rapaz se afastar, perguntava-me se tinha sido grossa, mas na verdade quis passar confiança, a qual precisava neste momento.

Ergui uma sobrancelha, um tanto surpresa ao ver o filho de Hefesto novamente. Atrás dele, mais dois campistas carregando correntes de prata uma criatura horrenda. Tinha assas, seu corpo era feio, suas garras e dentes eram sem dúvidas afiados, eram as tias da limpeza, como mais gostávamos de chamar, eu e o resto do acampamento, caso estivesse fora de seu chalé após o toque de recolher, essas criaturas tinham a permissão de fazer o que bem entendesse com o sujeito, ou seja, devorá-lo. A harpia arreganhou os dentes em minha direção ao estar completamente solta. - Divirta-se! - exclamou o filho de Hefesto, distanciando-se rapidamente. Cerrei os dentes, observando a criatura atentamente. Com um simples bater de asas, a harpia encontrava-se próxima, dando um chute em minhas costas ao passar por mim - Fraca, já vi mais destemida! - vociferou o animal, dando uma gargalhada rouca.

Ergui-me rapidamente, pegando a espada que escapara de minhas mãos. Volte-me a criatura, que grunhia, seus dentes completamente expostos. Mirei a espada em direção a harpia, avançando rapidamente para a criatura. Esta deu um bater de asas novamente, o que a deixava mais rápida, porém, dava-se para prever suas ações, sempre o mesmo ataque, derrubar sua presa. Golpeei a canela da criatura, após desviar de seu golpe com rapidez, avancei com uma série de golpes com a espada em direção a criatura. Minha respiração tornou-se fraca, meus sentidos mais rápidos, como se soubesse o que fazer naquela hora, e sabia. A criatura desabou no chão, cravei a lâmina de minha espada em uma de suas asas. O monstro soltou um grito de dor, dando-me uma rasteira com sua perna ensanguentada. - Vou te devorar, semi-deusa maldita! - vociferou a harpia, vindo em minha direção.

- Não dessa vez - ergui-me no mesmo instante, meu tornozelo encontrava-se torcido, ainda sim, encontrei forças para me erguer. Ergui a minha espada, direcionada ao coração da criatura. Esta arranhou meus braços com suas garras extremamente afiadas, provocando cortes medianos e superficiais. A criatura caiu sobre mim, derrubando-me no chão no mesmo instante. Logo, encontrava-me coberta de pó dourado, compreendi o que os campistas me disseram, quando matávamos algum monstro. Tossi algumas vezes, limpando meu rosto daquela sujeira toda. - Nada mal! - exclamou o filho de Hefesto, puxando-me para cima pelo braço.- Obrigada - agradeci numa voz rouca, colocando o braço sobre o ombro do garoto, para me apoiar. Com o tornozelo direito torcido, tornava-se difícil caminhar, em pulos ou até mesmo sentindo dor ao pisar no chão terroso. Com a espada em minha mão livre, caminhava acompanhada do filho de Hefesto para a enfermaria. Tinha sorte por não ter ferimentos mais graves. Obrigada, pai.

Armas:
 



Defeating the monsterwith style, baby!

TANKS BEECKY, AT OOPS!


____

I am confused, fighting myself Wanting to give in, needing your help. Outside I don't know you, but inside I'm fucked.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administração SO
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 284
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 20
Localização : Troninho Sagrado do Olimpo 'o'

Ficha do personagem
Vida:
9999/9999  (9999/9999)
Energia:
9999/9999  (9999/9999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qui 11 Out 2012, 20:38

Louise V. Williams

Ortografia - 3 pontos

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 25 pontos

Organização do post - 10 pontos

Uso adequado de linguagem - 15 pontos

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 10 pontos

Capacidade descritiva - 15 pontos

Total: 82 Xps

____

The seductive god of forges Cool
Hefesto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://santuarioolimpiano.forumeiros.com
Fake1
Indefinidos
Indefinidos


Mensagens : 2
Data de inscrição : 05/06/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Ter 16 Out 2012, 18:35

Amaranthyne


Ortografia - 10/10 Pontos

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 30/30 pontos

Organização do post - 10/10 pontos

Uso adequado de linguagem - 15/15 pontos

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 10/10 Pontos

Capacidade descritiva 25/25 pontos

Pontuação Final: 100 Xps

Não tenho, sinceramente, a capacidade para descrever o quão agradável foi ler o seu treino.

Aguardando a atualização.

♦ Atualizada ♦
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ellen Bergossi
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 66
Data de inscrição : 21/10/2012
Idade : 20
Localização : Mundo Inferior, abusando o Hades.

Ficha do personagem
Vida:
100/218  (100/218)
Energia:
90/218  (90/218)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Dom 04 Nov 2012, 11:28

Após o café da manhã, eu me sentia estranhamente cheia de energia, então resolvi treinar. Mas treinar para quê? Bem, eu ainda não tinha treinado contra monstros... E era bem necessário, afinal. Além do que Quíron vivia dizendo-me para treinar bastante. Eu não achava a ideia de ir encontrar monstros muito agradável, mas não tinha muita experiência com eles... Precisava desse treino.
Então coloquei as mãos no bolso do meu short e saí andando calmamente até a arena. Ao chegar lá, alonguei-me como aprendi há muito tempo atrás na aula de balé (que eu abandonara na primeira oportunidade) para caso eu tivesse que correr ou pular... O que era bem provável, certo? Eu não sabia o que esperar.
Lá, encontrei algumas pessoas treinando, destroçando bonecos e até lutando uns contra os outros... Nada para mim. Afinal, sem alguma orientação eu não seria capaz de treinar sozinha. Sem pessoas as quais eu possa pedir companhia, não poderia treinar em dupla. Destroçar bonecos estava fora de cogitação. As pessoas que estavam fazendo isso pareciam bem perigosas e eu preferia manter distância.
- Primeiro treino? – perguntou gentilmente um sátiro.
- Sim. – admiti.
- Não sabe o que fazer, não é? – ele me sorriu.
Não, estou aqui parada porque escolhi esse lugar para arquitetar meu plano de dominar o Olimpo.” Pensei ironicamente, mas me contive em dizer aquilo. Seria grosseiro demais para alguém que queria me ajudar.
- É, não sei o que fazer. – respondi, tentando ser educada.
- Bem, posso pedir ajuda a alguns amigos ou... – ele começou.
- Não! – falei em pânico – Eu não quero incomodar e nem ter uma platéia rindo de mim.
- Tudo bem. – ele disse – Bem... Temos o treino com monstros, claro, mas para uma iniciante... Vou te ensinar o básico de esgrima e depois você tenta continuar sozinha, certo?
- Tudo bem. – dou de ombros.
- Vai precisar de uma arma. – ele disse e sumiu da minha vista.
Fiquei observando os campistas lutarem até que ouvi os cascos do sátiro.
- Bem, começaremos com um florete feminino, ideal para você. – ele me entregou um florete – Quando souber um pouco mais, podemos passar para espadas de verdade.
Tentei não ficar ofendida com o tom que ele usou, como se eu fosse uma criança. Eu era mesmo novata.
- Começaremos com... Bem, a posição de guarda. – ele fez uma pose meio engraçada – Assim.
Dobrei ligeiramente as pernas, como ele fazia, e fiquei meio de lado.
- Bem, vamos aprender o básico do básico... O marchar, que é basicamente ir para frente. Abra os pés mais um pouquinho. – eu o obedeci – Ótimo. Agora coloque a perna que está mais a frente para frente, usando a perna de trás como apoio, e depois deslize a perna de trás para mais junto da primeira.
Eu o obedeci. Precisei repetir o movimento pelo menos cinco vezes para sentir que sabia o básico.
- Tente fazer um floreio com a marcha. – ele disse.
Eu fui para frente e girei um pouco o florete.
- Excelente! Você aprende rápido. – ele pareceu aliviado – Agora, o romper, que é basicamente andar para trás. Faça o contrário. A perna que está mais atrás vai um pouco mais para trás, usando a da frente como apoio e impulso. A da frente desliza para acompanhar, mas só depois que conseguir apoio com o pé que está mais atrás.
Eu o obedeci. Não parecia direito, até que repeti pelo menos seis ou sete vezes.
- Legal, tente ir para frente e para trás quando eu falar. – me preparei e ele começou – Para frente, para trás... Para frente! Para trás. Para frente... Para frente. Ótimo.
Eu conseguira obedecer na hora e do jeito certo, pelo menos.
- Agora, para atacar, você usa o a fundo... – ele falou – Conserve o pé de trás como está e deslize o da frente.
Eu o obedeci.
- Bem, isso é tudo o que eu posso lhe ensinar... - ele me olhou como quem se desculpa.
- Tudo bem, muito obrigada. - eu dei um sorriso mínimo.
- Bem, boa sorte com seu treino! – ele disse e me deixou lá, indo atrás de uma dríade.
Mas eu não fiquei muito depois dele. Guardei o florete e andei de volta ao chalé de Hermes. Pelo menos o básico agora eu já sabia. Talvez um pudim, depois voltar para treinar... É, um pudim cairia muito bem agora.

thanks juuub's from @bg !

Treino!
Post: 012
Taggeds: Sátiro Caridoso
Clothes: Aqui

____

Ellen Bergossi

Crida do Than ♥️ Chalé XIII ♥️ Melhor Amiga Possessiva do Paulo ♥️ Thanks Lari S. @ Sugar Avatars



._.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://amo-ser-imperfeita.tumblr.com
Poseidon
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 83
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 34

Ficha do personagem
Vida:
0/0  (0/0)
Energia:
0/0  (0/0)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Dom 04 Nov 2012, 19:27

Ortografia - 10/10 Pontos
Primeira vez que eu dou nota máxima nesse quesito.

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 28/30 pontos
Aqui tirei dois pontos de você pela ideia ser um tantinho batida... Mas gostei da descrição.

Organização do post - 5/10 pontos
Poderia ter sido melhor, pareceu ficar tudo meio junto.

Uso adequado de linguagem - 15/15 pontos
Isso eu não tenho do que reclamar.

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 10/10 Pontos
Explicou bastante bem o uso do florete. Parabéns.

Capacidade descritiva 25/25 pontos
E você descreveu muito bem a falta de experiência da sua personagem com a arma. Parabéns!

Pontuação Final: 93 XP

____



Deus dos Mares, das tormentas e dos Terremotos. Foda, não?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Logan Lee Fletcher
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 25/10/2012
Idade : 22
Localização : Descubra se puder

Ficha do personagem
Vida:
110/110  (110/110)
Energia:
110/110  (110/110)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qua 07 Nov 2012, 07:24

Combate a monstros - 10:30 ás 11:30
Fuck you!
Logo o sol entrava pelo chalé de Apolo iluminando o local, uma forte luz entrou no chalé revigorando-me e acordando-me, me espreguicei bocejando com os olhos semi fechados. Olhei para os lados e meus irmãos e irmãs também acordavam, devagar, mas acordavam.

Levei minha mão até a boca e soltei uma bufarada sentindo o cheiro de meu bafo e após pensei comigo mesmo - Escovar os dentes... Ótimo... - Levantei-me preguiçoso e me dirigi ao banheiro sonolento, olhei meu reflexo no espelho e decidi que era hora de acordar, tomei uma ducha de água quente e em seguida fui para pia escovar os dentes, enxaguei a boca, coloquei o respectivo uniforme e segui com meus irmãos para o refeitorio apenas levando de arma meu arco-e-flecha da caverna do dragão.

Saboreei o café da manhã e olhei as mesas ao redor, chalé de Hefestos, Afrodite e... Hades. Eu a olhei adimirado, ela conversava com seus irmãos entusiasmada. Logo alguém me chamou - Vamos, Logan! - sai de minha ilusão e segui o garoto que me chamou. Todos nós seguimos para a arena e eu só pensava nela. Ok!, disse para mim mesmo, ela nunca iria dar bola para mim e como um bom campista eu devia me esforçar em minhas obrigações, mas essa era a vida que eu queria?

Chegamos na Arena e nos sentamos na arquibancada, todos os chalés estavam lá, especialmente o chalé "dela". Estavamos todos conversando e via-se apenas um enorme caixote no centro da arena, o caixote mexia-se de um lado para outro, sendo que a criatura que estava lá dentro devia estar louca para sair. Essa era a minha chance, pensei. Sim, eu queria impressionar a garota, desci os degraus da arquibancada devagar para não tropeçar nos campistas do meu lado - Ei! O que vai fazer Logan? - Perguntou a mesma voz que me chamara daquela vez, respondi - Vou dar um show. - Sorri confiante e continuei a descer os degraus.

Ao me aproximar do caixote ele balançou e eu perdi toda minha confiança e a troquei por medo, mas todos estavam olhando e eu não tinha escolha a não ser continuar, meus pés ficaram pesados a cada passo que eu dava, meu corpo estava trémulo, levei minha mão para o caixote e puxei a tábua... Plaft! A tábua caiu no chão e eu afastei me preparando com meu "Raio de sol" apontado para o caixote, um vulto preto saiu do caixote voando sobre a arena, pensei que fosse algum tipo de espectro, mas então vi uma silhueta de mulher, o mais esquisito era as asas de morcego. Sim, era uma Fúria.

Tenho que ter uma estratégia, pensei. Levantei o arco para o céu e disparei uma flecha sem a itenção de acertar a criatura alada, fechei os olhos e... Bum! Uma explosão de luz surgiu sobre o céu, cegando temporariamente a Fúria e os outros campistas que não fecharam os olhos. Era minha chance, disparei a flecha sobre a asa esquerda da Fúria e ela caiu sem hesitar no chão, me aproximei correndo, mas era tarde demais e ela arranhou meu peitoral me jogando contra o chão. Ela pulou sobre mim e ficou com as garras levantadas indo descendo devagar para acertar-me. Eu fui mais rápido, com o arco, acertei sua cabeça libertando-me de suas garras, rapidamente preparei uma flecha e a Fúria avançou, mas parou quando viu a seta apontada para ela - Bye. - Disse com um sorriso estampado no rosto, a flecha perfurou o ponto entre os olhos dela, uma poeira dourada cobriu toda a arena. Ajoelhei-me cançado com o sangue pingando de meu ferimento.

POST: 001 ϟ CLOTHES: Uniforme do CHBϟ TAGS: A "garota" ϟ WITH: Nops.
THANK'S KITKAT @ SA

____


Logan Lee Fletcher
Embaixador do sol -- 17 anos -- Filho de Apolo -- Jenna S2
Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Qua 07 Nov 2012, 20:11

Avaliação


Ortografia - 7/10
Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 15/30
Organização do post - 10/10
Uso adequado de linguagem - 15/15
Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 6/10
Capacidade descritiva 13/25

Observalçoes:
 

Exp total = 66


ATUALIZADO
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Logan Lee Fletcher
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 25/10/2012
Idade : 22
Localização : Descubra se puder

Ficha do personagem
Vida:
110/110  (110/110)
Energia:
110/110  (110/110)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sex 09 Nov 2012, 07:14

Comabate a monstros
13:00 ás 14:00
Eu chutava pedras pelo caminho em que andava, era a única coisa que podia conter meu tédio, mas nem isso ajudava. Sim, eu estava tendo um dia péssimo. Hoje de manhã quase fui expulso do chalé pelo meu irmão Phortos, pois, sem querer acabei desafinando sua guitarra, mas é neste momento em que eu me pergunto se sou realmente filho de Apolo. Hoje, um pouco mais cedo, no café da manha fui de encontro com uma torta caramelizada, sim, eu estava tendo um dia ótimo.

Nem mesmo um pouco de arquearia estava ajudando, e olha que eu era realmente bom em arquearia, meus tiros são precisamente precisos, ou era. Agora para ajudar uma dor decabeça digna de praga de Éris me atormentava, sendo que quando parava voltava mais potente. Só a uma coisa que eu possa fazer, pensei. Tentar falar com a tal garota, mas do jeito que sou sortudo acabaria caindo em alguma poça de lama ou algo do tipo, então como minha única esperança eu tinha apenas o plano Z: chutar a bunda de alguns monstros e eu sabia o lugar certo para encontra-los.

Caminhei até a arena, de modo calmo e cauteloso, olhando para todos os lados para não tropeçar em nenhum tipo de pedra, galho e outras coisas. Chegando na Arena o enorme portão grego de mármore polido estava fechado, olhei para a arena outra vez e conclui que ela me lembrava o Coliseu, sim era uma construção romana, mas por que não? Uma arena de batalha magnifica, mas pena que eu não podia entrar. De repenteu ouviu uns "Shius", olhei para os lados e não vi nada até que escutei - Ei aqui! Você mesmo! - Andei até um arbetura/rachadura da arena, a rachadura era enorme, do tamanho em que se daria passagem a um ciclope adulto, olhei para dentro e passei facilmente pela entrada, a arena era mais sombria com aquele véu de escuridão, eu apenas via uma pessoa encapuzada e atrás dela um enorme vulto negro, espera, não era um vulto, ele tinha chifres enormes e seus olhos brilhavam em um vermelho sangue, era um minotauro.

O encapuzado apontou o dedo para mim e o monstro veio correndo/galopando em minha direção com seus passos pesados, eu não me mexia, mesmo nenhum movimento, nem sequer um musculo e então eu vi a minha morte passar diante de meus olhos, um par de chifres transpassados em meu peito como uma furadeira ou uma broca, eu ja vi isto antes, no epísódio do Naruto, Sasuske ficara paralisado e usou a dor para se libertar. No mesmo momento fiz um esforço e finquei minha adaga em minha perna causando uma dor capaz de me tirar daquele transe de morte, rolei par o lado com a perna sangrando, era inevitavel não sentir a terrivel dor.

Usei meu raio de sol e disparei uma flecha acertando-o no ombro, mas para ele era apenas uma espinho não letal, ele veio para cima e me jogou de lado contra a parede fazendo um estrondo agudo ecoar pela a arena, olhei para os lados procurando alguma coisa que poderia me ajudar e vi uma corda pendurada em um gancho, minha idéia era a mais simples, quanto mais alto, maior a queda, amarrei uma das pontas da corda no gancho que era mais ou menos da minha altura e amarrei a outra ponta em uma das flechas e disparei na outra parede formando assim um tipo de varal. O touro se aproximava rapidamente com os chifres apontados para mim, me pendurei no varal usando o arco como alça e corri o varal deslizando - Filho de uma vaca! - a menos de um metro saltei do varal e pousei nas costas do minotauro.

Me agarrei em eus chifres e tentei controlar a direção, dei uma guinada para frente fazendo ele trombar contra a parede, o entrondo de sua cabeça oca se chocando contra concreto fez a arena tremer, devido a batida quase cai e sabia que eu não poderia continuar brincando de cavalinho com ele por muito mais tempo. Saquei minha adaga, tentei várias vezes acerta-lo, mas ele se mexia muito. E ele conseguiu, cai de costas no chão, ele veio novamente para cima de mim, com a sua intenção de matar ampliada, a menos de um metro meio estendi minha adaga e... Bum! Eu não sabia quem tinha morrido, minha vida estava passando diante de meus olhos, mas esta não era a minha hora e sim a hora dele, uma nuvem de poeira de monstro cobriu meu rosto, aquilo era realmente nojento, olhei para os lados e não vi mais o tal homem, sai mancando da arena e passei pela rachadura praguejando.

POST: 002 ϟ CLOTHES: Uniforme do CHB ϟ TAGS: Homem misterioso ϟ WITH: minotauro
THANK'S KITKAT @ SA


Armas & Itens:
 
Adaga de Bronze[inicial]
Raio de sol: arco longo, feito de carvalho e envolto em uma energia dourada, emana uma aura morna e envolvente como o calor do sol. Não possuiu corda, gerando a mesma com um gesto do semi-deus, assim como a flecha, que é feita de energia pura, mas pode ser utilizado com flechas físicas, nesse caso a corda surgirá automaticamente com o encaixe do projétil. Acompanha uma aljava de couro, leve e trabalhada, com 300 flechas com pontas de ouro. A aljava ilumina em caso de escuridão. Unidos, se transformam em um colar com um pingente de um sol.[By Apolo]

Poderes Utilizados:
 
Nível 1
{Perícia com armas à distância} 1 nível automático com arcos e bestas de todo o tipo.

____


Logan Lee Fletcher
Embaixador do sol -- 17 anos -- Filho de Apolo -- Jenna S2
Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sex 09 Nov 2012, 18:35

♦ Ortografia - 9 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 17 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 14 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 8 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 15 pontos

As descrições estão boas, mas o texto não está muito fluido, apesar que a organização e a ortografia contassem a seu favor. O minotauro também é um monstro muito forte, e ainda que uma morte ao acaso seja possível [Percy comprova] faltou um "quê" que criasse a atmosfera da batalha e envolvesse o leitor. No geral, um bom treino, mas pode melhorar.

Total = 73

♦ Avaliado e atualizado ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ellen Bergossi
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 66
Data de inscrição : 21/10/2012
Idade : 20
Localização : Mundo Inferior, abusando o Hades.

Ficha do personagem
Vida:
100/218  (100/218)
Energia:
90/218  (90/218)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sab 10 Nov 2012, 10:14

Concentração ou morte!







Eu acordei estranhamente revoltada, antes de todos no chalé. Tomei um banho e saí para o café da manhã. Encontrava-me tão irritada, mas tão irritada, que nem a comida me alegrou. A coisa estava séria.
Bem, eu imaginei o que Quíron diria... Treinar. Lógico. Mas treina o quê? Arco e flecha, nem pensar. Era preciso concentração e calma. Talvez... Descontar a raiva em monstros ajudasse. Isso aí.
Dirigi-me tempestuosamente para a arena. Quíron já estava ali, dando algumas instruções para alguns campistas. E eu que achava que estava cedo.
- Bom dia, Ellen. – disse Quíron.
- Só se for para você. – respondi.
Ele analisou meu humor por um momento e então galopou para longe. Respirei fundo e fui atrás dele.
- Desculpe Quíron. Acordei mal-humorada hoje. – falei.
- Vamos aprender a usar a raiva ao seu favor hoje. – ele disse sem se importar.
O segui até que ele parou na frente de uma porta de madeira enorme.
- Normalmente não aprisionamos monstros. – ele disse – O que tem aí dentro é um Javali de Erimanto. Estou surpreso que ainda não tenha escapado.
- E o que eu tenho com isso? – perguntei.
- Eu ia lhe dar a tarefa de exterminá-lo, mas se acha que não consegue... – ele começou.
- Não! – interrompi – Eu consigo.
Então ativei minhas adagas gêmeas de ferro estígio e as segurei com força pelos cabos.
- Você tem certeza? – perguntou Quíron.
- Absoluta. – falei.
Então ele abriu a porta e galopou para longe. Minha certeza oscilou. Uma enorme besta com cascos e presas potentes e o couro resistente saiu do lugar que estava presa, extremamente furiosa. Minhas pernas não me obedeciam e engoli em seco enquanto ela avançava para mim.
Quando estava quase sendo atingida, minhas pernas destravaram. Pulei para longe, arranhando os braços e o rosto ao cair. Rolei um pouco, mas consegui parar. A besta já tinha se recuperado e avançava para mim novamente. Girei para longe quando ela atacou mais uma vez e ataquei seu rosto ao girar. Não causei um arranhão.
Agachei-me e, num surto de estupidez, quando estava quase sendo morta, dei o maior impulso que consegui. Consegui pular na altura da besta, mas não consegui meu objetivo principal: montá-la.
Afinal não era uma idéia tão estúpida. Ela não conseguiria me destruir se eu estivesse em cima dela. Respirei fundo e, quando a besta avançou, eu girei para longe. Ela passou e virou novamente.
Eu não tinha empatia com animais, mas eu tinha certeza de uma coisa: ela não estava nada calma. Eu respirei fundo novamente e guardei minhas adagas, enquanto a besta avançava mais uma vez.
Ela veio em minha direção e eu girei para longe, ao mesmo tempo tentando agarrar seus chifres. Não consegui. Ela era alta. Corri para longe enquanto ela corria atrás de mim. Então virei-me, esperei que ela investisse, girei um pouco e saltei.
Minha mão direita agarrou firme seu chifre esquerdo. Ela ficou surpresa um segundo, tempo bastante para que eu desse um impulso e me lançasse em cima dela. Furiosa, a besta se balançava como um touro de rodeio. Minha cabeça doía e meu estômago protestava, mas segurei com firmeza e determinação seus chifres.
O pior era que eu não podia usar minhas adagas e me segurar ao mesmo tempo. Fora que se eu soltasse uma mão, com certeza cairia. Se não caísse mesmo sem soltar. Então respirei fundo. Quando ele pulou mais uma vez, eu soltei uma mão e peguei uma das adagas no meu cinto.
Ela pisou forte no chão e eu afundei a adaga com a minha força e a força da gravidade juntas. Minha adaga afundou somente a metade, mas foi o suficiente. A besta sumiu e eu, exausta, caí no chão.
Sem forças para levantar, esperei que alguém viesse onde eu estava, relaxando aos poucos. Pelo menos a raiva tinha passado, afinal de contas.




POST: 026 CLOTHES: AQUI TAGGED: Quíron



Made By: Lollipop @ Sugaravatars

____

Ellen Bergossi

Crida do Than ♥️ Chalé XIII ♥️ Melhor Amiga Possessiva do Paulo ♥️ Thanks Lari S. @ Sugar Avatars



._.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://amo-ser-imperfeita.tumblr.com
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Seg 12 Nov 2012, 15:34

Mnemósine escreveu:
♦ Ortografia - 10 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 20 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 15 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 5 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 15 pontos

Ellen, cuidado com a continuidade - você segura as adagas e as ativa no começo do post, depois tenta segurar o monstro pelos chifes sem ter guardado as adagas e então elas aparecem misteriosamente no seu cinto? Cuidado com esses detalhes. A narração foi boa, mas considerando as habilidades que você tem disponível, usar só a adaga não foi a melhor estratégia, mesmo tendo desenvolvido a lógica na postagem - lembrando do poder desse javali, que foi um dos 12 trabalhos de Hércules e não seria parado facilmente. Ainda assim, parabéns pelo treino!

Total = 75

♦ Avaliada e atualizada ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo J. Goodwin
Curandeiros de Asclépio
Curandeiros de Asclépio
avatar

Mensagens : 57
Data de inscrição : 14/11/2012
Idade : 21
Localização : Anfiteatro e chalé XII

Ficha do personagem
Vida:
190/205  (190/205)
Energia:
190/205  (190/205)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sex 16 Nov 2012, 17:14

TREINO DE COMBATE À MONSTROS

18:40

Acordei ao som dos pássaros, sim, eu
estava passando por uma boa fase (Mas não sabia até quando ela ia durar). Mas
está no chalé de número 6, foi a melhor coisa que me aconteceu, após perder um
grande amigo, isso me reconfortava muito. Antes de chegar no Acampamento
Meio-Sangue, ou seja, á uma semana atrás eu perdi meu melhor amigo o Tristian,
ele sumiu inexplicavelmente antes de eu atravessar as barreiras do Acampamento.
Mas eu tinha, mas a me preocupar, hoje era meu treinamento.






Fui direto para a arena e suei muito, usei pela primeira vez
em um treinamento meu relógio mágico a Espada/Lança inteligente desde que
recebi como presente da minha mãe, Athena, e confesso me sair muito bem. Saindo
da arena encontrei Ellen Bergossi, filha de Hades minha primeira amiga no
Acampamento, por incrível que pareça um filho de Athena pode se dar muito bem
com uma filha de Hades (ás vezes). Fomos conversando e nos dirigimos até o
Bosque, lá conversamos sobre meu dia de treinamento e ela me disse algo sobre
as sombras ocultadas e esqueletos, então resolvi mudar de assunto.





Até que ouvimos algo
se mexer atrás da plantas. Nos afastamos mas era tarde demais, de lá saiu uma
empousa, sim ela queria nos matar só pra variar, ela deve amar semi-deuses
pois, só vivem atrás dele. Ellen se afastou e sacou sua espada fiz o mesmo e
por minha sorte estava com o Elmo da sabedoria e o meu escudo o Aegis. Afastamos-nos
um do outro tentando cercar a fera, que rosnava e abocanhava de longe, uma
tentativa de nos intimidar e quase bem-sucedida, levantei o escudo e corri,
pude ver nos olhos do monstro o medo surgir graças à meu escudo, e a golpei no
momento e que ela abriu vôo e deixou minha espada passar inofensivamente. Ellen
me chamou:






- Tente chamar a atenção dela!






Foi o que eu fiz, ou tentei. Ela me deu um
rasante, me joguei no chão mas mesmo assim senti seu cheiro nojento e sua pele
ríspida. Foi a deixa de Ellen Bergossi ela a golpeou fazendo o monstro capotar,
levantei enfurecidamente e depois de um longo grito cravei minha espada no
peito da Empousa fazendo a mesma se desfazer em pó. Tentei sorrir para Ellen
quando percebi que estava tonto demais para isso, ela percebeu... Percebeu mais
que isso, percebeu também que eu estava ferido, concluir que na hora do rasante
as garras da Empousa fizeram algum estrago em minhas costas... Ela me levou
para a enfermaria, mais à poucos metros de chegar, uma escuridão tomou conta
das minhas vistas, a cabeça foi apertado mais e mais, e assim desmaiei no colo
de Ellen Bergossi.


ARMAS USADAS :
-> Espada/Lança Inteligente
-> Elmo da Sabedoria
-> Escudo Aegis


Obs- Primeiro post de Paulo J. Goodwin

____

Paulo J. Goodwin
Louco e Embrigado• Apaixonado por vinho • Chato!!• Filho de Dionísio! •Thanks Larissa Sant @ Sugar Avatars

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   Sex 16 Nov 2012, 22:20

Mnemósine escreveu:
♦ Ortografia - 5 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 10 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 10 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 10 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 10 pontos

Cuidado com a digitação - há vários erros que podem ser corrigidos facilmente com o uso de um corretor ortográfico. Há um problema também com o uso adequado de vírgulas - tente ler seu post em voz alta antes de enviar, e revisê-o, e vai perceber que falta ritmo nas frases, que ficaram quebradas demais por causa da pontuação. A coerência foi prejudicada pela descrição do monstro e da forma de ataque dele - empousas são terrestres, e seduzem seus oponentes, evitando combate direto - o bestiário tem as descrições, acho que você confundiu com uma fúria. De qualquer forma, de início, tente monstros mais básicos, como uma harpia ou dracaena. Mas também há pontos positivos: gostei da forma como narrou a interação com outros personagens, e a interferência deles no combate - considerando seu nível, isso dá coerência. Algumas partes de sua narração foram bem legais, mas a forma como o texto foi construído deixou a leitura um pouco complicada. Tente deixar o texto mais fluido - como narra em primeira pessoa, pode adicionar mais pensamentos ou sentimentos do personagem, por exemplo, mas visivelmente você tem potencial! Parabéns!

Obs: cuidado na postagem - se você colar direto do bloco de notas, por exemplo, a linha acaba ficando assim.

Total = 55

♦ Avaliado e atualizado ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Treino de combate a monstros   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Treino de combate a monstros
Voltar ao Topo 
Página 1 de 5Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Arena para Combate contra Monstros
» [Treino 02] Combate II
» Hora do treino. A Rota 2
» — Maze Runner (Treino Trimestral: Perséfone, Hades, Melinoe, Thanatos)
» • The Prism - Treino Coletivo para filhos de Afrodite, Eos e Íris - Terceiro Trimestre de 2014 •

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Acampamento Meio-Sangue :: Arenas :: Treino de Combate à Monstros-
Ir para: