InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Atenção deuses! Há um aviso no Staff Loungue para vocês, entrem e leiam.

Important: Seu avatar é registrado? Ainda não?! Evite levantes, corra aqui: [MENINOS | MENINAS].
EM REFORMA, AGUARDEM! Novidades virão, algo que já estava mais do que na hora, não acham?!

Compartilhe | 
 

 Trick-or-Treat Party

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos
avatar

Mensagens : 81
Data de inscrição : 27/04/2012
Localização : No seu quarto.

MensagemAssunto: Trick-or-Treat Party   Seg 14 Out 2013, 22:48


Com a aproximação do Halloween, nada melhor do que uma boa e dançante cerimônia às bruxas. As quais realmente existiam, as quais, para os humanos normais, não passavam de historinhas de terror. Os quais deveriam agradecer em demasia a Zeus por tal dádiva. Certo?!


O acampamento encontrava-se em um estado de puro entorpecimento. Era como se Hipnos estivesse se alojado ali em forma de semideus, enganando e manipulando a mente cansada e entediada dos campistas.
Como de costume, a notícia da aproximação de uma data comemorativa surgia como um presente para os meios-sangues. Sr. D também não parecia animado com o estado inerte do acampamento, pois foi ele o primeiro a lembrar a data aos esquecidos e a requisitar uma festa, com bastante vinho, pediu o deus no refeitório, minutos antes de os semideuses começarem a comer.
O resto do dia foi bastante agitado. A noite caiu rapidamente, e a insônia tomou conta de grande parte dos campistas, pois, naquela noite, pensariam em toda a ornamentação da festa, e, no dia seguinte, levantariam suas sugestões e discutiram melhor sobre o assunto. Mesmo os filhos de Hades pareciam animados com o evento, afinal, nada como uma boa alusão aos mortos... Nada como trevas, coisas obscuras, enfim...

Logo cedo, com bastante prudência e sob vigilância de alguns sátiros, os campistas começaram a arrumação. Não estavam todos presentes, mas o suficiente para que a festa ficasse nas melhores condições possíveis; os filhos de Hefesto, habilidosos, cuidaram de toda a parte elétrica. Uma minoria de Afrodite cuidou da decoração — a outra parte já havia começado a se embelezar — junto com o chalé de Apolo. E, claro, tudo isso com a ajuda e orientação dos filhos do deus das festas, que, mesmo com outros serviços mais importantes, fizeram o máximo para poder ajudar.
Finalmente, ao cair da noite, tudo parecia estar resolvido, e o mais interessante; a festa seria à fantasia. Quando anunciado, puderam-se ouvir bastantes protestos, mas, no final, todos entraram num acordo. Quantos vampiros e demônios compareceriam ao evento?


Chegado o dia trinta e um, o acampamento estava um mar de excitação, e o anfiteatro... deslumbrante. Logo na entrada, acima do portão principal, um arco anunciava o nome da festa, alguma magia fazia com que as letras negras brilhassem e de vinte em vinte segundos, acendessem como tochas, formando labaredas que dançavam no ar — o que era assustador, porém, magnífico.
O enorme interior do local estava perfeitamente decorado, e a escuridão que se moldara no teto, tornava o lugar ainda mais macabro. Sem falar nas teias de aranha artificiais, agarradas em tudo, como se o anfiteatro tivesse se preparado para receber a festa há anos atrás.
Uma mesa redonda e enorme encontrava-se no meio do salão, e, no centro da mesma, o maior e mais detalhado Jack-o'-lantern do mundo. Seu brilho, intenso, era a única iluminação do local; fora os strobos de led, as luzes multicoloridas que dançavam conforme o ritmo da música e os globos que flutuavam acima das cabeças dos campistas. Tudo em perfeita harmonia.
Ao redor da abóbora e em cima da mesa, encontravam-se variados tipos de bebidas, de um simples suco de manga a algo que deixaria qualquer um embriagado em menos de um minuto — contrabando da prole de Hermes junto com a de Dionísio, que, por sinal, não se importou muito com o fato.
Em alguns pontos do local, puffs pretos e laranjas formavam pequenos grupos, pequenas rodinhas. E no meio que cada uma delas, havia uma mesinha de madeira, coberta por um tecido de seda estampado com morcegos, e, sobre cada uma delas, havia um prato de porcelana preto com doces em forma de dedos de bruxa, que, quando comidos, deformavam a face dos semideuses por trinta segundos — obra das feiticeiras do acampamento.
Mais alguns passos e, encostada à parede, havia uma mesa semelhante as do refeitório, porém, decorada com tons de preto, roxo e abóbora. Esqueletos que pareciam artificiais, mas que se movimentavam, pendiam no teto, flutuando alguns centímetros da mesa. Sobre ela, haviam potinhos bordados com aranhas e pratos com miniaturas de fantasmas comestíveis, tinham um aroma bastante atraente, se caso algum semideus os visse fora do acampamento, hesitaria antes de comê-los, ou pelo menos deveria fazê-lo. No centro, uma estátua metade chapeuzinho vermelho, metade lobisomem, segurava uma bandeja recheada de deliciosos salgadinhos esverdeados que pareciam chamar os campistas para devorá-los o mais rápido possível e com bastante prazer. Segundo as filhas de Afrodite mais fuxiqueiras, foi a prole de Deméter que os preparou.
Agora, a parte mais deslumbrante de todas: a pista de dança. Situada na parte dos fundos, onde a escuridão era mais intensa. O solo, ornamentado tradicionalmente com quadrados também roxos e laranjas, lançavam labaredas esverdeadas para o alto, as quais não surtiam efeitos dolorosos nos semideuses, falsas chamas que apenas os aqueciam. Os quadrados tinham o mesmo efeito do arco de entrada, porém, lançavam as chamas de cinco em cinco minutos. Para os mais gelados, como os filhos de Quione ou Éolo, seria uma ótima opção arriscar alguns passos ali. Agora, os filhos de Afrodite e os de Apolo deveriam tomar bastante cuidado com o brinquedinho.
O espaço designado a David, o DJ, foi o palco, onde quarto caixas de som do tamanho de Dracaenaes bem alimentadas situavam-se duas de cada lado do mesmo. O acampamento tinha sorte de não ter vizinhos, e quem não comparecesse à festa, não conseguiria dormir, isso quer dizer, Quíron deveria ter um pouquinho de paciência.
Tudo parecia estar ocorrendo perfeitamente bem, tudo em seus devidos lugares, agora, só faltavam os principais protagonistas. Os semideuses teriam uma grande noite pela frente para curtirem.

Informações:
 


Última edição por Apolo em Qua 16 Out 2013, 00:15, editado 5 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David Guetta
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/10/2013

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Seg 14 Out 2013, 23:45

Lady Gaga - Applause

VÍDEO:

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Chuck B. Heineken
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 180
Data de inscrição : 16/05/2012
Idade : 20
Localização : Everywhere.

Ficha do personagem
Vida:
299/317  (299/317)
Energia:
302/317  (302/317)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Ter 15 Out 2013, 14:40




That Badass Attitude
Makes Blood Run Faster...

S
A noite caiu pesada, como um sono no estômago. O chalé de Hades, em seu estupor comum, continuava silencioso, mas cheio das criaturas denominadas crias do Submundo. Encontrei minha face no pequeno espelho do vestiário mais uma vez. Agora, um tanto diferente. As tatuagens que se estendiam pelo corpo todo – ou quase todo – marcavam os ossos de um esqueleto. Observei por alguns instantes o trabalho de minhas irmãs. Puxei o capuz do casaco negro para frente, cobrindo minha cabeça. As mangas foram puxadas até a metade do antebraço, para que as tatuagens ficassem mais expostas. Além do casaco, vestia um par de calças jeans escuras e All-stars.

– Por que você vai mesmo? – A voz cortante de Ellen surgiu fraca, de uma das camas, quando eu finalmente deixei o vestiário.
– Você sabe bem que é pela bebida. – Meu olhar mais sarcástico foi lançado para ela.
– Charles, Charles... – Ela disse, rindo-se. – Pode tentar se enganar o quanto quiser... – A garota continuou, e eu sabia que a frase acabaria em algo que eu não queria ouvir. Comecei a me mover em direção à porta do chalé.
– Nem ouse... – Disse, abrindo a porta e saindo por ela o mais rápido possível.

× × ×

Não muito longe dali, o som ecoava, retumbando pela colina. Cruzei meus braços, aproximando-me cada vez mais do anfiteatro. E mesmo que o principal propósito daquilo tudo fosse o álcool, louvar a feitiçaria não me parecia uma péssima ideia, mesmo que as tradições americanas estivessem tão maltratadas. Revirei os olhos para mim mesmo. “Dê uma chance a isso, talvez”. Apressei meus passos, esboçando um sorriso no canto do rosto.

– Não acredito que você vai fazer isso...

× × ×

O arco principal surgiu na escuridão, faiscante. Nele, brilhava em chamas o nome da festa. Entrei finalmente no anfiteatro. A escuridão tomava conta do lugar, mas esta era logo evitada pelos inúmeros canhões de luz, globos espelhados e estroboscópios. No entanto, nenhuma luz chamava tanta atenção quando o Jack-o’-lantern no centro do lugar, iluminando os mais variados tipos de bebidas. O resto da festa ainda permanecia oculto, escondido. E, por enquanto, deveria continuar assim.

Ainda eram poucos os semideuses na festa, mas um grupo era distinguível nos fundos do anfiteatro. As três crias de Hermes, conversavam ao lado do palco, suspeitos, em volta de alguma coisa que eu não conseguia distinguir. Comecei a me aproximar deles, deixando uma das mãos deslizar até os bolsos, em busca de dracmas. As moedas tilintaram, dançando entre meus dedos. Agora, estava próximo o bastante para identificar o que deveria ser um mini-bar organizado pelos filhos de Hermes. Levantei meu rosto, deixando a luz iluminar as tatuagens do rosto. Um dos semideuses saltou para trás, com a estranha visão. Sem dizer uma palavra, entreguei os dracmas a um deles e os outros trataram de me entregar uma garrafa de Absolut e três pequenos doces cor-de-rosa. Lótus.

Escondi as lótus nos bolsos do casaco, enquanto afastava-me do ponto de contrabando e sentava em uma das arquibancadas mais próximas. Abri a garrafa e deixei o líquido descer queimando minha garganta. A lembrança da última vez em que abri uma garrafa de vodka em público voltou à minha mente. Talvez beber menos dessa vez fosse uma boa ideia... Ou não.


→ Observações

►Vestindo: Casaco Preto com Capuz ♦ Calças Jeans Escuras ♦ All-Star Pretos
►Feat.: Campistas
►Local: Anfiteatro
►Horário: Noite
►Clima: Ameno
→ Legenda

Chuck
Thoughts
Others


Fantasia:
 

____

.COULDN'T SAVE MY IMMORAL SOUL, WELL
.I'VE GOT NOTHING LEFT TO LOSE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blair C. Morgenstern
Ceifadores de Thanatos
Ceifadores de Thanatos
avatar

Mensagens : 117
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 22
Localização : Procure.

Ficha do personagem
Vida:
100/120  (100/120)
Energia:
135/135  (135/135)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Ter 15 Out 2013, 18:17

 









Preparation Starting.






Olhava a caixa de presente sobre a cama querendo matar a filha asiática de Athena. Mesmo ausente ela me importunava com vida social e festas. Ainda me perguntava se ela era mesmo filha da tal deusa por ter hábitos tão festivos, enquanto eu queria larga-los e só ficar em minha vida boêmia solitária. Não era pedir muito. Ou era? Enfim... Depois de muito parada em frente aquela diabólica caixa e reclamando mentalmente, decidir ir à festa. Não para socializar, mas por causa da decoração macabra que ficaria. E pela fantasia de caçadora que me chamava.
 
Uma das coisas que eu odiava era espartilho apertado e, para minha vida desgraçada, claro que não poderia faltar isso na fantasia de caçadora medieval. A droga do espartilho de couro negro apertado por cima da blusa com mangas bufantes. Suspirei fundo para me acalmar e não me estressar. Ajeitei a alça do espartilho e o restante do mesmo e fui puxando as míseras cordinhas até apertar e poder amarrar e por fim aquela tortura. Virei para encontrar meu outro eu – presa em um retângulo de vidro com um pouco mais que metade de minha altura – enquanto colocava e prendia as luvas de couro. Por incrível que pareça, a fantasia completa caíra bem em mim. A calça negra de couro, o espartilho, a blusa, as luvas e os meus inseparáveis coturnos me vestiam com algo que me lembrava dos filmes piratas, apesar de não ser isso.


Sorri para meu reflexo quase negro, adorando tudo aquilo. Ainda tinha brincado que iria de bruxa. Por fim, sai do chalé, caminhando calmamente até o anfiteatro, ouvia a música e, ao longe, as luzes estavam presentes.


Ao avistar o letreiro com labaredas de fogo fiquei levemente encantada com aquilo. Se já estava assim, esperava mais de dentro. Soltei um suspiro mais encantada com a decoração, apaixonada por tal. O teto escuro, as teias de aranha, a mesa, o Jack, a iluminação... Balancei a cabeça parando de delirar sobre decoração macabra e fui andando pelo local até encontrar meus contrabandistas preferidos.


— Meninos, que prazer em vê-los aqui. Pensei que ficaria no tédio. — Sorri ao me aproximar do pequeno grupo escondido do restante.


— O de sempre, Blair? — Assenti, pegando alguns dracmas e os entregando para eles ao pegar a garrafa de tequila.


— Vocês são uns anjos. — Ri, indo me jogar na arquibancada para beber, enquanto abria a garrafa. Lá estava calmo e excelente para assistir tudo o que aconteceria.


Sacudi a garrafa ao me sentar, entornando um pouco do líquido escuro goela a baixo, sentindo o esôfago reclamar pelo alto teor de álcool. Sorri, cruzando as pernas enquanto via as pessoas chegarem e bebericava a tequila da garrafa.


Fantasia:
 

Legenda
Narração • Falas • Pensamentos
Template by May_FS aka Sadie Bronwen

____


☠ Blair Claire Morgenstern 
Daughter of Poseidon Ceifadora 19 anos YourWorst Nightmare


 
:3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Neuhaus
Filhos de Quione
Filhos de Quione
avatar

Mensagens : 84
Data de inscrição : 19/07/2012
Localização : Pelo mundo.

Ficha do personagem
Vida:
60/118  (60/118)
Energia:
60/118  (60/118)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Ter 15 Out 2013, 23:28

O início de uma grande noite...
Bom dia — urrei, despertando de mais um sono de princesa príncipe. Urrei literalmente, o som de quando tentamos falar no meio de uma boa espreguiçada. Sabe? Então.
A maioria dos gelinhos já havia acordado, dois ou três ainda dormiam, esparramados na cama, cansados pelo dia anterior.
Eu acordara de bom humor, talvez porque a noite prometia ser maravilhosa, sentia falta de uma boa curtição e as festas preenchiam essa ausência dolorosa.
Ainda trajado com o pijama; um sutil samba-canção estampado com várias feições do Mikey, caminhei até o lado de fora do chalé, ainda bocejando.
Que lindo, todo o mundo vendo as fantasias e eu dormindo. — Irônico, supliquei, batendo palmas. — Muito bom isso.
Dan, olha que lindo! — Miabell segurava em frente seu corpo um vestido negro estampado detalhadamente com um esqueleto. Pelo seu brilho, ainda fraquinho devido a claridade, tive certeza que luziria no escuro. — Bordado com néon, imagina quando anoitecer — confirmou, antes que eu pudesse perguntar.
Todos estavam animados com a festa, e, ainda mais, com o serviço de entrega do acampamento. Os filhos de Hermes eram bons com pedidos, com roub... compras, enfim.
Depois de curtas conversações, caminhei até minha caixa, pegando-a do gramado. O serviço era tão completo que as mesmas vinham com o nome do campista escrito em uma de suas laterais. Levei-a para dentro do chalé e a coloquei em cima da cama.
Vamos ver, vamos ver — recitei enquanto rasgava o papelão. — Ual! — Meus olhos cintilaram. Logo por cima das demais peças e também a parte mais deslumbrante da fantasia, estava o denso e volumoso cachecol que parecia todo estilizado com pelos de lobo.
Separei o traje completo pela cama, peça por peça e, no final, sorri admirado com minha própria escolha.
Após alguns segundos de transe, voltei à realidade, e, antes de entrar no banho, isolei o que usaria para consolidar o vampiro que pretendia ser naquela noite ao redor da cama; os kits de maquiagem e alguns produtos que deixariam meu cabelo num estilo formal, num estilo morcego épico.
Assim foi o resto do dia, uma grande agitação no chalé designado à prole de Quione. Uns ajudando ali, outros acolá. Meninas experientes maquiando os meninos que não sabiam nem mesmo o que era um BB Cream, enquanto briguinhas inúteis rolavam na porta do banheiro, engraçadas até.
Quando terminei de me arrumar por completo, eram dez e meia da noite.
Finalmente — falei ao ver meu reflexo no espelho, satisfeito com o resultado. — Hora de partir!
Bati a porta atrás de mim e caminhei até o Anfiteatro.

I live for the applause, applause, applause… — Quanto mais eu me aproximava, mais alta a música ficava. As caixas eram mesmo superpotentes. E escutar Gaga cantando era inspirador, ainda mais numa noite como aquela.

Como participei na preparação do Anfitetro para receber o evento, não me surpreendi tanto quanto os outros campistas. Mas o local à noite tinha uma aparência ainda mais macabra. Pude sentir um arrepio na nuca segundos antes de passar pelo arco flamejante e adentrar o local.
Girei meu corpo algumas vezes, encantando-me novamente com a decoração. O local ainda não estava tão cheio, mas eu não precisava de mais ninguém pra poder me divertir, o segredo era pegar alguma bebida e partir pra adorável pista de dança. Fechar os olhos e deixar a vibe me levar aos mais distantes paraísos possíveis.
Foi justamente o que fiz, caminhei até a mesa central, abracei Luke e pedi que fizesse algo interessante e fraco pra eu beber. Deixei tudo por sua conta, confiava bastante nele.
Brigado loirinho — agradeci, pegando o copo de sua mão. Logo em seguida, fiz o que deveria, no ritmo de Applause, com o copo no ar, caminhei até a pista.
A bebida estava em ótimas condições, do jeitinho que eu havia pedido, e Luke... lindo como sempre, mesmo com seu jeito um pouco machista, me tratava super bem.
Hesitei um pouco quando vi as labaredas esverdeadas dançando na pista, mas ao fazer um teste com as mãos e sentir a sensação transmitida pelas mesmas, não tive escolha; pulei para dentro do quadrado.
Não sabia explicar, mas ali dentro, o desejo de dançar parecia aumentar e seu corpo mantinha-se numa temperatura bastante agradável, mesmo para um filho de Quione.
Como de costume, fechei os olhos e investi últimos passos em Applause, antes que o outro hit começasse a tocar.
Fantasia:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David Guetta
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/10/2013

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Qua 16 Out 2013, 00:08

David Guetta - She Wolf

VÍDEO:

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Chuck B. Heineken
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 180
Data de inscrição : 16/05/2012
Idade : 20
Localização : Everywhere.

Ficha do personagem
Vida:
299/317  (299/317)
Energia:
302/317  (302/317)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Qua 16 Out 2013, 20:40




Hot and Cold
Break the ice, dance through fire

A
garrafa tocou meus lábios outra vez, molhando-os com o álcool. As luzes estroboscópicas já começavam a, lentamente, comprometer minha visão, o que não me impedia nem um pouco de visualizar os convidados que chegavam à festa. A garrafa já um tanto vazia era evidência do meu estado alterado. Levantei-me da arquibancada, correndo meu olhar pelos semideuses da festa, enquanto andava até a pista de dança. Não estava com vontade de dançar, na verdade, mas o lugar me permitia uma melhor visão da festa por completo.

A pista era quadriculada de laranja e roxo. Em alguns pontos, labaredas esverdeadas ardiam em direção ao céu. Eu não fazia ideia do que se tratava, até que um garoto saltou sobre uma das chamas. Não estávamos tão próximos, mas eu conseguia a brisa gélida que emanava do garoto. “Quione?”, pensei. Aproximei-me do garoto com a ideia mais absurda que já me passara pela cabeça.

– Com licença. – Disse, sem renegar a minha boa educação. Num movimento rápido, segurei a mão do garoto, fazendo-a tocar a garrafa de Absolut. O líquido foi resfriado em instantes. Levantei meu olhar, fitando o semideus de Quione e esboçando um sorriso mais descontraído, como se usar estranhos como refrigerador fosse algo normal.

Deixei a vodka molhar minha garganta outra vez, antes de finalmente visualizar aquela figura saída do capítulo de Era Medieval de um livro de História. A cria de Poseidon estava caracterizada de algo entre uma camponesa e uma guerreira. No topo da arquibancada. A luz pouco iluminava seu rosto, mas eu reconhecia aquela silhueta de longe. Blair. Estendi a mão, fazendo sinal para que ela viesse até mim, enquanto piscava o olho sugestivamente.

Por algum motivo, ela decidiu atender ao meu chamado. A semideusa desceu as arquibancadas, até a pista de dança. Percorri seu corpo com o meu olhar, encontrando seu rosto e rindo. Aproximei-me da garota, até conseguir sussurrar em seu ouvido.

– Confia em mim? – Perguntei, retirando de um dos bolsos o pequeno doce cor-de-rosa. – Não importa. Apenas coma isso. – Aproximei do doce da boca dela, permitindo-a uma mordida. Depois, comi a outra metade da lótus.

Meus sentidos comprometidos, agora me davam uma sensação estranha de êxtase. Segurei a mão de Blair, puxando-a para o centro da pista, onde iniciamos uma dança sensual. Nossos corpos se tocavam e se moviam no ritmo da música, em plena sincronia. Álcool e Lótus era, certamente, a melhor mistura já inventada.


→ Observações

►Vestindo: Casaco Preto com Capuz ♦ Calças Jeans Escuras ♦ All-Star Pretos
►Feat.: Aidan ♦ Blair
►Local: Anfiteatro
►Horário: Noite
►Clima: Ameno
→ Legenda

Chuck
Thoughts
Others

____

.COULDN'T SAVE MY IMMORAL SOUL, WELL
.I'VE GOT NOTHING LEFT TO LOSE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Louise V. Williams
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon
avatar

Mensagens : 726
Data de inscrição : 24/09/2012
Idade : 21
Localização : Um Williams sempre paga suas dívidas.

Ficha do personagem
Vida:
130/130  (130/130)
Energia:
130/130  (130/130)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Qua 16 Out 2013, 22:37

Let the party!


Não conseguia acreditar em mim mesma que tinha resolvido ir realmente a esta festa, o acampamento não perde uma data comemorativa, ou melhor, os filhos festivos dos deus do vinho sempre aproveitam tais feriados como motivo para uma boa festa. É claro, os semi-deuses se esbaldam em datas como estas, e eu não deixaria passar em branco. O dia das bruxas não tinha quaisquer significado para mim, a verdade é que preferia as travessuras do que os doces, eu poderia pegar de uma criança facilmente. Faltava algumas horas para que a festa tivesse seu início, e eu me encontrava em um dilema. Qual roupa deveria vestir? Poderia me fantasiar de zumbi, roupas rasgadas e uma tintura verde musgo resolveria tudo, ou a patética e clássica fantasia de bruxa rabugenta, as pessoas demorariam para me identificar e me divertiria com a expressão dos campistas ao me verem. Mas do que adianta ter tantas ideias sem ter como desenvolvê-las?

''Calminha, Louise.'' No instante que tinha percebido que não caberia mais uma peça de roupa se quer em minha cama, foi quando tive a brilhante ideia que salvaria minha noite. A verdade é que a fantasia era tão clássica quanto de bruxa, demônio ou até mesmo esqueleto, iria de vampira. Separei um vestido do fundo do meu armário, sapatos escuros assim como os acessórios que o acompanhariam. Poderia não ser a melhor fantasia da noite, mas foi bem mais do que esperava de mim mesma. Tratei da minha higiene - demorando na parte do banho - e logo comecei o longo processo de transformação vampiresca, com a ajuda de uma filha de Afrodite, não foi difícil arrumar algumas maquiagens. Deixei o sangue por último, sobrecarreguei meu rosto e deixei meus cabelos ondulados. A fantasia deixei por último, assim como os terríveis e torturantes sapatos de salto alto. Lentamente, acompanhada do som dos saltos no piso, caminhei em direção ao espelho. 

Finalmente. — murmurei para mim mesma, esboçando um sorriso involuntário ao olhar meu reflexo. Para uma principiante, não estava nada mal, afinal. Sem mais uma palavra se quer, dei um toque final com o sangue falso, tomando cuidado para não estragar o meu traje. Deixei o chalé de Poseidon minutos depois, pronta para finalmente aproveitar dos prazeres que a festa me proporcionaria. 

***
O anfiteatro encontrava-se deslumbrante, a escuridão reinava em toda a decoração, a beleza estava na diversidade iluminaria. Logo na entrada, letras faiscantes anunciavam o nome da festa, labaredas faiscaram para o encanto de quem admirava, o que me deixou ainda mais ansiosa para ver o interior. O interior encontrava-se ainda mais macabro, a única iluminação importante era o magnífico Jack-o'-lantern, que iluminava globos acima das cabeças dos campistas e davam um ar mais colorido a macabra decoração, próximo a luminosa pista de dança. Não demorei para notar uma comprida mesa com comes e bebes, bebidas que chamavam atenção por sua variedade de cores. Ao fundo, pude notar um ambiente com puffs, para minha sorte, não estava acostumada com os sapatos que vestia. O que mais desejava neste momento, era  beber para esquecer dos meus problemas. 

Primeiramente, notei a presença do meu primo e filho do deus do submundo, Chuck. Quer beber das melhores bebida e apreciar flores de lótus? Pode conseguir com ele, dependendo do seu humor. Próximo a ele, ninguém mais e ninguém menos que minha irmã e ceifadora de Thanatos, Blair. Bem, não a vida há um bom tempo, e não iria aproximar-se dela e nem de Chuck, que pareciam bem ocupados dançando. Próximo a eles, Aidan, o filho de Quione e um antigo amigo. Também, fazia algum tempo que não o via, poderia me aproximar dele, talvez? Não, primeiro vamos ás bebidas.

Dei alguns passos rápidos, antes que fosse empurrada ou deixada para trás com o grupo de semi-deuses que se juntavam a festa. Dei uma boa olhada nas bebidas e pedi uma da cor azulada. Um mix de bebidas e com uma boa quantidade de vodka poderia estar fora de si em poucos minutos, mas quem liga? — Obrigada, rapaz. — agradeci ao filho de Dionísio assim que peguei a bebida em mãos, dando-lhe um singelo sorriso. Me aproximei da pista de dança onde tocava uma música extremamente agitada, não a reconheci e não costumava ser meu estilo musical, mas comecei a cantarolá-la, e fui impedida quando a bebida desceu por minha garganta, bem gelada e um gostinho de hortelã. Podia sentir o álcool começar a fazer feito, e me deixar mais animada. Quando finalmente fui tomar conta de mim, já estava dançando na pista de dança, balançando os cabelos e terminando a bebida em um só gole. Que a noite finalmente comece. 

Fantasia:
 


____

I am confused, fighting myself Wanting to give in, needing your help. Outside I don't know you, but inside I'm fucked.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Neuhaus
Filhos de Quione
Filhos de Quione
avatar

Mensagens : 84
Data de inscrição : 19/07/2012
Localização : Pelo mundo.

Ficha do personagem
Vida:
60/118  (60/118)
Energia:
60/118  (60/118)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Qui 17 Out 2013, 17:20

O álcool e seus efeitos...
Tá, eu estava em uma festa à fantasia que comemorava o Halloween, e, antes de sair do chalé, imaginei o quanto pavorosas essas fantasias seriam. Mas não é difícil de se assustar quando um desconhecido, com o rosto horripilante, lhe pede licença na maior tranquilidade do mundo e faz de você um frigorífero-humano apenas pelo fato de você ser um filho de Quione. Ah, e pra terminar ainda lhe mostra os dentes com um sorriso — até que bonitinho — sem vergonha como agradecimento. Sim, desse jeito que aconteceu e não, eu não fiquei calado.
Folgado — gritei pro garoto, que, naquele momento, já não parecia mais dono de si. Tive vontade de xingá-lo um pouco mais, porém, não havia me produzido todo para chegar à festa e causar tumultos. Queria mesmo era me divertir, e, observar ele dançar com Blair, a menina da praia, me ajudou bastante nesse quesito. O semideus movia-se como num tipo de Dança do Acasalamento produzida por animais. Hilário.
Consegui sorrir. Logo voltei a bebericar o líquido que havia em meu copo, o qual, com tamanha rapidez, desaparecia do mesmo.
O Anfiteatro estava começando a lotar, pessoas trajadas nas mais macabras fantasias que já vi em toda a minha vida brotavam no local.
Resolvi encher novamente meu copo, mas dessa vez, decidi que faria diferente.
Lu, quero que prepare algo que me anime mais... Mas vá com calma, pelo amor dos deuses. — Sorri ao entregar o copo nas mãos do filho de Hermes.
Toma — disse —, cuidado pra senhora não ficar bêbada. — Luke entregou-me o copo transbordando de um liquido azul e gargalhou ao ver minha feição, séria.
Muito engraçado, beijos, vou pra enfermaria cuidar do meu estômago mal tratado — retruquei, mas acabei rindo também.
Após fingir me enforcar e beijar minha nuca, deixei Luke pra trás e caminhei de volta à pista de dança, satisfeito com a bebida, onde pude saborear mais intenso o gosto do álcool.
I don't care about my makeup... — Rock N' Roll começava a tocar e eu a gritar, com a mão esquerda voltada para o céu e com os dedinhos dela formando um chifre. Adorava aquela canção.


Última edição por Aidan Walker Löhnhoff em Qui 17 Out 2013, 17:33, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David Guetta
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/10/2013

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Qui 17 Out 2013, 17:22

Avril Lavigne - Rock N Roll

VÍDEO:

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blair C. Morgenstern
Ceifadores de Thanatos
Ceifadores de Thanatos
avatar

Mensagens : 117
Data de inscrição : 23/04/2012
Idade : 22
Localização : Procure.

Ficha do personagem
Vida:
100/120  (100/120)
Energia:
135/135  (135/135)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Qui 17 Out 2013, 21:31

 









A thousand sensations.

 






Foi passando-se os minutos e, aos poucos, o anfiteatro enchia de seres de todos os tipos, que se espalhavam pelos cantos do local em busca de bebidas e danças. No meu caso, eu ainda continuava na arquibancada estragando meus rins – nada fora do meu normal. Observei toda a extensão do anfiteatro, enquanto tomava minha tequila, reconhecendo alguns rostos conhecidos e outros não.
 
Bocejei entediada. Em poucos minutos já tinha tomado mais da metade do conteúdo da garrafa. Teria que pegar outra garrafa tão cedo quanto imaginei, mas antes beberia todo o líquido. Levei meu olhar para a cena inusitada de um garoto usando um filho de Quione como refrigerador; não pude evitar rir, apesar de ser bem útil. No fim de tanto rir, notei quem era a caveira ambulante. Chuck. Era de se imaginar. E ele me chamava. Franzi o cenho, não entendendo o que ele queria.


Levantei, descendo todos aqueles degraus – com leves indícios de estar começando a ficar bêbada, indo em direção a Chuck até parar perto dele enquanto sentia as boas sensações das chamas verdes em minha pele.


— O que foi? — arqueei a sobrancelha, esperando-o dar a típica olhada em mim. Ele aproximou-se mais, sussurrando se eu confiava nele e fez eu morder uma flor rosa, apesar de não confiar nele, mordi. O doce crocante se desfez em minha boca, entorpecendo meus poucos sentidos racionais que ainda tinha, as luzes ficaram mais brilhantes e fiquei mais animada. Deixei-me ser puxada por Chuck e o acompanhei naquela dança loucamente devassa de nossa parte. Dançava rindo dos passos sensualizados e com a bendita garrafa na mão, causados pelo efeito colateral que aquele simples doce causara em mim.


Legenda
Narração • Falas • Pensamentos
Template by May_FS aka Sadie Bronwen

____


☠ Blair Claire Morgenstern 
Daughter of Poseidon Ceifadora 19 anos YourWorst Nightmare


 
:3:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lou Léon Leblanc
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite
avatar

Mensagens : 12
Data de inscrição : 19/03/2013
Idade : 20
Localização : Paris || Camp Half Blood

Ficha do personagem
Vida:
110/110  (110/110)
Energia:
110/110  (110/110)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Qui 17 Out 2013, 23:58







Ange de nuit



Local
Anfiteatro
Poderes usados
•Aparência sobrenatural - Todo post
•Sugestão - Uso quando essa cor estiver na fala e/ou ação
Armas usadas
-x-



— Son magnific!
Exclamei animado, dando pequenos pulos e batendo palmas de empolgação.
Diferente da beleza, graça e delicadeza que se costumava ver no chalé X todos os dias, hoje só se via pessoas correndo de um lado para o outro, brigas por maquiagens ou fantasias parecidas, tudo como eu gostava.
Mas também não era para menos, com a festa de hallowen a uma hora de começar, os nervos no chalé estavam a flor da pele. O chalé de Afrodite devia estar sempre humilhando nas festas, para mostrar quem é que manda nesse camp.
Mas essa noite eu iria quebrar toda e qualquer fantasia já vista em qualquer festa desse camp.
Eu a chamava de "Ange de nuit". Todo seu tecido era de seda escura, tecida e costurada por mim. As mangas se arrastavam até o chão, mas um grande pedaço partido que começa onde o braço terminava dava a mobilidade para a fantasia. A calça era semelhante a parte de cima da fantasia, de seda, larga, mas terminava dentro de um coturno preto da Dolce&Gabanna.
Mas o destaque da fantasia estava ao fundo do closet: uma enorme asa de dois metros de envergadura cada lado. Um filho de Hefesto havia passado dias confeccionando aquele adereço, e as feiticeiras passaram horas dando a aura negra que envolvia a mesma.
Tinha a cor branca, e era totalmente esquelética, feita de um material leve como plastico, mas resistente como o aço. Se ligava por uma pequena mochila, que quando acionada faziam as asas bater, ou se retrair.

Após já estar vestido com a fantasia, passei rapidamente uma base branca, e contornei os olhos com sobra rocha forte, dando um tom darknes. Como ultima precaução, coloquei meu bracelete-chicote sob as longas mangas, e meu relógio no outro braço.
— I live for the applause, applause, applause, live for the applause-plause...
Cantei enquanto terminava os últimos detalhes, acompanhando a musica que tocava no Anfiteatro.
Je suis une étoiles, riche, sale et beau.
E com essas palavras, segui em direção ao anfiteatro. A vários metros do anfiteatro já se percebia que a festa estava bombando. Vários tipos de fantasias se viam, algumas tão simples se graça como o lençol fantasma, até fantasias mais eróticas e sensuais. Mas nenhuma delas se comparava a minha.
Ao passar pela passarela que levava a festa, disse em voz alta:
Encourager !
Ao mesmo tempo as duas asas se estenderam para os lados, afastando (e derrubando) alguns campistas que estavam em volta.
Ao entrar no anfiteatro, não pude deixar de encarar surpreso todos os enfeites. A plebe trabalhou muito bem na festa, mas a musica, não era essa a musica que eu queria no momento.
Abrindo caminho entre as dezenas de pessoas com as grandes assas, fui até as mesas de drink's, onde reparei que haviam algumas bebidas que... Não deveriam estar ali. Com discrição, peguei enchi dois copos de vodka, e fui até em direção a mesa do DJ.
O DJ era alto, de aparência séria, mas pelo físico, um filho de Apolo com certeza, e que filho...
—Hey cara, você manda muito bem mesmo...
Disse, como quem não quer nada, e deixei o copo de vodka sobre a mesa, perto do tal DJ. Vi que não ia conseguir nada com aquele DJ chato, então concentrei meu poder na voz:
— Posso dar uma sugestão? Seria realmente animador se a próxima musica fosse Aura, da Gaga sabe? Bem, fica a dica..
E me virei, deixando que a magia de Afrodite (e da vodka), fizessem seu efeito.
Enquanto minha musica não começava, segui até a pista de dança, com minhas asas abertas, dançando sobre o ritmo rápido da musica, com o copo de vodka para cima.


Fantasia:
 
Esse post tem 618 palavras, com Campistas aleatórios [NPC]. Ouvindo Aura - Lady Gaga
NOTES: As falas do personagens estão com o sotaque francês do mesmo, peço que relevem os erros de grafia, já que o mesmo é francês.

By: @Mr. Wonka!


____

Lou { Léon } Leblanc

Aphodite son ♥️|| Solteiro por enquanto || Francês

Nath McCain Thanks TPO!.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Chuck B. Heineken
Filhos de Hades
Filhos de Hades
avatar

Mensagens : 180
Data de inscrição : 16/05/2012
Idade : 20
Localização : Everywhere.

Ficha do personagem
Vida:
299/317  (299/317)
Energia:
302/317  (302/317)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Sex 18 Out 2013, 14:56




Bite me
You can leave a hickey on my neck

C
ontinuamos a sequência de movimentos sensuais, onde nossos corpos se roçavam o tempo todo, até que a música desse lugar a outra. As luzes dos canhões agora pareciam mais intensas, chamativas e encantadoras. Poderia passar horas só observando o movimento das luzes pelo anfiteatro. A vodka molhou minha boca outra vez, enquanto eu observava o lugar, até encontrar algo bastante interessante. Aproximei-me da ceifadora, beijando sua bochecha.

– Lamento, senhorita Morgenstern, mas forças além de vossa compreensão me fazem ter que abandoná-la. – Disse, com ares de cavalheirismo e forçando-me a não rir.

A outra garota encontrava-se a poucos passos dali. Vestia alguns poucos tecidos que formavam uma fantasia de vampira. Seu corpo estava entregue à música que o DJ deixava tocar. Louise e sua dança desvairada atiçavam meus sentidos. Aproximei-me por trás dela, o bastante para conseguir segurar sua cintura e puxá-la para mim. Senti seu perfume, quando meus lábios s aproximaram de seu ouvido, sussurrando:

– Será que essa vampira me daria uma mordida em troca de... – Disse, tirando do bolso o segundo doce. – Uma lótus?


→ Observações

►Vestindo: Casaco Preto com Capuz ♦ Calças Jeans Escuras ♦ All-Star Pretos
►Feat.: Blair ♦ Louise
►Local: Anfiteatro
►Horário: Noite
►Clima: Ameno
→ Legenda

Chuck
Thoughts
Others

____

.COULDN'T SAVE MY IMMORAL SOUL, WELL
.I'VE GOT NOTHING LEFT TO LOSE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nora B. Carias
Filhos de Perséfone
Filhos de Perséfone
avatar

Mensagens : 515
Data de inscrição : 01/10/2012

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Sex 18 Out 2013, 15:25

Halloween Time
•dress: isto
•where: Anfiteatro
•when: 31 de outubro- noite de Haloween
•with: --.--

LEGEND
Nora
Others
•Narração
pensamentos
btw esse template foi feito pela clumsy do sa!
Hoje era o tão aguardado dia 31 de outubro. Halloween. E com esse ar muito calmo no acampamento, os semideuses não poderiam deixar passar uma oportunidade para uma boa festa. Essa não seria a primeira opção de uma noite divertida de Nora, mas deu um desconto por ser sua data preferida.

Algumas horas antes da festa, foi até o chalé de Afrodite pedir ajuda a uma de suas filhas com a fantasia, já que estas eram ótimas no quesito moda, e elas aviam lhe aparecido com um vestido curtíssimo, com um corpete preto e uma saia da mesma cor cheia de babados, uma bota que ia até um pouco abaixo do joelho de saltos altos e finos -ela teria de lidar com eles depois-, um colar e um par de brincos de morcego, e para completar, uma tiara com um chapéu preto enfeitado com aranhas e um tecido imitando teias. Nada mais clichê do que ir de bruxa no dia das bruxas.

Faltando apenas meia hora para a festa começar, Nora tratou de se arrumar, começando pelo banho. Depois de vestida e já maqueada seguiu rumo ao anfiteatro, aonde o barulho alto de música já se era ouvido.

Chegando lá ficou admirada com a decoração. Um letreiro anunciando o nome da festa e labaredas de fogo ao lado de fora, e um incrível Jack- O'-Lantern no centro. A pista de dança já lotada era enfeitada com mais fogo, e o chão quadriculado de laranja e roxo. Uma mesa cheia de doces e bebidas que pareciam estar maravilhosos, mas Nora estava a procura de outra coisa.

Avistou os filhos de Hermes em um canto escuro e tratou de ir até lá antes de tudo. Afinal, para ter que aguentar tanta gente em um lugar só, nada melhor que a boa e velha bebida.

Pegou uma garrafa de Smirnoff e entregou os dracmas aos meninos que lhe atenderam, seguindo para um local cheio de puffs com pouca gente, para se deliciar nos prazeres daquela bebida.

Sentou no puff dando graças a deus por não ter que caminhar mais tempo naqueles saltos tortuosos, abrindo a garrafa e tomando um longo gole. Como ela sentia falta daquilo. Sentiu o sabor da pinga descendo-lhe a garganta, tomando mais dois goles seguidos até parar para respirar e observar o local.




____



Nora Carias

I got a bulletproof heart You got a hollow point smile Me and your runaway scars, Got a photograph dream on the getaway mile.
tks, clumsy @ sa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://yourfamouslast-words.tumblr.com/
David Guetta
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo
avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/10/2013

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Sex 18 Out 2013, 19:04

Lady Gaga - Aura

VÍDEO:

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leah Armstrong
Filhos de Quione
Filhos de Quione
avatar

Mensagens : 3
Data de inscrição : 13/10/2013

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Sex 18 Out 2013, 20:48


Only a Party
Tags: I and I
Lugar-Anfiteatro
Post: 001
Humor -Normal
Clima-Agradável


A noite anterior tinha sido agitada no acampamento, todos animados com a tal festa do dia 31, dormi como uma pedra aquela noite e resolvi escolher uma fantasia em cima da hora já que não estava a fim de ir.
 

XXX

O sol bateu na janela iluminando o interior do chalé, e confesso que aquilo me irritou muito, murmurei e acabei levantando de cara fechada, como sempre. Agitei as coisas escolhendo uma fantasia e descansei o resto do dia.
O dia passou rápido, o que nunca acontecia ali, e então chegou a hora da festa, comecei a me arrumar em cima da hora, a festa já havia começado quando resolvi me arrumar. Coloquei a fantasia e me maquiei e pronto... Estava perfeita, aos meus olhos eu estava.

Sai do chalé deixando o ar úmido e gelado para ir a uma festa onde estaria cheia e quente, suspirei e continuei andando. Quando me aproximei, tive de admitir, os semideuses que organizaram estavam de parabéns, a decoração estava impecável tanto por dentro quanto por fora. Ajeitei o chapéu enquanto ia passando, ou me espremendo entre os campistas que já estavam lá. Fui direto ao bar peguei alguns dracmas e murmurei –
Nada muito forte, por favor! – entreguei os dracmas ao jovem e ele rapidamente me deu uma bebida, não eu não sabia qual era, mas não faria diferente  então sai andando olhando em volta e me sentei o mais distante no lugar mais vazio o possível, no alto da arquibancada olhando a todos por cima. Ótimo, eu estava em uma festa na qual não conhecia ninguém e tentava me isolar o máximo possível de todos, mesmo não os conhecendo, suspirei e falei pra mim mesma. – Que gênia Leah! – E dei mais um gole na bebida apenas observando todos lá de cima. 


Fantasia:
 

Dobreva para SC
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Violet A. Rumancek
Filhos de Éolo
Filhos de Éolo
avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 28/07/2013
Idade : 20
Localização : Desconhecida.

Ficha do personagem
Vida:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   Sex 01 Nov 2013, 16:37






Halloween

“Choose your last words, This is the last time Cause you and I… We were born to die”.
Fantasia: Isso e Isso
Feat: Madeline E. Duhamel e Chuck B. Heineken
Local: Anfiteatro 



Acordei aquela manhã com dúvidas, mais que o normal, precisei fazer um grande esforço para sair da cama, era finalmente Halloween, o que costumava ser meu feriado favorito agora era lembrado de forma melancólica, em Boston costumávamos fazer nossa própria decoração, as abóboras, luzes, caixas de som escondidas com sons de gritos entre outras coisas macabras, após ajudar meus pais eu estava enfim liberada para as festas, loucas e imprudentes e no final da noite como tradição íamos ao cemitério com uma ou duas garrafas de whisky.
 
XXX
Já era noite, minha irmã Madeline apressava a todos sobre o horário, ela vestia um vestido Preto de tecido leve razoavelmente curto e em suas costas havia assas negras. Fui para o quarto, retirei o minha fantasia negra e branca do armário estendendo a na cama, foi difícil a escolher, com todas aquelas fantasias bem pensadas do acampamento, ela era como um collant ou uma roupa de mergulho, a espessura do tecido era razoável, seu toque era macio, ao vesti-lo mostrava curvas que nem eu sabia que estavam lá e é claro deveria agradecer a Quíron e os outros professores do acampamento pela boa forma. Com minha coturno negra eu estava em fim pronta, olhando no espelho, o esqueleto que se estendia desenhado por toda a roupa me fazia lembrar meu pai que me chamava de "magrela".
 
A alguns metros da entrada podíamos ver as luzes, a música estava alta, e campistas entravam ou ficavam conversando na porta do anfiteatro.
Olhei para os corpos se contorcendo de maneira agradável e agitada conforme a música, ao entrar na multidão de meio sangues detestei não ter pego um casaco ou algo parecido, minha roupa era surpreendente quente porém, merda, me sentia nua! O tecido demarcava bem minha forma, um constrangimento para mim perto das mentes perversas.

Me dirigi à mesa de comida, havia uma infinidade de maravilhas para saborear. Parecia impossível me divertir naquele lugar, o que eu precisava desesperadamente, observei o anfiteatro à procura de Chuck, o melhor fornecedor de "diversão" daquele lugar.


valeu @ cács!


____


Violet Scott Adamatti
Filha de Éolo – Rock – Nephilim – Sweet Like TNT
[size=32]
thank you, thay.
[/size]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Trick-or-Treat Party   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Trick-or-Treat Party
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Regras e Adendos - — Trick or Treat (Halloween)
» Como colocar um NPC na party?
» Script de Coordenadas e tirar button Party
» Birthday Party - Moulin Rouge
» [Pedido] Teleporte com informação para Party

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Tártaro :: Missões Canceladas/Concluídas-
Ir para: