InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Atenção deuses! Há um aviso no Staff Loungue para vocês, entrem e leiam.

Important: Seu avatar é registrado? Ainda não?! Evite levantes, corra aqui: [MENINOS | MENINAS].
EM REFORMA, AGUARDEM! Novidades virão, algo que já estava mais do que na hora, não acham?!

Compartilhe | 
 

 Treino de arquearia e armas à distância

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Treino de arquearia e armas à distância   Sab 08 Set 2012, 10:29


Treino de arquearia


A arena é um local onde os campistas podem evoluir suas habilidades, treinarem com armas, lutarem entre si ou contra monstros. Assim como em todo lugar, a arena tem suas regras, as quais podem ser lidas aqui.

Não serão avaliados os treinos postados fora do horário permitido em on. Bom treino.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arya W. Lewins
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 105
Data de inscrição : 23/09/2012
Idade : 19
Localização : Ali, aqui, lá, em todo lugar. Faz alguma diferença?

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Seg 01 Out 2012, 18:53







U S E F U L _ T R I C K




Pela milésima vez, ou assim me pareceu, a faca errou o alvo. Frustada, fui até o alvo e a recolhi, assim como as catorze outras que estavam no chão. De novo, de novo e de novo. Eu ainda não tinha uma arma de curta distancia propriamente dita, exceto aquelas facas de arremesso que eu havia comprado de uns filhos de Hermes. Abri os braços e me deixei cair para trás: sentia falta de uma faca, de uma adaga. Eu não tinha preferencias por armas: precisava me adaptar e aprender rapidamente um novo estilo sempre que perdia a faca, adaga ou espada anterior. Mesmo assim, eu tinha as minhas preferencias e facas de arremesso e armas de longa distancia não estavam nelas.



Eu me recusei a me mover por um longo momento, encarando as nuvens que passavam acima de mim. Era tão bom... ser livre daquela maneira. Eu estava correndo de monstros a cada cinco minutos, mas era bom: nós nos divertíamos, riamos e fazíamos outras bobagens. A vida nas ruas parecia mais inocente e idiota que a do acampamento: você acorda com seu melhor amigo morto, descobrindo que havia ficado três dias dormindo e de repente, te dizem, "Hey, seu pai ou mãe é um deus grego de zilhões de anos incrustado as cracas".

As memorias daquela noite em particular estavam nubladas como o tempo atual. Então alguém chutou de leve a lateral do meu corpo.

- Ei, você. Não aconselhamos que durmam nos campos de treino: alguém pode pisar em você por acidente.

Da minha parte, vieram sons incoerentes. Algumas pessoas achavam que eu era louca mesmo, que diferença faria mais uma pessoa? Ela entrou no meu campo de visão: uma adolescente de uns 16 anos, cabelos negros curtos e uma cicatriz na bochecha. Em seus cabelos, estavam óculos escuros e seus olhos eram de um castanho claro, puxado para o âmbar alaranjado.
A garota me ofereceu a mão. Eu demorei alguns segundos para aceita-la, desconfiada.


- Lewins, Arya Lewins - falei, muito certa se deveria me apresentar. Eu havia tomado o certo habito de falar o meu sobrenome primeiro: talvez alguém ali tivesse conhecido a minha mãe ou pai. Mesmo assim, era uma esperança frustada: mesmo se perguntasse "Ah, você é filha daquele/daquela Lewins?", eu não saberia responder. Sequer sabia o nome dos meus pais ou se esse era o sobrenome de um deles.

- Lal, Lal Mirch - a adolescente respondeu, observando os buracos no meu alvo: nenhum que acertaria o monstro, exceto que você quisesse deixa-lo ainda mais xangado.

- Raru Miruchi? - falei, tentando me acostumar com a estranha pronuncia. Falhei miseravelmente e ela deu um risinho. Ou melhor, ela continuou fria: seus olhos riam.

- Quase isso. Treino com facas de arremesso?

- É, mas... -
joguei uma faca que debilmente saiu voando para trás. Petrificada com o meu fracasso, eu comecei a corar: o que aquele alien pervertido iria fazer comigo agora? Então me lembrei dos fatos recentes: não era Seph que estava ali, vendo e me ensinando, e sim Raru... Lal Mirch.
Eu sentia faltas dos treinos com aquele idiota.

- Posso tentar? - perguntou Lal Mirch. Entreguei uma faca para ela e a garota repetiu o gesto que eu fazia para tira-las da bainha: era surpreendente, sem nenhum movimento desnecessário. Sem se atrapalhar, ela girou a faca na mão e em uma linha reta perfeita, a disparou contra o alvo, atingindo o centro. Morte instantânea - Mais uma - ela me pediu e eu entreguei. Repetindo o gesto de tirar da bainha, este movimento foi mais rápido: ela jogou a faca na diagonal no momento que esta estava longe o suficiente da bainha. O resultado não foi o centro perfeito, mas algo bem perto disso.

- Incrível, Lal Mirch - comentei, involuntariamente. Dessa vez, ela deu uma gargalhada.

- Apenas Lal está bom - ela me disse, e eu repeti o seu primeiro nome - Isso mesmo. Os princípios do combate, seja com garras, dentes, espadas, arcos ou metralhadora, são os mesmos: não se mova rápido demais nem lento demais. Existem outras, claro, e o combate a longa distancia tem suas regras especias: a primeira que você deve saber é que não deve acertar o seu alvo, mas tornar-se una com ele.

- Tornar-se una com ele... ? -
perguntei, sem entender direito.

- Se você entendeu, me mostre - reclamou Lal Mirch, com uma voz digna de uma treinadora do exercito.


Era mais fácil falar do que fazer. Depois de recolher as facas pela terceira vez, comecei a ficar irritada. Tentei mais uma vez o movimento mais rápido, o segundo que Lal mostrará. A faca se fincou no mais externo dos anéis.

- Que droga isso quer dizer? - explodi, jogando uma faca em Lal Mirch que estava lendo um livro. Ela o ergueu e bloqueou a minha faca errônea que provavelmente a teria matado por acidente.

- Exatamente o que eu quero dizer - ela respondeu, jogando a faca com o cabo voltado para mim e fechando o livro - Ignore tudo que seja irrelevante. Considere tudo que pode ser importante. Foque em seu inimigo e leia seus movimentos.

- Ainda não entendi -
resmunguei, chutando a terra no chão. Ela suspirou, indo até mim e deu um soco de leve no meu ombro.

- Certo, certo. Você pode continuar sozinha a partir dai - ela falou para mim, sumindo de vista - Até!

Demoraram cinco minutos para eu perceber exatamente o que havia acontecido.

- RARU! - falei, errando a pronuncia de proposito. Eu guardei a bainha e fui atrás da minha treinadora, irritada.





details: aqui;

tagged: aqui;

resume: aqui;

notes: aqui.



____


Long time ago

I had a beautiful long black hair
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://4hana.tumblr.com/
Administração SO
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 284
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 20
Localização : Troninho Sagrado do Olimpo 'o'

Ficha do personagem
Vida:
9999/9999  (9999/9999)
Energia:
9999/9999  (9999/9999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Ter 02 Out 2012, 17:42

Arya W. Lewins

Ortografia - 10 pontos

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 28 pontos

Organização do post - 10 pontos

Uso adequado de linguagem - 14 pontos

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 8 pontos

Capacidade descritiva - 20 pontos

Total: 90 Xps

____

The seductive god of forges Cool
Hefesto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://santuarioolimpiano.forumeiros.com
Arya W. Lewins
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 105
Data de inscrição : 23/09/2012
Idade : 19
Localização : Ali, aqui, lá, em todo lugar. Faz alguma diferença?

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qua 03 Out 2012, 13:29







N E W _ T E A C H E R ? !




Um...
Sem esforço, o corpo se difunde por todo o universo.

Dois...
Compõe-se, e se espalha pela terra.

Três...
Olhe bem distante, bem além do infinito.

Quarto...
Não devo acertar o alvo, mas me tornar uma.. com ele.



Em um movimento fluido e continuo, tirei a faca do cinto atado a minha perna e a joguei no alvo, a girando na mão para ficar na posição oposta da sacada: eu tentaria o movimento onde o objetivo não era a velocidade, mas a força e a precisão da lâmina. Ela deslizou suavemente pelos cabelos de Lal Mirch e lhe arrancou uma mecha, se fincando no alvo atrás dela. Ela suspirou e olhou o meu resultado decepcionante, considerando que eu deveria ter acertado na figura humana que estava a quase um metro da garota.

- Os resultados seriam ótimos, se você quisesse acertar tudo menos o alvo - minha treinadora disse, balançando a cabeça em gesto de negação. Eu já estava em sua ficha vermelha a cerca de uma semana, desde que havíamos começado a treinar com as facas de arremesso. Eu havia feito progressos consideráveis com uma espada, mas eu tinha algum bloqueio quanto as armas de longa distancia - Se isso continuar, eu vou parar de te treinar. Você não está evoluindo na velocidade que eu queria, Arya.

- Hehe… -
eu dei uma risadinha sem graça, colocando uma mão atrás da cabeça. Então percebi o que ela queria dizer - Espera, Lal, você não pode...

- Isso inclui o treino com espadas -
ela anunciou, em tom definitivo. Eu a encarei, chocada, pedindo maiores detalhes.

- Mas…

- Bem, a partir de hoje, você terá um novo instrutor -
ela me informou, cruzando os braços - Espero que vocês se deem bem.

- Mas… -
repeti, tentando encontrar palavras para traduzir a minha frustração. Ela de empurrou bem de leve e eu recuei um passo. Havia uma pedra no meu caminho e eu tropecei, caindo para trás e em cima de alguém.

- Opa - anunciou uma voz masculina. Ele segurou os meus cotovelos, me impedindo de bater nele e leva-lo ao chão e eu fiquei em pé direito. Não pode ser, aquela voz...

Me virei e encarei o menino. Cabelos negros e olhos castanhos, bem diferentes do que eu esperava. Era relativamente alto, mas não tinha um porte atlético: se tivesse usando óculos, poderia ser tomado como um estudante certinho.

- Desculpe! - ele exclamou, percebendo a expressão de estranho desapontamento no meu rosto. Talvez ele achasse que tivesse feito algo que não deveria ou coisa assim - Ahn... meu nome é Ron.

- Arya -
falei, apertando a mão dele. Azul encontrou castanho e eu pensei em largar o aperto, mas ele levou o meu braço na direção dele.

-Seus dedos… - ele falou, observando alguma coisa que parecia interessante. Eu comecei a corar e ele sorriu. -Você estava treinando com a Lal, não estava?

- Sim… -
comentei, desviando o olhar. Um pássaro voava acima da minha cabeça, no céu azul. Desejei ser livre como ele e estar em outro lugar que não fosse aquele. Então me lembrei de algo que Mirch havia dito - Espera... você vai me ensinar no lugar dela?

- Sim -
Eu percebi que aquilo, de alguma forma, se resumia apenas em "sim" e "não" enquanto Ron admitia, colocando a mão atrás da cabeça e desarrumando um pouco os seus cabelos enquanto me largava. Novamente, recuei um passo e encarei a minha palma: eu estranhava o contato humano, como se não fosse uma. Era de certa forma tão... quente; tão reconfortante - Vejamos... ahn... seus dedos são mais curtos que o da Lal. Você está fazendo o mesmo movimento que ela ao atirar as facas?

- Provavelmente... -
lhe disse, fazendo o gesto com o ar, como uma Air Guitar. Eu nunca havia parado e pensando muito a respeito, simplesmente... fazia - Isso é relevante?

- Você se atrapalha na hora de girar pois seus dedos são compridos demais: eu me surpreendo que Lal consiga fazer algo desse tipo -
ele me disse, pensativo. Eu podia ver os seus olhos se mexendo inquietamente, pensando em algo. Talvez fosse um filho de Athena? - Me dê uma faca.

Dei uma faca a ele. Ron levantou a faca até que ela ficasse sutilmente encostada no seu ombro direito e a jogou em direção ao alvo. Ela fez um pequeno giro no quando saiu da mão dele, mas continuou o trajeto a sua maneira, acertando o alvo em cheio.
Olhei para ele impressionada.

- Como... ? - estava ansiosa por mais detalhes. Era um pouco mais rápido, mas parecia mais fácil e a força deveria ser basicamente a mesma -Mirch me ensinou uns movimentos, mas nada parecido com isso!

- É dificil, você precisa jogar da maneira certa, senão furará o seu pé ou o cabo que atingirá seu oponente -
ele disse. Eu sorri discretamente e dei um passo a frente, o oferecendo mais algumas facas.

- Nem pense em fugir agora. Vamos trazer Lal Mirch de volta até o fim da semana.

A tarde, eu já acertava debilmente o mais externo dos círculos do alvo.

Código:
Armas usadas:

Faca de arremesso de aço reforçado com prata [leves e extremamente afiadas, são balanceadas para serem atiradas contra os oponentes, possuindo pontas extremamente afiadas, porém com pouco corte no gume por esse motivo][Kit com 10]








____


Long time ago

I had a beautiful long black hair
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://4hana.tumblr.com/
Administração SO
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 284
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 20
Localização : Troninho Sagrado do Olimpo 'o'

Ficha do personagem
Vida:
9999/9999  (9999/9999)
Energia:
9999/9999  (9999/9999)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qua 03 Out 2012, 14:29

Hefesto escreveu:
Arya W. Lewins

Ortografia - 10 pontos

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 28 pontos

Organização do post - 10 pontos

Uso adequado de linguagem - 14 pontos

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 8 pontos

Capacidade descritiva - 22 pontos

Total: 92 Xps

____

The seductive god of forges Cool
Hefesto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://santuarioolimpiano.forumeiros.com
Ellen Bergossi
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 66
Data de inscrição : 21/10/2012
Idade : 19
Localização : Mundo Inferior, abusando o Hades.

Ficha do personagem
Vida:
100/218  (100/218)
Energia:
90/218  (90/218)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sex 02 Nov 2012, 10:14






Treinamento

Eu me sentia estranhamente irresponsável. Afinal, eu passara dias no Acampamento e nunca tinha me esforçado no treino. Estava na hora disso mudar. Respirei fundo. Eu era boa em observar e imitar, mas não tinha a menor hipótese de pedir ajuda aos campistas que eu conhecia. Meu orgulho não me permitia ir tão longe, além do que eu sou um desastre com essas armas. Não queria ninguém rindo de mim por perto. Eu fui para a arena e observei alguns campistas treinando.
Bem, eu tinha que começar por onde era pior... Meus olhos recaíram sobre as armas que disponibilizavam para o treino e vi um arco longbow. Com certeza eu não conseguia acertar uma flecha nem num alvo a dois metros de distância. Suspirei e segurei o arco, insegura. Peguei uma flecha e andei lentamente até a marca de cinco metros de distância do alvo. Nada segura, encaixei a flecha no arco.
Franzi a testa. Não parecia direito. Concentrei-me nas memórias que tinha dos treinos dos filhos de Apolo, quanto estava cheio demais para ficar no chalé de Hermes. Encaixei a flecha por baixo de um anel na corda. Usei os três dedos do meio da mão, pus o indicador por cima e o médio e o anular para baixo. Coloquei as pontas dos dedos entre a primeira e a segunda falange.
- Nunca fique de frente para o arco. – aconselhou um filho de Apolo ao passar, me dando um grande susto.
Eu olhei incrédula o estranho se afastar e balancei a cabeça para clarear as ideias. Então fiquei ligeiramente para o lado do alvo, que me desafiava a cinco metros de distância. Sem tocar na flecha, puxei a corda até o queixo. Olhei bem para o alvo e relaxei os dedos. A flecha zuniu no ar e acertou a parte mais extrema, quase saindo do arco.
Nada mal para quem acabou de começar, afinal” pensei.
- Fique ereta. – falou um sátiro ao passar.
Virou moda me assustar agora?” pensei irritada.
Trinquei os dentes, mas peguei mais fui até o arco e peguei a flecha. Encaixei-a novamente por baixo de um anel na corda e posicionei a mão como antes. Colocando o cotovelo mais para fora, puxei novamente a flecha até o queixo. Respirei fundo, olhando o meio do alvo e ficando ereta. Relaxei os dedos e a flecha zuniu novamente, acertando a parte azul. Dei de ombros. Não se pode ter tudo na vida, afinal. Com a consciência bem mais leve, devolvi o arco ao seu lugar e voltei para o chalé de Hermes.


Detalhes


Usando Cor
Regata de algodãoPreta
BermudaJeans
All Star cano longoLilás
Colar de herançaPrata


Legenda de Cores

Pensamentos.
Falas.
Narração.

____

Ellen Bergossi

Crida do Than ♥️ Chalé XIII ♥️ Melhor Amiga Possessiva do Paulo ♥️ Thanks Lari S. @ Sugar Avatars



._.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://amo-ser-imperfeita.tumblr.com
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sab 03 Nov 2012, 14:51

♦ Ortografia - 10 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 25 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 15 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 10 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 10 pontos

Total = 80

O treino foi um pouco sucinto, mas bem organizado. Um maior detalhamento poderia ter aumentado a pontuação - há coerência, organização, não possui erros e apresenta uma descrição leve, fluida, que com certeza poderia ser expandida. Parabéns!

♦ Avaliada e atualizada ♦


____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nicholas H. Malkovich
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 19

Ficha do personagem
Vida:
130/130  (130/130)
Energia:
130/130  (130/130)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qui 08 Nov 2012, 08:43

Treino de arquearia e armas à distância
"Filho de Apolo - Nicholas"


Sinceramente, tudo estava muito estranho para mim, eu era filho de um deus, nunca iria imaginar isso, nada no decorrer da minha vida me fez perceber isso... Tirando apenas que fui atacado por um monstro em minha própria casa. Enfim, o dia estava apenas começando, fui acordado pelos passos de outros membros do chalé. Engraçado, eu não chamava eles de irmãos, e sim pelo nome, pois só por que são filho do mesmo pai que eu irei chama-los de irmão, negativo, quando eu perceber que um deles tiverem mais afinidade comigo, ai sim poderei pensar. Continuando, eu me sentei na cama e me espreguicei lentamente, esticando meu corpo, estava acostumado a acordar muito tarde, porém daqui em diante tudo iria mudar... Nada de moleza, apesar que minha vida inteira não foi fácil.

- Ei, Nicholas, pensa rápido. Vai uma dica, só por que é novato, não quer dizer que vai ser tranquilo não em. Olhei rapidamente, pegando a barra de cereal que o outro membro de chalé me deu, depois ele me falou uma coisa que eu já sabia, mas eu sou educado. - Disso ai eu já sabia, mas obrigado por me lembrar. Enfim, vou saindo. Disse para o garoto, logo me levantando. Após sair da cama, degustei da barra de cereal. Eu tinha ganhado alguns presentes do meu pai, então peguei eles, e um dos presentes era um colar, com pigente do sol, ainda eu não havia descoberto o que era aquilo. Enfim, fui para o banheiro tomar um banho gelado para acordar, e ali eu pensava como estaria minha mãe, não sabia, apenas ficava imaginando olhando para o anel que ela me deu.

Após alguns minutos me retirei do banho e já arrumado, com o uniforme do acampamento, a espada na bainha da cintura esquerda e o colar com o pigente do sol. Pus cada coisa em seu devido lugar e me retirei do chalé me encontrando com outro filho de Apolo. - Não tinha me apresentado, sou Thiago e você nem precisa falar... Nicholas. Continuei andando com um sorriso. Eu estava totalmente sem rumo pelo acampamento, eu ficara me imaginando em um treino, eu NUNCA batalhei, mas sempre tem sua primeira vez né. Quando eu estava andando, Quíron veio galopando em minha direção. - Você esta indo a onde jovem ? Me perguntou Quíron. Olhei diretamente a ele, reparando o corpo estranho, pois nunca tinha visto um Centauro. - Nem eu sei Quíron. Falei meio tímido. Quíron apenas falou para seguir ele.

Após passar alguns minutos, mais ou menos um minuto e meio, eu avistei vários campistas treinando. - Jovem filho de Apolo, hoje o treino é de arquearia e armas à distância. Prepare-se. Fiquei perdido quando ele disse isso. "A onde eu vou ter alguma arma a para treinar ?" Pensei. Tirei o colar, pois poderia quebrá-lo durante o treino. Segurei firme o colar, quando sinto ele vibrar em minha mão, de repente o colar vira um arco e alvaja com bastante flechas, fiquei um pouco assustado, pois me pegou de surpresa, mas não muito pois eu já tinha visto coisas muito mais estranhas por esse acampamento. Pus a alvaja nas costas. - Tá eu tenho as flechas, mas cadê a corda para disparar ? Fiquei olhando envolta do arco, quando eu comecei a brincar com o mesmo e sem querer disparei uma flecha de energia que passou raspando em uma árvore, fazendo um corte pequeno. Os campistas olharam para mim e alguns reclamavam. - Que que foi ?! Eu sou novato ! Podem voltar a seus treinos. Quíron apenas olhava, acho que ele queria que eu me acostuma-se. Foi rápido para pegar a manha do arco, estava fácil agora. Agora faltava o lugar para treinar, esperar minha vez sabe ? - Ei garoto ! Você mesmo. Vem aqui. Quer treinar ou não quer ? Olhei para os lados e vi que um instrutor estava falando comigo, então fui na direção dele. Então parei na frente dele e o mesmo pediu para que eu ficasse no "X" que estava ali, sendo assim fiz o que ele pediu.

-------1-------
----2---- X ----3----
-------4-------

X = Eu
Números = Bonecos

Estava na posição com o arco apontado para o boneco um, só que eu deveria esperar a autorização do instrutor. A distância era de uns quatro metros, nada muito distante. - VAI ! Disse o homem. Enfim, com o arco apontado para o boneco um, disparei rapidamente, a flecha de energia fez um grande impacto fazendo se soltar da corda. Depois dei meia volta, apontando para o boneco quatro e puxei uma flecha da aljava, a corda apreceu e então disparei no peito do boneco. Logo apontei para o proximo, o boneco dois. Eu não podia sair do ponto de ataque, o "X". Enfim, puxei levemente a corda de energia, junto a flecha "PRUF", a raiva ficou muito intensa, fazendo-me empolgar, com isso fui jogado para trás como se fosse um leve empurrão. Então o instrutor me ajudou a levantar e me elogiou pelo treino, falando que fui muito bem por ser novato. - Obrigado. Falei para o homem. Enfim, ele pediu para esperar um pouco, logo voltou e permitindo minha retirada, ele tinha ido pedir permição a Quíron para sair. Sendo assim saio do localo pegando a flecha que estava no boneco quatro.
flarnius[/url]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qui 08 Nov 2012, 17:06

♦ Ortografia - 8 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 20 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 15 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 10 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 10 pontos

Total = 73

O post foi muito bem organizado mas faltou um pouco no conteúdo. Em alguns momentos as frases poderiam ter sido reorganizadas, evitando um uso excessivo de vírgulas. Alguns erros menores, mas nada que prejudicasse tanto a leitura. Gostei da forma como descreveu o uso do arco, e como o personagem descobriu como usá-lo, mas a perícia, apesar da familiaridade natural, não condizeu com essa apresentação inicial. Além disso, o treino em si acabou se resumindo a um parágrafo, onde o personagem disparou 4 flechas - e ainda que o texto como um todo seja muito bom, isso prejudicou. Na parte do posicionamento, apesar de ser interessante o esquema, dê prioridade às descrições - o desenho pode ser uma observação em spoiler, mas tente incorporar no texto o seu posicionamento e as coisas que ocorrem ao redor do personagem. Ainda assim, ótimo treino!

♦ Avaliado e atualizado ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ellen Bergossi
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 66
Data de inscrição : 21/10/2012
Idade : 19
Localização : Mundo Inferior, abusando o Hades.

Ficha do personagem
Vida:
100/218  (100/218)
Energia:
90/218  (90/218)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sex 09 Nov 2012, 18:43

Treinando com o Nick







Após o almoço, eu resolvi voltar para a arena. Fazia um tempo que eu não treinava, e precisava fazê-lo logo, antes que esquecesse tudo o que tinha aprendido. Respirei fundo e fui devagar para a arena. Com certeza eu deveria treinar arco e flecha. Eu continuava sendo ruim nessa categoria.
O chalé de Apolo estava lá. Sorri com carinho ao observar meus amigos treinando. Eles eram excepcionais. Tentei achar um alvo num lugar isolado, mas cada filho de Apolo preferia ter seu próprio alvo, então eles estavam bem espalhados. Fiquei do lado do Nicholas, um dos meus amigos.
- Ellen! – sorriu Nicholas ao se virar e, mesmo sem olhar, acertou o alvo.
Por que eu não tenho esse dom?” pensei.
- Nick! – sorri de volta para ele.
- Vai treinar arco e flecha? – perguntou ele, pegando outra flecha de sua aljava.
- Não, Nick, vim aqui admirar sua bunda. – falei sarcasticamente.
Ele riu e atirou outra flecha do lado da outra, bem o centro do alvo.
- Eu queria saber fazer isso. – falei inconformada.
Ele sorriu.
- Não é difícil. Quer ajuda?
- Quero. – falei.
- Aqui, usa o meu. – ele me estendeu seu arco.
- Não vou atrapalhar? – perguntei preocupada.
- Como se eu precisasse de treino. – ele disse.
- Convencido. – revirei os olhos.
- Eu estava apenas brincando. – ele sorriu e pegou outra flecha da aljava.
- Hum... Nick. – chamei – Seu arco não tem corda.
Ele riu.
- Eu também estranhei, é um presente do meu pai. – ele disse.
- Eu acho que me sentiria melhor usando algo normal. – falei olhando desconfiada para o arco sem corda.
- Não seja medrosa. – ele me deu a flecha.
- Eu não sou medrosa! – reclamei.
Ele revirou os olhos.
- Me mostre o que sabe até agora. – ele me pediu.
Puxei a flecha, insegura. Não conseguia confiar em algo que eu não podia ver. Usei os três dedos do meio da mão, pus o indicador por cima e o médio e o anular para baixo da flecha, meio sem jeito.
Então fiquei ligeiramente para o lado do alvo, ereta. Puxei a flecha até o queixo. Assustei-me quando a corda apareceu. Nick sorriu para mim, provavelmente lembrando de si mesmo. Olhei bem para o alvo e relaxei os dedos. A flecha zuniu no ar e acertou a parte preta.
- Não está mal. – ele disse – Você só não está ficando ereta e aposto que não vem aqui faz um tempo.
- Touché. – falei – Te devo um chocolate.
- Vou cobrar. – ele disse.
- Eu sei. – sorri para ele.
- Olha, relaxe mais os ombros. Você não vai pular em cima de um drakon, só disparar uma flecha. – ele pôs as mãos nos meus ombros – Você está ficando com as costas para trás de mais, isso não é ficar ereta. E outra, seus pés estão numa posição nada favorável à sua coluna.
- Traduz, gênio. – dei língua para ele.
- Seus pés estão tão alinhados quanto pés de pato. – ele disse.
- Nunca mais eu peço para que traduza nada. – falei de mau humor e ele riu.
- Vamos lá, acerte os pés. – eu juntei mais os meus pés – Ótimo. Agora, relaxe. Respire fundo e conte até o número que mais gosta. Então, relaxe os dedos.
O obedeci, respirando fundo. Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito... Relaxei os dedos e a flecha zuniu e acabou acertando a parte vermelha. Mas a flecha zuniu tão alto que larguei o arco, assustada.
- Mais cuidado! – reclamou Nick.
- Desculpa, isso me assustou. – falei olhando o arco – Eu vou buscar um normal.
Então eu fui até o lugar onde disponibilizavam as armas para os treinos e busquei um arco longbow e uma flecha. Voltei até Nick, que fazia tantas flechas acertarem o alvo que alguém teria que tirá-las de lá para que sobrasse algum espaço no alvo.
- Pare de se mostrar tanto. – reclamei.
Ele sorriu ao se virar.
- Medrosa.
- Eu não sou medrosa! – fiquei corada de raiva.
- Anda logo. – ele foi buscar as flechas e colocar na aljava.
Fiquei a cinco metros do alvo e, sorrindo perversamente, me posicionei. Fiquei ereta e relaxada, puxei a corda, encaixei a flecha por baixo de um anel na corda. Usei os três dedos do meio da mão, pus o indicador por cima e o médio e o anular para baixo.
Coloquei as pontas dos dedos entre a primeira e a segunda falange e fiquei ligeiramente para o lado do alvo, que nesse momento era a bunda do meu amado amigo. Sem tocar na flecha, puxei a corda até o queixo.
Olhei bem para o alvo e relaxei os dedos. A flecha zuniu no ar e acertou o alvo de arco e flecha, do lado da bunda do desgraçado do Nick.
- Quer me matar? – ele perguntou.
- Você me chamou de medrosa. – reclamei.
- Não precisava querer me fazer ficar sem sentar por um mês. – ele disse.
Eu o encarei séria por uns instantes até cair na risada. Ele riu comigo.
- Não vou mais te ajudar. – ele disse – Fiquei com medo do que você pode fazer com uma boa mira.
Eu sorri.
- Medroso.
- Tanto faz. – ele deu de ombros – Só lembre que me deve um chocolate.
Ele me abraçou, bagunçou meu cabelo e saiu. Suspirei e fui recolher a flecha. Depois saí também, deixando os materiais que usara em seus devidos lugares. Então, cantarolando, fui ao chalé de Hermes, comprar uma barra de chocolate.




POST: 025 CLOTHES: AQUI TAGGED: Nicholas H. Malkovich



Made By: Lollipop @ Sugaravatars

____

Ellen Bergossi

Crida do Than ♥️ Chalé XIII ♥️ Melhor Amiga Possessiva do Paulo ♥️ Thanks Lari S. @ Sugar Avatars



._.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://amo-ser-imperfeita.tumblr.com
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sex 09 Nov 2012, 19:02

♦ Ortografia - 10 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 30 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 15 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 10 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 25 pontos

Total = 100 + 2hp/mp

Minha vontade era descontar pontos só pra forçar você a escrever mais! O texto é leve, fluido, e realmente conseguimos imaginar a cena com os personagens, o que faz com que o leitor não fique cansado, e seja envolvido. Não ficou um treino tedioso, e mostra como ela está aprendendo as lições sobre postura e concentração. Muito bom! Parabéns!

♦ Avaliada e atualizada ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nicholas H. Malkovich
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 19

Ficha do personagem
Vida:
130/130  (130/130)
Energia:
130/130  (130/130)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sab 10 Nov 2012, 08:28

Treino de arquearia - Manhã
"Filho de Apolo - Nicholas "


- Vamos, inspeção de chalé. Ouvi os outros filhos de Apolo comentando. Fui abrindo meus olhos lentamente, acabei de acordar, estava ainda sonolento. Já estava na hora de acordar mesmo, toda vez que eu acordo eu sinto uma tremenda fome. Os campistas já estavam de pé, arrumando suas camas, enquanto eu ainda estava levantando... Não fiquei nenhum um pouco preocupado com a tal inspeção. - É sempre assim, quando o sonho tá ficando bom alguém me acorda. É tenso. Falei comigo mesmo. Arrumei minha cama e logo peguei o uniforme do acampamento entre os outros itens. Quando eu comecei a pegar as coisas, avistei uma bela garota entrando no chalé de Apolo, fiquei um pouco tímido com a presença dela, eu ia tentar puxar uma conversar com mesma, quando logo escuto alguém falando no meu ouvido. - Não tente nada, ela tem esse rosto angelical mas ela é bem brava. Engoli em seco o ar e falei. - Q-Quem disse que ia fazer alguma coisa ? Respondi. O garoto que havia falado abriu um sorriso e balançou a cabeça positivamente. Enfim, a bela garota ia andando olhando tudo, de ponta a ponta, não tirei os olhos dela mas logo eu fui me arrumar.

Após estar pronto me retirei do chalé, com meus itens que havia ganhado. TInha percebido uma coisa estranha, Thiago não veio falar comigo, logo ele que todo o dia me dava conselhos, o mesmo se considerava um campista experiente. Continuando, já estava pronto para mais um treino do dia, ao longe avistei o tal Thiago bem acompanhado, ao lado de uma linda garota. - Como ele consegue ? Pilantra. Dei uma leve risada sozinho. Deixei ele ser feliz e fui para a arena. - Bom dia Quíron. Disse falando com Quíron após chegar. - Demorou um pouco para chegar hoje em. Respondeu o Centauro. Olhei para ele com um pequeno sorriso no canto da boca. Vamos começar o treino.

Hoje seria outro treino de arquearia, só que um pouco diferente, creio eu. Estava olhando bem a arena e vi que estava um pouco diferente, a parte de arquearia tinha coisas diversificadas, ou seja... Outras para treinar, pretendo treinar minha mira e começar saber calcular a força. Enfim, agora que lembrei que eu não havia comido nada para vim treinar, a fome começava a bater, avistei ali perto uma maçanzeira, fui tomando distância de Quíron e fui pegar uma maça bem rápido. Puxei a fruta e comecei a degustar da mesma, foi o bastante para segurar a fome, voltei bem rápido. - Não adianta você tentar fugir de mim. Disse Quíron rindo. Enfim, fui treinar minha mira, disparo ao alvo. Era um por um, uma fila horizontal, um disparo e vai outro grupo. Chegou minha vez, parei na distância certa, posicionei o arco, pegando uma flecha da aljava e a corda apareceu atomaticamente, puxei a mesma e o instrutor gritou "FOGO !", então disparei a flecha indo no meio do alvo, alguns campistas olharam para mim e apenas escutei. - Tinha que ser filho de Apolo. Disse o instrutor. Logo lembrei da filha de Hades... Ellen, uma garota divertida e bem legal, ela sabe divertir uma pessoa, uma boa arqueira. Enfim, me retirei esperando o outro grupo sair, após alguns minutos chegou minha vez novamente, posicionei o arco, arrumei minha postura e peguei uma flecha, com o meu dedo indicador eu puxei a corda levemente e disparei, novamente foi no centro do alvo. Retirei do local indo para outra posição, agora tinha vários bonecos em minha frente, havia oito, cada arqueiro iria tomar uma distância de cinco metros e disparar contra os tais bonecos. Então o instrutor deu autorização e reparei que os arqueiros eram bons, logo comecei a disparar minhas flechas e acertava do peito para cima.

O treino tinha acabado, logo me retirei do local, reparando para ver se Ellen estava por ali. Pego minhas flechas e *Saio do local*


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Seg 12 Nov 2012, 15:23

Mnemósine escreveu:
♦ Ortografia - 10 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 2 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 10 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 5 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 3 pontos

Total = 40 xp

Nicholas, tome cuidado - você fez uma postagem gigantesca, mas no fim seu treino se resumiu a um parágrafo. Tente focar mais no objetivo da arena, não podemos avaliar um treino se ele não existe. Cuidado com a repetição de palavras em alguns trechos, que deixam maçante, e tente também impor alguma dificuldade ao seu personagem - você tem uma habilidade nata, mas nem por isso é o melhor arqueiro do mundo - colocar uma situação de dificuldade, e erros e acertos, torna mais verossímil e interessante. Quem se interessaria por uma história em que tudo é sempre bom, e não se tem nada contra o que lutar?

♦ Avaliado e atualizado ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nicholas H. Malkovich
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 19

Ficha do personagem
Vida:
130/130  (130/130)
Energia:
130/130  (130/130)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Seg 12 Nov 2012, 16:25

Treino de arquearia - Tarde
"Filho de Apolo - Nicholas "

- Mais um dia. Eu já estava de pé, eu olhava envolta do chalé de Apolo e não via nada de interessante pelo lugar, esfreguei meus olhos e me espreguicei novamente. Sentei-me na cama passando a mão no macio colchão, isso sim é confortável. Estava na hora de mais um treino... Treino de arquearia, eu não me considerava muito bom em manuseio de espadas, porém estava ficando melhor. - Vamos lá. Me arrumei pondo o uniforme do acampamento e pegando os meus itens, meu arco e flecha estavam no formato do colar e minha espada na bainha. Após alguns minutos fui para a arena.

No caminho eu ficava observando todo o acampamento, reparei suas grandes árvores e o cheiro da natureza. Eu estava cumprimentando alguns campistas e logo me deu água na boca ao sentir o cheiro de frango vindo do refeitório, mas não estava com fome pois já havia comido. Enfim, acabei chegar na arena, era um pouco cedo, porém o treino já tinha começado. - Sem moleza, vamos vamos ! Disse Quíron olhando para alguns campistas e se referindo a mim também. Comecei a me alongar e logo fui para minha posição, pelo visto os disparos de flechas serão em movimentos, um estilo mais complicado, não havia apenas este modo de treino, tinha vários, eu estava reparando bem envolta da arena e outro modo de treinar, o alvo ficava deitado e o arqueiro deveria para cima e a flecha cair no centro do alvo, então comecei por ele.

Era em fila um por... Após chegar minha vez peguei colar e alvaja e o arco apareceram, juntos as flechas. Enfim, peguei uma flecha apontei para o céu e disparei, vi a flecha caindo e então não caiu no centro, parou na parte vermelha. Fui para o último da fila esperar minha vez novamente. Outro campista foi disparar, só que ao invés da flecha ir em direção do alvo ela veio na fila onde estavam todos. - Olha a flecha ! Gritei. Todos tomaram distância sem desespero e a risada se soltou. O treino continuou, chegando minha vez de novo, peguei a mesma flecha que havia usado antes e mirei para cima e rapidamente disparei... Caiu um pouco mais perto, mas não foi no centro - Hoje os filhos de Apolo não estão concentrados. Falou o instrutor olhando para dois filhos do deus do sol. Logo troquei de categoria, agora fui para o alvo em movimento.

Fiquei olhando bem e o boneco ficava de um lado para o outro "Vuff", "Vuff" esse era o barulho do alvo passando cortando os ventos, o objetivo era acertar o corpo dele, nada mais nada menos do que acerta-lo, aparentava ser fácil, porém só por eu ser filho Apolo não significa nada, precisava ter prática. O disparos eram coletivos, vinha uma fila depois outra e depois outra, os disparos tinha que ser quando o instrutor falasse "FOGO". Chego a minha fila, todos se posicionaram e espararam os comandos, peguei minha flecha, levantei o arco e apontei para o alvo em movimento. - Fogo ! Sendo asim todos dispararam, a minha flecha pegou na barriga, foi por sorte que eu acertei, meu dedo indicador havia travado na hora, permitindo que alvo passasse na hora.

O treino já tinha acabado, então catei minhas flechas e logo tudo se transforma em um colar. - No proximo treino vou te detonar. No caminho de volta para o chalé um campista fala para mim, não liguei pois acho que ele não estava falando comigo. *Saio do local de volta ao chalé*

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Seg 12 Nov 2012, 20:00

♦ Ortografia - 9 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 20 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 10 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 5 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 20 pontos

Total = 74 xp

Melhora visível, a começar pelo foco - nada contra introduções, mas elas não devem ser o principal, e nessa postagem você conseguir descrever mais o treino, inclusive descrevendo detalhes cotidianos, como a questão das flechas e mesmo o que os outros faziam - algo importante, considerando que você disse que o treino era coletivo. Apenas precisa aprimorar algumas coisas, como incorporar o término do treino de forma descritiva - parece que faltou algo que ligasse o "Saio da arena" ao resto do conteúdo. Cuidado apenas com a digitação - alguns errinhos e uma ou outra palavras que foram puladas, mas nada grave. Se usar algum poder, também coloque-o em spoiller - nem sempre isso fica claro, e pode prejudicar na avaliação, na questão do uso de armas e poderes, mas foi um ótimo treino. Parabéns!

♦ Avaliado e atualizado ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Logan Lee Fletcher
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 25/10/2012
Idade : 22
Localização : Descubra se puder

Ficha do personagem
Vida:
110/110  (110/110)
Energia:
110/110  (110/110)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qua 21 Nov 2012, 18:36

Treino de Arquearia.
13:30 ás 14:30
Estar em um acampamento cheio de adolescentes pode parecer fácil, ainda mais quando o acampamento é protegido por mais de um Deus. Um adolescente normal iria visitar seus avós em uma cidade chata e pacata, já eu que me considero um azarado mal conheço meu pai e ainda descobri a pior loucura da minha vida.

Por pior que seja ver que estou preso com vários adolescentes em um acampamento, é necessário ficar e manter a segurança da minha mãe, e a minha também. O acampamento pode parecer um meio de proteção, mas acima de tudo ensina adolescente como eu a enfrentar suas próprias batalhas. A garantia que algum dia eu veria minha mãe novamente era ser forte e conseguir sobreviver a cada dia que se passava, e para isto grande parte do meu tempo seria para me fortalecer e consegui ser forte algum dia.

O acampamento era bem grande, conseguia ver quase tudo apenas parado no cercado próximo à arena, conseguia ver adolescentes na mesma situação que eu, treinando para que um dia honrassem ou conseguissem ver seus familiares.
Não há opção de escolha quando você é o filho de algum Deus, é como se tivesse no sangue lutar fazer algumas cabeças rolarem. O arco e as flechas era o único meio ao qual eu tinha para lutar, ao ganhar eles como item de reclamação a primeira coisa que senti foi à vontade de sair daquele acampamento matando e ferindo todos que entrassem em meu caminho. Meus primeiro passos foram marcados por minha mãe quando nasci, mas naquele momento em diante que trilhava meu caminho era eu mesmo, com apenas meu arco e minhas flechas como amigas e proteção. O treino me levaria a um estagio maior, por isto no centro da arena fitei o alvo ao canto e peguei minha primeira flecha, com o arco em minha mão consegui ver tudo muito bem, era como se eu tivesse nascido para estar ali, com aquele arco pronto para atirar e fazer algum estrago.

Lançar minha primeira flecha foi como andar de pé pela primeira vez, a adrenalina era tudo que eu sentia naquele momento, a pressão lançada contra meus dedos não ajudava muito, mas ao soltar a flecha vi que estava pronto para meus próximos desafios. Ir ate o centro da arena para retirar a flecha lançada me fez ver que ainda não estava bom o bastante para enfrentar o mundo fora do acampamento. O alvo ao qual eu tinha mirado e tinha lançado minha flecha mal se encontrava perfurado, a flecha se por inteira estava em um ponto ruim dos desenhos que marcava a pontuação e qualificava a mira dos campistas arqueiros como eu. – Droga! Ver que eu não era bom bastante para sair daquele lugar me fazia sentir um pouco de raiva e de ódio, minha vontade era de sair xingando o grande Deus que meu pai dizia ser, graças a ele e sua atitudes eu estava prestes a enfrentar um guerra contra monstro e criaturas que eu nunca tinha visto na minha vida, apenas em livros e historias para crianças. Pensar em tudo que eu estava passando graças a Apolo, o Deus que eu chamava de pai me fez sacar mais uma flecha e lançar contra outro alvo, na verdade um boneco de madeira que os campistas de espadas usavam para treinar.

Desta vez a flecha passou de minha aljava para meu arco, e quando lançada cortou o vento como se toda a minha determinação estivesse posta naquela arma. O ponto ao qual a flecha acertou não foi um dos melhores, se caso eu estivesse em uma batalha o ombro do adversário nunca o faria morrer em um único golpe, podia parecer simples, mas minhas mãos tremiam pela reação de estar segurando uma arma que algum dia poderia matar alguém. – Por hoje você já pode para, isto não vai levar você a nada. ouvir alguém falando comigo, ainda mais diretamente a mim e posto de ataque me surpreendeu, mas ao olhar quem era tremi e senti que nunca poderia ataca-lo. – Quíron ? Eu perguntei surpreso ao ver que ele estava a me observar, o olhar dele não era de surpreso nem de agradar o próximo mas entendi o recado dado. Me retirar da arena e guardar minha flecha era tudo que eu podia fazer naquele segundo, não iria enfrentar Quíron e nem discuti, mas amanhã estaria de volta naquele lugar, treinando e arranjando meios para ficar forte e sair do acampamento.

POST: 000 ϟ CLOTHES: Link Here ϟ TAGS: Pessoas ϟ WITH: derp and derpina
THANK'S KITKAT @ SA

____


Logan Lee Fletcher
Embaixador do sol -- 17 anos -- Filho de Apolo -- Jenna S2
Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ares
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 12
Data de inscrição : 15/11/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qua 21 Nov 2012, 18:58

Ortografia - 8 /10 Pontos — Sem grandes erros, apenas revise antes de postar.

Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 15/30 pontos — Pecou um pouco no desenvolvimento geral, poderia ter ido bem mais além.

Organização do post - 7 /10 pontos — Nada muito relevante, apenas alguns momentos de confusão que poderiam ser evitados.

Uso adequado de linguagem - 13/15 pontos — Como dito, uma revisão resolveria, nada alarmante.

Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 7 /10 Pontos — Sem identificação das armas usadas, sugiro que coloque-as em spoiler.

Capacidade descritiva - 15/25 pontos (O treino ficou bom, mas poderia ter ficado muito melhor com melhores descrições)

Pontuação Final: 65 xp


Atualizado!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Neuhaus
Filhos de Quione
Filhos de Quione
avatar

Mensagens : 84
Data de inscrição : 19/07/2012
Localização : Pelo mundo.

Ficha do personagem
Vida:
60/118  (60/118)
Energia:
60/118  (60/118)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qui 22 Nov 2012, 21:12



















A Wonderful Afternoon...



Tempo chuvoso e gélido. Quase um tempo perfeito, atingiria tal ponto se estivesse nevando em vez de chovendo. Amanheci com uma expectativa colossal de sair e treinar algumas horas com o Snowbreaker. Havia semanas desde a última vez que eu o utilizei, estava sentindo bastante falta. Por isso o propósito do treino.
Bom dia — murmurei para qualquer um que estivesse acordado e escutado.
Um pouco tonto pelo efeito de ter acabado de acordar, caminhei até o banheiro que felizmente encontrava-se vazio. Dentro do mesmo, fiz tudo o que precisava. Ao sair, não aguentei, tive que rir de Logan, meu meio-irmão roqueiro. Estava pulando em cima da cama com seu fone preso a seu ouvido, o pior eram suas feições exageradas e totalmente hilárias, contudo, fiz de tudo para não rir em demasia de suas babaquices.
Idiota. — Depois de ter dado algumas risadas baixas e imperceptíveis, dei de ombros e caminhei até minha cama, joguei em cima da mesma o pijama e parti em direção ao Pavilhão do Refeitório, meu estômago estava precisando de alimento e nada como o café da manhã do Acampamento Meio-Sangue.

•••
Após a refeição e as conversas alheias que tive no pavilhão, voltei rapidamente para o chalé de número vinte, o chalé designado aos filhos e filhas de Quione. Lá, fui até o gancho pendurado à parede do lado de minha cama, do mesmo, retirei o Snowbreaker — um arco composto por material cristalino e, acima de tudo, indestrutível... exuberante. Mesmo sabendo que nada poderia acontecer com a arma, tinha certa agonia de usá-la. Embainhei-o em minhas costas e suspirei intensamente.
Vamos lá — disse a mim mesmo, confortando-me.
Pernóstico, sai do chalé e me direcionei calmamente à arena. No caminho, lembrei-me novamente de meu irmão, não o havia visto desde o dia anterior. Não ter o encontrado no pavilhão me preocupou, mas ocupei minha mente com pensamentos positivos e logo a sensação se dissipou. De volta à caminhada, repeti o procedimento, sacudi a cabeça e pensei no foco do momento; treinar.

Isso! — exclamei entusiasmado ao perceber que o treino daquele dia estava sendo dedicado ao arco-e-fleha.
Ao entrar, percebi que não havia muitos semideuses treinando, os poucos que ocupavam o local eram todos filhos de Apolo. Não se incomodaram com minha chegada um pouco fora do horário, estavam eufóricos com o treinamento. Quíron estava ocupado demais orientando um novato com o arco-e-flecha, viria a mim depois, com certeza.
Concentração! — O centauro gritava adoidado para o menino que parecia um tanto nervoso.
Caminhei até o centro de um círculo que em sua base, separados por mais ou menos vinte metros, havia oito bonecos-alvos. Não sabia certamente de que material os mesmos eram compostos e sinceramente, não estava assim tão preocupado em saber.
Dei uma volta e calculei a distância entre eu e os alvos, tentando analisar cada detalhe possível.
Estou a dezesseis metros distantes deles — disse a mim mesmo, com um tom baixo na voz.
Isso mesmo Aidan, parabéns! — Quíron se aproximou de uma forma sorrateira, pois eu não percebi, deveria estar tramando me testar para saber se eu perderia a concentração rapidamente e felizmente, não perdi.
Pus a coluna ereta e desembainhei o arco de minhas costas, o segurei com a mão esquerda. Como um bom arqueiro eu sabia que deveria me posicionar ligeiramente de lado para o alvo, e não de frente, nunca. Com o arco já preparado à minha frente, fiz um movimento circular com a mão direita e puxei o cordel do arco que, como uma mágica, uma flecha surgiu. Pus o dedo indicador por cima da mesma e o médio e o anular por baixo, no final, usei a ponta dos dedos entre a primeira e a segunda falange. Inclinei a cabeça para o ombro do braço esquerdo, de modo a alinhar a cordel pelo centro do nariz e do queixo, a fim de auxiliar a manter o arco na vertical. Após esses preparativos que duraram mais ou menos oito segundos, disparei a primeira flecha, confiante.
O projétil tiniu pelo ar e acertou em cheia o boneco, fazendo-o explodir em pequenos pedaços de madeira.
Madeira! Desconfiei — falei à Quíron.
Não me surpreendi por você não ter perguntado, sempre com a mesma mania de descobrir as coisas por si só. — Fiquei um pouco admirado em saber que Quíron me conhecia mais do que eu imaginava, o centauro soltou algumas risadas e continuou: — Vamos, prossiga semideus.
O fiz e pela segunda vez repeti o procedimento de preparação e lancei uma segunda flecha. Novamente mais um tinido e uma explosão.
Isso! — gritei excitado.
Continuei na arena por mais alguns minutos com o mesmo comportamento, só deixei de atingir o alvo em uma parte que o faça explodir de uma vez e comecei a atingi-lo pelas mãos, antebraços, cabeça e para concluir, peitoral. Desta forma eu ficaria mais tempo na arena e a saudade que eu estava sentindo de utilizar o Snowbreaker passaria por completo.
Finalmente! — falei suavizado por ter destruído os oito alvos e voltei minha atenção à Quíron. — Você me observou do início ao fim, não enjoou? — perguntei, incerto da resposta que receberia.
Não, me orgulho — respondeu o centauro.
Mesmo eu sabendo o quão bom sou com arcos, agradeço sua observação — terminei a conversa, esnobemente.
Embainhei o arco em minhas costas e saí da arena, do lado de fora, dei um sorriso curto e felicito pelo comentário de Quíron, ele a partir daquela tarde passou a ser a segunda pessoa que eu mais confiava no acampamento.
Não me sentia exausto como ficava como quando o treinamento era contra monstros, me sentia satisfeito. E para melhorar meu humor, fui direto ao chalé de Poseidon encontrar a menina de quem gostava ou estava começando a gostar, estar ao lado dela era uma sensação ótima... indescritível.


OBSERVAÇÕES

Equipamentos

Ataque:

Snowbreaker (Arco feito de cristal, indestrutível. É de um tom azul transparente, lembrando o gelo, sendo igualmente frio ao toque. Tal habilidade inerente faz com que aqueles que o pegam, sem autorização do filho de Quione, recebam queimaduras de gelo enquanto o mantiver em mãos. Essa arma não tem aljava, podendo criar flechas de gelo assim que o seu dono puxar seu cordel, mas pode ser usada com flechas físicas, agindo normalmente neste caso. Uma vez a cada 5 rodadas, o arco pode absorver energia luminosa, brilhando de forma a cegar o oponente com um flash de luz. O clarão deixa o inimigo desnorteado por 1 rodada, reduzindo suas defesas em 50% neste tempo, apenas uma vez por missão. Quando não está sendo utilizado, transforma-se em um colar para os meninos e em uma tiara para as meninas.)

Defesa:

Nenhum

Itens:

Nenhum.

Poderes

Não há o uso de poderes.









Training!




Posting,

#01


Where,

Acampamento Meio-Sangue | Arena {Treino de Arquearia e Armas à Distância}


Time,

10:23 AM às 02:12 PM


Wearing,

Camiseta do acampamento meio-sangue, bermuda bege de tecido liso e sapa-tênis da Tommy Hilfiger preto.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mnemósine
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 384
Data de inscrição : 23/04/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sex 23 Nov 2012, 16:08

♦ Ortografia - 10 pontos

♦ Coerência , Coesão,Organização, Conteúdo e Ideias - 20 pontos

♦ Organização da Postagem - 10 pontos

♦ Uso Adequado de Linguagem - 15 pontos

♦ Estratégia e Uso de Armas/Habilidades e Poderes - 10 pontos

♦ Capacidade Descritiva - 20 pontos

Total = 85

Nada grave em gramática [apenas uma ou outra vírgula, mas nada prejudicial], organização e linguagem perfeitas, mas... o conteúdo saiu um pouco do foco - você demorou metade da postagem só para chegar até a arena, sendo que esse era o propósito do post. Uma introdução é necessária, e quando boa chama a atenção do leitor, mas aqui não aconteceu isso - apesar do seu domínio da linguagem, acabou um pouco maçante toda aquela descrição sem chegar aos finalmentes. Mantenha a introdução, mas tente diminuir mais seu conteúdo nesta parte e aprimorar a "prática" em si. Não esqueça de listar os poderes passivos - sua perícia influencia no treino - e apesar deles, seria interessante certa dificuldade - se tudo já fosse tão fácil, não precisaria de treinos - você tem uma habilidade nata, mas não tão alta a ponto de ser um expert. Eu entendo que treinos de arquearia tendem a ser mais complicados - por isso, parabenizo-o pela descrição da preparação do personagem - mas usar o fato de que ele ainda não tem um nível tão alto, e aliar isso à personalidade dele poderia gerar treinos e postagens mais envolventes - creio que aprofundar mais isso ajudaria o leitor a se conectar com o personagem, e pra mim faltou um pouco isso - eu vi um garoto treinando, mas não consegui imaginar como seria o Aidan fazendo isso. No mais, parabéns pelo treino!

♦ Avaliado e atualizado ♦

____

A.k.a.:
 


“Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado”.
(Emília Viotti da Costa, historiadora)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ellen Bergossi
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 66
Data de inscrição : 21/10/2012
Idade : 19
Localização : Mundo Inferior, abusando o Hades.

Ficha do personagem
Vida:
100/218  (100/218)
Energia:
90/218  (90/218)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sab 24 Nov 2012, 13:06

Treinando com arco e flecha
Tagged: Alone Wearing: This! Notes: 15-16:00PM Thank you Lari @ CG


Eu acordei da minha soneca depois do almoço bem animada, então fui tomar um banho. Eu peguei um vestido, minhas roupas íntimas, artigos de higiene pessoal, toalha e um par de sneakers. Cantando, fui tomar banho.

Após me secar e me vestir, guardei minha bagunça e resolvi treinar. Peguei meu anel de caveira duplo, que quando ativado virava minhas adagas gêmeas de ferro estígio, meu elmo da escuridão, que agora era um boné dos Yankees preto e o meu colar da alma.

Cantando One Direction, saí do meu chalé. As pessoas me olhavam como se eu estivesse louca, mas eu não liguei. Eu sempre fui mesmo. Dirigi-me ao treino de arquearia. Não era a hora do meu chalé. Agora os filhos de Ares treinavam.

Eu quase me senti bem ao ver o quanto eles eram péssimos, mas era da natureza deles. Pelo menos é o que eu acho, afinal os filhos de Ares fazem mais o estilo corpo-a-corpo do que armas à distância. Eu fui bem quietinha até o lugar onde disponibilizavam as armas e peguei um arco longbow e uma flecha.

Então eu andei até um alvo que estava vazio e me posicionei na marca de dez metros de distância. Fiquei ereta e relaxada, puxei a corda, encaixei a flecha por baixo de um anel na corda. Usei os três dedos do meio da mão, pus o indicador por cima e o médio e o anular para baixo.

Coloquei as pontas dos dedos entre a primeira e a segunda falange e fiquei ligeiramente para o lado do alvo. Sem tocar na flecha, puxei a corda até o queixo. Olhei bem para a parte amarela do alvo, bem no centro.

Relaxei os dedos e a flecha zuniu antes de acertar a parte preta. Suspirei e fui buscar a flecha. Puxei-a do alvo com força e voltei a minha marca. “Tudo bem, o que o Nick dissera da última vez? Ereta.” Pensei.

Ergui meus ombros e relaxei os músculos das costas. Então respirei fundo e relaxei os dedos mais uma vez. A flecha zuniu novamente e acertou a parte azul do alvo. Grunhi e fui pegar a flecha. Busquei-a e voltei para a minha marca.

Então percebi, ao repetir a posição anterior, que meu cotovelo direito estava muito abaixado. Elevei o cotovelo um pouco mais e respirei fundo. Relaxei os músculos das costas e das mãos e a flecha zuniu, acertando a parte vermelha, bem ao lado do centro do alvo.

Dei de ombros ao ir recolher a flecha. “Vou conseguir acertar o alvo se treinar um pouco mais”, disse a mim mesma. Porém toda minha vontade de treinar tinha se esvaído, então deixei os equipamentos usados no lugar onde os tinha achado e saí cantarolando. Talvez achar o Nick para lhe pagar a barra de chocolate que eu lhe devia fosse uma boa idéia agora.



____

Ellen Bergossi

Crida do Than ♥️ Chalé XIII ♥️ Melhor Amiga Possessiva do Paulo ♥️ Thanks Lari S. @ Sugar Avatars



._.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://amo-ser-imperfeita.tumblr.com
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Sab 24 Nov 2012, 15:12

N Avaliação N




Ortografia - 9/10
Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 25/30
Organização do post - 10/10
Uso adequado de linguagem - 15/15
Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 8/10
Capacidade descritiva 20/25


TOTAL=87xp


Observações:
 


ATUALIZADO



Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ciel Evans
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 70
Data de inscrição : 17/07/2012
Idade : 21

Ficha do personagem
Vida:
105/160  (105/160)
Energia:
130/160  (130/160)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qui 13 Dez 2012, 17:03

Encurralado
treino de arco e flecha
passe o mouse, porfa

--------------------



- Falei que pegaria mais pesado desta vez – disse Marcus, o filho de Athena que me ajudou com meu treino anterior – Com qual arma suas habilidades são mais auspiciosas?

- Arco e...

- Como suspeitei, por isso preparei flechas sem pontas para que pudéssemos duelar com total segurança – interrompeu – Esse treino irá salientar o quão boas são nossas perícias de mira, enfatizará também nossa destreza, sem mencionar, é claro, de nossas habilidades com arco.

- Flecha – completei.

Marcus puxou duas aljavas contendo dez flechas cada uma. Elas, as flechas, eram confeccionadas de madeira polida, sem detalhes em suas superfícies, onde ambos os estremos eram lisos e arredondados a fim de garantir que os ataques fossem mais sutis. As aljavas, por sua vez, eram verdes com um alça da mesma cor, o fundo não possuía nenhuma base de plástico forte, logo as flechas tinha dificuldade em cair.

O garoto entregou-me a aljava e a posicionei em minhas costas, levantei a mão até o pescoço para puxar meu colar com pingente cujo formato assemelhava-se ao sol, porém a mão da prole de Athena veio ao encontro da minha para que eu parasse o que estava fazendo.

- Seria injusto você utilizar seu arco, uma vez que ele tem habilidades especiais, enquanto o que eu usaria não teria. Tomei; portanto, a liberdade de desenvolver dois arcos para nosso treino – ele observou minha reação, embora nem eu soubesse que reação eu tive – Não se preocupe, os arcos são iguais, sem nenhuma característica a mais ou a menos.

- Certo... E ganha quem...?

- Ah sai, ia me esquecendo: ganha quem acertar três flechadas no inimigo por primeiro.

Ele riu e apontou com o dedo as margens do nosso campo de batalha, não era muito grande, mas era possível desenvolver uma boa batalha. Quando ele soasse seu apito preso a uma corda que envolvia seu pescoço, o jogo começaria. Peguei um dos arcos que Marcus havia construído, não eram tão bons quanto o meu, flexibilidade razoável, o fio não era dos melhores, mas a aparência impressionava. Era negro com detalhes dourados, muito semelhante ao amarelo do ouro, e na mira encontrava-se a boca de um dragão.

Éolo começou a soprar mais forte empurrando meus cabelos para o alto. As copas verdes das árvores balançavam para a esquerda, os pássaros que descansavam nos galhos das árvores começavam a piar enquanto os galhos mais curtos eram quebrados pelo vento. A luz do sol perdeu sua intensidade, uma vez que as nuvens começaram a se acumular sobre a arena. Era sinal que a chuva estava chegando, mas chuva no acampamento? Um sorriso maroto e maldoso estava estampado nos olhos de Marcus, o qual jogou sua cabeça para trás revelando seus olhos arregalados de quem planejou alguma coisa e deu certo. Que diabos ele havia feito? Como fez chover no acampamento?

Marcus perguntou se eu estava preparado, respondi assentindo com a cabeça. Ele trouxe o apito alaranjado até sua boca e soprou forte. Corremos em direção contrária e me escondi atrás da primeira árvore que encontrei, depois disso apurei minha audição eu pude escutar um barulho estranho, como algo afiado perfurando a casca de uma árvore, hesitei em olhar para trás e não encontrei o maldito garoto. Onde ele havia ido?

Senti minhas pupilas dilatarem, ainda não havia me acostumado com aquilo, e minha visão se aproximou para o local onde Marcus correu. Eu conseguia ver perfeitamente o tronco da árvore como se estivesse bastante próximo a ela, e em seu tronco havia vários furos que justificavam o barulho que tinha ouvido antes, mais acima estava o garoto com garras no lugar das mãos. Um poder admirável das proles de Athena.

Não tinha todo tempo do mundo para observar, uma vez que ele já estava mirado com seu arco em mim. Dei as costas e corri, minhas pupilas voltaram ao normal à medida que prestava mais atenção ao som, porém... CABUM. Um raio tomou conta do acampamento seguido de uma chuva que atrapalharia toda a minha audição apurada, pois só conseguia escutar o som das gotas da chuva batendo na terra seca que mais tarde virariam lama.

Desgraçado.

Peguei uma flecha e a armei no arco, para prevenir. A chuva estava forte, era muito difícil; portanto, enxergá-lo. Apoiei as costas em um tronco e bufei, se aquela chuva não parasse eu perderia. Senti uma pressão em meu peito, uma pressão que provocou uma dor muito ruim, eu elevei minha mão até meu peite e cerrei os dentes para não gritar.

- Um a zero – riu Marcus.

Arregalei os olhos. Como? Como ele conseguiu me acertar? Disparei a flecha para qualquer lugar na esperança que acertasse o semideus, mas foi em vão.

- Assim você não vai conseguir me acertar hahahahahah – disse ele tão alto que pude jurar que estava ao meu lado.

- Isso é trapaça! – gritei. Não vale, como ele sabia onde eu estava? Larguei o arco que o garoto havia feito e puxei meu colar, o qual se transformou em um lindo arco que ganhei de Apolo, meu pai.

Disparei flechas de energia solar para todos os cantos, desesperado. Infelizmente nada aconteceu, ou eu que não percebi nada; afinal, a chuva estava tão forte que era quase impossível enxergar.

- Isso também foi trapaça, agora estamos quites – disse finalizando com uma risada medonha.

Novamente pude jurar que estava do meu lado, pois a voz soou bastante alto. Fingi não ligar para essa teoria e continuei disparando mais algumas flechas para o além, até que concentrei minha energia no arco em si e golpeei para o lado que, teoricamente, estaria Marcus.

O arco bateu em algo duro que vacilou para trás, jurei ter escutado um gemido. Lentamente a chuva foi cessando, o céu ficou limpo, os pássaros voltaram a cantar e a terra estava seca. A terra estava seca? O que? Como? Percebi que um vulto se mexia ao meu lado, era ele.

Disparei duas flechas de energia contra o garoto, as quais o prenderam um uma árvore que estava perto. Preparei mais uma flecha mirada em sua cabeça com a intenção de apaga-lo. Ele fez um movimento com a mão para que me acalmasse e balbuciou algo parecido com “eu vou explicar”.

- Além de ser filho de Athena – começou – Eu sou, também, um seguidor do deus Hipnos. Logo eu tenho a habilidade de mesclar a realidade com o mundo dos sonhos.

Fiquei perplexo, nada daquilo havia acontecido de verdade, então? Eu estava lutando contra minha própria imaginação?

- Claro que minhas habilidades como filho de Athena me auxiliaram para deixar tudo mais real, pois eu também controlei seu pensamento psíquico sem você perceber – disse com um pequeno sorriso – Provavelmente você deve estar pensando que tenho muita experiência, o que é verdade. Quanto mais lutamos, mas forte ficamos e, consequentemente, mais fácil é de usufruir de nossas habilidades.

- O que você quer dizer com isso? – mas era tarde. A pequena figura de Marcus que estava em minha frente havia desaparecido.

- Dois a zero – Mais uma vez senti uma pressão, porém agora nas costas.

O maldito havia criado mais uma ilusão quando estava preso na árvore, ou seja, eu havia falado o tempo todo sozinho com a árvore. Mas aquilo não iria ficar assim, não ia mesmo. Disparei uma flecha de energia que ele desviou facilmente, ou não. Havia utilizado meu poder que desenvolvia uma flecha ilusória, portanto ele desviou de uma ilusão, e a flecha verdadeira o pegou por trás.

Disparei outra flecha, mas para a total surpresa de ambos, ela havia se transformado em uma cobra de um metro e evolveu a cintura do garoto com deu corpo e preparou a posição do bote. Um movimento brusco do garoto e a cobra abocanhava seu pescoço.

- Aaa, tira essa coisa daqui! Desde quando você sabe fazer isso?

- Eu não tenho ideia.

- Ok, eu me rendo.

♪♫♪♫

Fiquei muito feliz por ter vencido aquela batalha. Mostrei para aquele garoto quem é que mandava em uma batalha de arco e flecha. Apertamos as mãos e nos despedimos depois de marcar uma próxima batalha, provavelmente ele havia me deixado ganhar, mas eu estava feliz.

Código:
Armas

• Raio de sol: arco longo, feito de carvalho e envolto em uma energia dourada, emana uma aura morna e envolvente como o calor do sol. Não possuiu corda, gerando a mesma com um gesto do semi-deus, assim como a flecha, que é feita de energia pura, mas pode ser utilizado com flechas físicas, nesse caso a corda surgirá automaticamente com o encaixe do projétil. Acompanha uma aljava de couro, leve e trabalhada, com 300 flechas com pontas de ouro. A aljava ilumina em caso de escuridão. Unidos, se transformam em um colar com um pingente de um sol.

Poderes
Nível 2
Flecha ilusória - Confunde o inimigo ao lançar uma flecha falsa a mais no ataque. Ganha 1 flecha ilusória adicional a cada 10 níveis.

Nível 3
Investida com Arco – Nem sempre seus oponentes irão ficar distantes, assim, quando um se aproximar, você irá investir com um golpe e o oponente será lançado alguns metros para trás, caso afetado.NEW

Nível 4
Uma cobra como flecha – Duas vezes por ocasião, uma serpente de sua escolha (com no máximo um metro de tamanho) irá substituir uma flecha sua, no meio do percurso desta (ou seja, enquanto estiver no ar pronta para atingir o oponente). Quando atingir o inimigo, serpente irá rastejar pelo corpo deste e imobilizar um de seus membros. Se morta, sua imagem irá se transformar em uma pequena fumaça obscura.NEW

Nível 1
{Perícia com armas à distância} 1 nível automático com arcos e bestas de todo o tipo.

Nível 2
{Ouvido sensível}Apolo é deus da música, portanto seus filhos tem ouvidos afiados, com uma sensibilidade acima da média. 20 m acima do normal humano por lvl.

Nível 3
{Visão da águia} O alcance visual do filho de Apolo é equivalente a de uma ave de rapina, tamanha sua acuidade visual - Iguala-se a de uma águia, animal com maior acuidade visual no mundo, com alcance de 5000 m. Não aumenta com o nível.







CREDITS: DILSO/TROWLSENN AT @ OOPS!

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Poseidon
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 83
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 34

Ficha do personagem
Vida:
0/0  (0/0)
Energia:
0/0  (0/0)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Qui 13 Dez 2012, 18:40






Avaliação





Ortografia - 9/10 Pontos



Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 20/30 pontos



Organização do post - 5/10 pontos



Uso adequado de linguagem - 13/15 pontos



Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 10/10 Pontos



Capacidade descritiva - 20/25 pontos



Pontuação Final: 77 XP


Cara, você pode melhorar, e muito. A ideia foi boa, mas a história poderia ter um começo, e não começar do meio. Outra coisa é o português. Tome cuidado com a digitação, pois a gente pode errar sem perceber.

Abração.




lady marmalade ops!


____



Deus dos Mares, das tormentas e dos Terremotos. Foda, não?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Chord Heeling
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 30/01/2013
Idade : 22
Localização : Acampamento Meio-Sangue

Ficha do personagem
Vida:
110/110  (110/110)
Energia:
110/110  (110/110)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Seg 04 Fev 2013, 07:52



Treino de Arquearia e Armas à Distância
-----------------------------------------------------------------------------

A areia da arena se erguia e desaparecia no ar conforme eu pisava naquele solo pela segunda vez. O sol estava bastante forte e o céu estava mais limpo e azul. Quase não havia vento, o que poderia se tornar uma grande vantagem para o meu treino.

Na primeira vez que estivera na arena, eu havia conhecido o local e sido introduzido aos treinos a que todos os campistas se submetiam. Agora, porém, eu não estava ali para conhecer as minhas habilidades. Eu estava ali para desenvolvê-las.

Sem hesitar, rumei diretamente para o arsenal da arena, onde se estocavam as armas disponíveis para o uso livre dos campistas que ali viessem treinar. A minha vontade foi de escolher o arco longo composto, mas eu tinha consciência de que era apenas um novato e que tivera muito pouco treinamento para partir para uma arma como aquela. Contentei-me, então, com o arco longo comum - arma com a qual eu ainda não me sentia hábil, pois havia treinado uma única vez com a mesma.

Segurei com firmeza o centro do arco com a minha mão esquerda, passando a mão direita por toda a sua extensão para sentir sua textura e leveza. Rapidamente, escolhi uma das aljavas menores com flechas de bronze e coloquei a alça da mesma sob meu ombro direito. Confiante, segui até o local apropriado para o treino com armas à distância.

Observei demoradamente os alvos circulares ao longe, apenas aneis vermelhos e brancos, intercalados, circunscritos uns aos outros. Posicionei-me a uma distância razoável de um dos alvos, cerca de trinta metros (ou um pouco mais) afastado da minha meta.

No meu primeiro treino, não tive qualquer preparação. Apenas decidi ver como eu me saía. Neste segundo treino, porém, eu estava mais convicto de minhas capacidades. Afinal, eu havia estudado as estratégias de tiro, a posição adequada e as técnicas recomendadas para o treino. Eu me sentia mais preparado.

Virei de lado, o dorso da mão esquerda na direção do alvo. Lembrei-me das instruções que havia lido antes de ir à arena. Afastei um pouco as pernas, o suficiente para me garantir maior equilíbrio. Ajeitei meus dedos da mão esquerda sob o arco e busquei, com a outra mão, uma flecha na aljava que pendia sob meu ombro. Segurei a base da flecha com a maior firmeza que consegui projetar, posicionando-a entre os meus dedos indicador e médio.

Deslizei a flecha na corda e puxei-a, preparado para o lançamento. Virei meu rosto para o alvo e ergui o arco - sem alterar a distância entre as mãos esquerda (que segurava o arco) e direita (que suspendia a flecha na corda). Quando a base da flecha estava à altura do meu olho direito, tentei regularizar minha respiração, que já estava instável e descompassada. Após longas inspirações e expirações, meu corpo parecia mais tranquilo. Minhas mãos já não mais tremiam e se apresentavam completamente firmes e objetivas.

Ajeitei o arco de modo a ver que a ponta da flecha estava na mesma linha que o centro do alvo. Aumentei um pouco o ângulo da linha da flecha com relação ao solo para compensar o efeito que a gravidade teria sob a flecha. A corda pressionava os meus dedos com tanta força que eles começaram a doer. Eu tomei meu tempo. Quando senti que estava pronto, apenas abri um pouco o espaço entre os dedos indicador e médio, deixando que a flecha voasse para fora da corda, para longe de mim, na direção do alvo.

Eu observei atentamente o impressionante efeito aerodinâmico na flecha, analisando todo o seu percurso. A velocidade era tamanha que se podia ouvir o ar sendo cortado pelo gume de bronze da ponta da flecha.

Não pude conter minha satisfação quando conferi que a flecha havia perfurado o alvo e, como se não bastasse, o havia feito entre o segundo e o terceiro anéis após o círculo do centro. Isto é, eu havia quase atingido o ponto de máxima precisão no alvo. Tal feito, para mim, foi surpreendente e instigante, mas eu sabia que poderia - e deveria - melhorar.

Eu havia observado que a flecha havia sido desviada no início do lançamento devido a um leve tremor no arco que eu havia cometido, logo após liberar o projétil. Anotando mentalmente para segurar bastante firme o arco até que a flecha já estivesse fora de sua influência, retirei outro projétil da aljava e realinhei-me em minha posição, exatamente como a anterior. Tentei, assim, várias outras vezes e já estava adquirindo certo controle sob o arco, resistindo cada vez mais à alteração da estabilidade provocada pelo lançamento da flecha.

O alvo parecia cada vez maior. As próximas flechas se saíram bastante parecidas com a primeira, chegando a contornar o perímetro do pequeno círculo central do alvo. Eu sabia que ainda exigiria bastante prática até que eu conseguisse manter o arco intacto, mesmo após lançar a flecha. Esse pensamento, porém, não me prejudicava. Eu tinha consciência do que precisava ser feito e isso, para mim, era como um atalho para uma melhora.

Eu havia, contudo, melhorado significativamente. Eu estivera a apenas centímetros do ponto de maior precisão do alvo e era isso o que contava. Eu estava me tornando um arqueiro de verdade.

A minha vontade era treinar por mais e mais horas, mas eu sabia que de nada adiantaria treinar seguidamente quando se está exausto. Eu precisava de um bom descanso para poder retornar à arena, em outro dia, e melhorar o pouco que faltava para adquirir uma precisão invejável.

Devolvi o arco longo e a aljava com as flechas no arsenal. Pensando que seria uma ótima ideia visitar os campos de morango para tirar os treinos da cabeça por um tempo, virei as costas para a arena, desejando intimamente que eu pudesse, algum dia, fazer o melhor possível com aquele arco.

Treino de 9h a 11h

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thanatos
Deuses Menores
Deuses Menores
avatar

Mensagens : 403
Data de inscrição : 03/05/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   Seg 04 Fev 2013, 09:59

N Avaliação N




Ortografia - 9/10
Coerência , coesão e organização e conteúdo e idéias - 30/30
Organização do post - 10/10
Uso adequado de linguagem - 15/15
Estratégia e Uso de Armas, Habilidades e Poderes - 6/10
Capacidade descritiva 20/25


TOTAL=90xp


Código:
Parabéns, Haskell. Admiro sua dedicação e competência! Continue assim. Acredito que você posso melhorar ainda mais a sua capacidade descritiva, a qual já é realmente boa, também aconselho anexar os poderes e armas utilizados em code ou spoiler no final de cada um dos seus post, uma vez que isso influencia na nota ^^
Bons treinos :3

ATUALIZADO



Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Treino de arquearia e armas à distância   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Treino de arquearia e armas à distância
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 3Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Abertura da nova Loja de Armas - Promoção de 50%
» Vendo armas.
» [Tutorial] Como por novas armas no xas hero 3.91
» Sistema De Level Para Equipar Armas e Armaduras Por Eventos M.C.O
» Hora do treino. A Rota 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Acampamento Meio-Sangue :: Arenas :: Treino de Arquearia e Armas à Distância-
Ir para: